Ousadia

Temo-lo dito várias vezes: o futebol português, pejado de trapaceiros, batoteiros, vigaristas, invejosos e gente de mentalidades tacanhas e pequeninas, não merece o Benfica. Ao longo da nossa gloriosa história são inúmeros os exemplos que mostram que é o futebol português quem lucra e tira partido dos feitos do Benfica, e não o contrário. É o Benfica quem dá a conhecer o futebol português (e Portugal) ao mundo tendo, pelo contrário, que lutar para contrariar o espartilhar e o apequenar que os factos de ter nascido neste país e pertencer a este futebol acarretam.

 

Esta época, para além do futebol que nos encantou, o Benfica encheu-nos também de orgulho pela sua atitude fora dos relvados. Ao longo de toda uma época em que não faltaram situações em que fomos confrontados com factores estranhos ao jogo que nos tentaram prejudicar, a nossa resposta foi sempre dada dentro do campo, sendo ainda maiores, ainda mais fortes, e derrotando todas as adversidades. Não se ouviu, durante toda a época, uma única palavra do Benfica sobre arbitragens ou uma única crítica às instâncias dirigentes do nosso futebol, mesmo em casos de flagrantes injustiças para connosco. Pois mesmo com esta atitude, o Benfica foi acusado (pela lagartagem) de tentar 'incendiar o futebol português'. Quando a nossa equipa e adeptos foram recebidos no Porto num clima de autêntico terrorismo, a resposta do Benfica foi um comunicado a apelar à calma, a pedir que não respondêssemos a provocações, e a recordar às pessoas que aquilo era apenas mais um jogo de futebol. A resposta dos andrades foi um comunicado vergonhoso, passando uma esponja pelos actos ignóbeis a que o país assistiu, e a dar cobertura à violência e ao ódio.

 

Diz-se que quem não sente não é filho de boa gente. Os benfiquistas não são diferentes nesse aspecto, e será por isso natural que exista uma enorme revolta não só por esses actos, mas por outros ainda a que assistimos no passado fim-de-semana, que se queria de alegria pela conquista do título, mas onde acabámos por assistir a mais demonstrações de ódio, violência e intolerância da parte de gente que quis impedir os benfiquistas de, simplesmente, darem largas à sua alegria. De uma forma preventiva, e sabendo-se que muitos daqueles que perpetraram várias das barbáries a que assistimos nas últimas semanas visitarão Lisboa este fim-de-semana, mais uma vez o Benfica veio apelar à calma e contenção por parte dos seus adeptos, através de um novo comunicado que só nos pode orgulhar. A resposta dos andrades foi a esperada: responder com mais um comunicado básico que começa com o argumento primário que o Benfica não é parte interessada na Taça de Portugal (o Benfica também nada tinha a ver com o Estoril x Porto para a Taça da Liga, disputado fora da cidade de Lisboa, mas quando alguém teve a infeliz ideia de atirar UMA pedra à comitiva dos andrades eles não hesitaram em culpar o Benfica pelo incidente, indo mesmo ao ponto de mencionar o Estoril x Porto no comunicado cretino que fizeram a 'justificar' as cenas degradantes que se passaram no Porto há duas semanas), e acusando-nos de tentar previamente "dissimular eventuais casos de violência", adivinhando que quaisquer actos de violência sejam da nossa responsabilidade.

 

Portanto, a ver se percebemos: antes de se passar o que quer que seja, o Benfica apela à calma e contenção dos seus adeptos, desejando uma final da Taça de Portugal na maior das normalidades. Isto é uma tentativa de dissimular actos de violência. Depois de haver adeptos perseguidos e espancados, carros destruídos, apedrejamento do autocarro da equipa com dois jogadores a ficarem feridos (e a terem que se considerar sortudos por não lhes ter acontecido nada de mais grave), pais espancados à frente dos filhos, filhos mal tratados à frente dos pais, senhoras de meia idade aterrorizadas, tentativas de roubo de carros para os atravessar em linhas de comboio, fazer-se um comunicado em que não só se ignoram olimpicamente todos estes actos como ainda, de forma abjecta, se tenta dar-lhes cobertura e justificá-los, é o quê?

 

Notícias recentes informam-nos que terá falecido um adepto do Benfica cujo único erro foi querer manifestar a sua alegria por uma conquista do Benfica, julgando estar num país democrático e livre. Infelizmente, esqueceu-se que há uns meses atrás alguém atirou uma pedra à comitiva dos andrades antes de um Estoril x Porto. E isto, para algumas mentes tacanhas e imbecis, justifica o altíssimo preço que pagou pela sua ousadia.

 

P.S.- Felizmente, a 'notícia' sobre o eventual falecimento de um adepto benfiquista era falsa (mas apenas essa parte; não o a parte sobre a cretinice dos comunicados da andradagem, que essa infelizmente mantém-se verdadeira e constante). Foi apenas mais um exemplo de mau jornalismo (e não, não foi da parte do nosso canal), como acabei de ver esclarecido pelo João Gonçalves no Red Pass.

por D`Arcy às 16:56 | link do post | comentar