Concordo com os sportinguistas.

Os sportinguistas estão indignadíssimos com um penálti mal assinalado pelo sportinguista Lucílio Baptista. Concordo com eles, mas pecam por defeito! Eu estou revoltado com a incompetência que esse sportinguista tem demonstrado ao longo de TODA a sua carreira.

 

Vejamos a estatística: ao longo da carreira, assinalou 3 grandes penalidades a favor  do FCPorto e 3 grandes penalidades contra o mesmo clube regional; assinalou (contando com a de sábado) 6 grandes penalidades a favor do Benfica e 6 grandes penalidades contra o Glorioso; assinalou 3 grandes penalidades contra o Sporting e 8 a favor!! Expulsou 8 futebolistas do Benfica e 6 dos adversários. Expulsou 4 jogadores do Sporting e 10 dos adversários. Este árbitro apitou 39 jogos do Benfica, ganhámos 18… menos de 50%. Não me esqueço das expulsões ridículas de Valdo, Poborsky, Simão ou Ricardo Rocha (este, então, foi de antologia). Lembro-me, e bem, da forma espúria como Lucílio expulsou duas vezes o Léo .

 

Portanto, eu vejo os sportinguistas a, finalmente, exigirem o que há muito tempo tenho pedido: que este senhor não apite nem mais um jogo! Mas peçam-no não em nome de uma grande penalidade mal assinalada, mas sim em nome de uma carreira de vergonhosa dualidade de critérios.

 

Tal como os sportinguistas esperam há 48 horas por um pedido de desculpas, também eu espero, há muitos anos, pelo mesmo acto de contrição. Nunca chegou! Os sportinguistas ainda o puderam ver, em directo, a reconhecer o erro. Eu, como benfiquista, o único que pude ver foi o sorriso desdenhoso e cínico de quem, quando confrontado com estes números, se preparava para, no futuro, aumentar a aberração estatística dos mesmos. Assim, o pior está para vir: daqui a duas épocas este Lucílio despedir-se-á do futebol e, mais do que todas as outras, temo a sua última época.

 

Continuando a falar de futuro, por esta vitória pagaremos um preço alto. Paulo Bento já afixou o preço: o segundo lugar, o tal que pode dar acesso à Champions. Aliás, no último campeonato foi um tal de Lucílio (não sei se conhecem?) que se encarregou de, com um penálti tão patético como o de sábado, marcado num jogo com o Marítimo (lembram-se?), dar colinho ao Sporting para poder ir à Champions e juntar uns tostões para pagar dívidas. Por acaso, mas só por acaso, estranhei, depois de esse jogo contra o Marítimo, não ter ouvido ninguém do Sporting a exigir desculpas ao Lucílio.

 

Por falar em pedidos de desculpas, um tal de Pedro Silva, depois de um escarro de comportamento, veio pedir desculpas. Penso que, a julgar pela bitola sportinguista referida por João Moutinho – capitão de equipa, campeão nacional do mergulho genuinamente dorido e, como tal, exemplo de desportivismo – “pedir desculpa às vezes não chega.” Acabo como comecei: a concordar com os sportinguistas. Efectivamente, e quando me lembro do comportamento desse tal Pedro Silva, um pedido de desculpas por vezes não chega.

por Pedro F. Ferreira às 11:42 | link do post | comentar