As pequenas grandes notícias.

A notícia quase não o é. Passa despercebida no meio do despedimento de Mourinho (ter-se-á Abramovich inspirado em Vilarinho?), o castigo a Scolari, a atitude oportunista e bacoca do Madaíl e aquele chorrilho de cognomes parolos que os nossos jornalistas insistem em chamar aos futebolistas (pitbull, mágico, manelélé, levezinho e, la crème de la crème, harry potter e mustang).

A notícia quase deixa de o ser, mas está lá.

A notícia diz, pela voz de João Alves, que o nosso Benfica deve ter um modelo de jogo único, desde a formação até ao plantel sénior. Já muitos defenderam igual tese (eu há muito que a defendo), mas nenhum a conseguiu pôr em prática. Para que seja possível é necessário que haja um entendimento muito grande entre os diferentes treinadores e responsáveis dos diferentes escalões. É necessário que haja estabilidade e liderança. É necessário que haja competência. É necessário que seja implementada por gente que sabe o que significa jogar à Benfica.

Olhando para treinadores como João Alves e Camacho acredito que, caso haja coordenação (à atenção do Rui Águas) e capacidade de trabalho, este é o caminho.

Depois de João Alves (o nosso luvas pretas) o ter dito, resta-me esperar que Camacho o reafirme e que, finalmente, o nosso Benfica possa pôr em prática uma das decisões que mais se impõe e que mais tarda.

por Pedro F. Ferreira às 10:16 | link do post | comentar | ver comentários (15)