VAMOS ACABAR COM AS IMBECILIDADES
Quinta-feira, 26.07.07

Breve crónica de uma transferência anunciada.

Há informação que nos chega acidentalmente. Há dois anos, numa manhã de sábado, todos os jornais faziam manchete com a saída de Simão, uns diziam Chelsea, outros Manchester, outros falavam de clubes dos quais me não recordo.
Ao desabafar com alguém que, na altura, mal conhecia, no Estádio da Luz, sobre a situação do Simão, foi-me dito que ele não sairia. Disse-lhe que era impossível, que as minhas fontes, tal como as dos jornais, eram boas. Perguntei-lhe como é que ele me podia afirmar tal coisa com tamanha convicção. A resposta foi desconcertante: “foi o Simão que há duas horas me disse que ficava”. O Simão ficou.
Este ano, no final do campeonato, essa mesma fonte deu-nos (a mim ao D’Arcy) a dica de que o Fernando Santos ficava no Benfica, tal como o Simão. Mais tarde, e perante algo que fez inverter a decisão do Simão, disse-nos que o Simão podia estar a pensar em sair. Disso mesmo fizemos eco neste e neste post. Esta era uma boa fonte (também temos das que nos falham e uma em particular já me causou uns amargos de boca).
O tempo passou e dei o assunto como encerrado. Os jornais falavam mas, sinceramente, pensei que fosse mais um conjunto de lérias.

Na passada terça-feira, por um daqueles acasos do destino, acabei por combinar um almoço com o S.L.B, no “Silva do Benfica”. Acabados de sentar, entra um grupo de 4 pessoas que se sentou na mesa contígua à nossa. A saber: Domingos Soares de Oliveira, Luís Filipe Vieira, Jorge Mendes e um, para nós, desconhecido.
No final do repasto, nosso e deles, com a lata que nos caracteriza, abeiramo-nos da mesa deles e o resto foi história. Depois de algum confronto de ideias, acabámos por perceber que a Direcção tudo fez para manter o Simão, mas que a escolha da saída foi do próprio Simão. Por motivos que se prendem com interesses legítimos de um futebolista profissional.
As palavras do Presidente foram claras: há que acreditar que tudo foi feito, e está a ser feito, para salvaguardar os interesses do Benfica. Tal como, perante a ameaça, em tom de brincadeira, de que não renovaria o cativo (que já foi renovado) o Presidente garantiu, dentro da informalidade da ocasião, que, perante a qualidade do escolhido para substituir Simão, eu até compraria uns cinco cativos. A conversa continuou, mas do resto pouco para aqui interessa. No final, ficou o nosso compromisso de que só se divulgaria o acontecimento após a confirmação feita por quem de direito.

À saída do restaurante, e perante tão insólito como inesperado acontecimento, eu e o S.L.B. ainda tentámos voltar atrás para sugestionar a aquisição do… Riquelme :) . Mas eles já se tinham ausentado.
Terça-feira, 24.07.07

Uma desagradável pergunta:

Hoje, depois de um agradável repasto na companhia do S.L.B., acabámos por ter um mau começo de tarde, quando, a meio de uma conversa com uns notáveis (e que notáveis!!) benfiquistas, um deles disse:

- E se o homem não quiser ficar, o que é que se pode fazer?

Na sequência deste post, esta é a pergunta que nunca quis (nem quero) fazer, mas que ainda não deixei de fazer a mim mesmo desde que, há umas horas, nos foi feita.
Esta é a pergunta que vos faço.
por Pedro F. Ferreira às 16:30 | link do post | comentar | ver comentários (11)
Quinta-feira, 31.05.07

As escolhas de Simão.

Simão Sabrosa tem 27 anos e tem o treinador que tem. Tem um treinador que não é do agrado de muitos dos que estão no plantel. Tem um treinador que, depois do jogo com o Sporting, disse que o Simão não quis jogar. Posteriormente, rectificou o discurso. Simão Sabrosa tem mercado no exterior do país. Tem uma Direcção que o não quer ver sair. Simão Sabrosa tem a palavra do Presidente de que será essencialmente ele, Simão, a decidir a sua saída (ou não) do Benfica. Simão Sabrosa tem a noção de que tem 27 anos. Tem a noção de que com o sistema táctico deste treinador a sua visibilidade em termos exibicionais é menor.

 

Simão tem uma escolha a fazer: ou fica mais uma época no Glorioso, sabendo que ficará até ao final da carreira, visto que, com este treinador, dificilmente brilhará a um nível que implique a cobiça de um clube estrangeiro quando tiver 28 anos; ou aproveita e sai agora.

 

Espero que este dilema, que (pelo que oiço dizer) é o que se coloca a Simão, se resolva de acordo com os superiores interesses do Benfica, ou seja, que o Simão fique no nosso Clube. No Clube que também é dele.

por Pedro F. Ferreira às 15:09 | link do post | comentar | ver comentários (24)

escribas

pesquisar neste blog

 

links

arquivos

recentes

tags

origem

E-mail da Tertúlia

tertuliabenfiquista@gmail.com

Visitas




blogs SAPO

subscrever feeds