VAMOS ACABAR COM AS IMBECILIDADES
Quarta-feira, 12 de Maio de 2010

Momento

É impossível resumir o campeonato do Benfica a um só momento, pois foram vários os momentos, que nalguns casos corresponderam a jogos inteiros, em que o Benfica nos deixou rendidos à sua inequívoca superioridade.

Houve jogos inesquecíveis pelo ambiente de apoio que se sentia nas bancadas, e aí destaco o jogo com o FC Porto. Importa também destacar as várias goleadas, conciliadas com verdadeiros hinos ao futebol-espectáculo (volta, Gabriel Alves, estás perdoado!!), que fomentaram, em primeira instância, a reaproximação entre a equipa e os sócios e adeptos. Outro jogo importantíssimo acabou por ser a vitória na Figueira da Foz: inverter um resultado negativo de 0-2 numa vitória por 4-2 permitiu à equipa aumentar a confiança em si própria e, ao mesmo tempo, funcionou como aviso para a importância de nunca subestimar os adversários em momento nenhum do jogo...

Cingindo-me apenas a momentos  decisivos, é de golos que tenho de falar. O golo de Luisão ao Braga tem, obviamente, de ser destacado, pois ele materializou a vitória sobre o nosso mais directo (e surpreendente) adversário neste campeonato, permitindo alargar a distância pontual para 6 pontos (que veio a revelar-se decisiva). Não esqueço também o golo de Cardozo ao Nacional (na Choupana), obtido minutos depois de falhar um penálti e cujos festejos foram bem reveladores da união de todo o plantel.

Há também os golos que nos permitiram evitar derrotas e assim amealhar pontos que acabaram por ser preciosos, como o de Weldon ao Marítimo (na jornada inaugural) ou de Nuno Gomes em Olhão.

Mas embora os golos que permitiram as vitórias sobre os nossos adversários mais directos tenham sido de inegável importância, há um que recordo de forma muito especial: o golo da vitória sobre a Naval, no nosso estádio. Depois de um jogo em que o Benfica "massacrou" e criou oportunidades suficientes para ganhar confortavelmente (para não dizer golear), chegou-se ao último minuto com um empate a 0. Quando após a marcação de uma falta lateral, Javi García cabeceou para dentro da baliza, eu (e creio que muitos Benfiquistas) fiquei, naquele momento, com a certeza (quase) absoluta de que o Benfica seria campeão. Aquele golo não surgia fruto do acaso, mesmo tendo sido obtido com o jogo a acabar, mas sim como resultado do esforço de todo um jogo, em que a equipa nunca deixou de acreditar que podia (e merecia, oh se merecia!) alcançar a vitória, nunca perdendo o discernimento.

 

 


E tão espectacular como o golo (um excelente golo, diga-se), foram os festejos, com os jogadores visivelmente emocionados, nomeadamente David Luiz, Rúben Amorim e o próprio Javi García.


Aquela vitória foi a prova de que o Benfica merecia ser recompensado pela forma de jogar que vinha apresentando desde o início da época e de que essa a recompensa acabaria sempre por chegar, fosse ela uma vitória no último minuto do jogo ou o título de campeão no último jogo do campeonato. Foi a prova inequívoca de que, a melhor forma de lutar pela vitória e pelo título era, precisamente, jogar sempre com aquela atitude e nunca esmorecer, mesmo perante as adversidades. E, não haja dúvidas, ao fim de 30 jornadas, essa atitude foi devidamente recompensada!

publicado por tma às 12:24
link do post | comentar
27 comentários:
De Piso 3 Superior a 12 de Maio de 2010 às 12:53
No dia a seguir fui comprar a camisola alternativa com o 6 nas costas e o nome JAVI GARCIA estampado.
De Nuno Branco a 12 de Maio de 2010 às 12:57
concordo absolutamente. a foi aqui que se consumou completamente a comunhão no plantel e entre o plantel e os adeptos. referencia até para os festejos do di (também acho que foi o momento em que ele passou a comungar pelos ideais e objectivos do grupo e do clube em vez dos seus próprios - se repararem, apesar de momentos de mais elevada ou baixa forma, a partir daqui nunca mais oscilou em termos de empenho/concentração. pelo menos ao nível em que anteriormente oscilava)

viva o Benfica
Nuno
De Dirty Harry a 12 de Maio de 2010 às 13:00
Condordo plenamente. Esse foi um dos três jogos que pude ver no estádio esta época e nem posso acreditar na sorte que tive. Vi há dias n'A Bola que esse foi o jogo em que o Benfica mais rematou. Teve ainda um gostinho especial por ter sido logo a seguir à derrota em Braga, de maneira que foram 179 minutos em que o Benfica merecia marcar mas não conseguia.
Quando o Javi marcou o estádio explodiu! Foi a primeira vez que abracei um desconhecido, fiquei uma data de tempo a gritar, enfim...

Viva o Benfica!
De BENFIQUISTA DO CORAÇÃO a 12 de Maio de 2010 às 13:26
CONCORDO
MAS DECISIVOS TAMBEM FORAM OS CINCO
JOGOS SEGUINTES DEPOIS DE DERROTARMOS O BRAGA.

O SISTEMA , OS AMIGOS DO SISTEMA, OS INVEJOSOS DO GLORIOSO, APOSTAVAM TUDO NESSES 5 JOGOS. MAS MESMO TUDO. TUDO, TUDINHO.

NAVAL, ACADÉMICA, SPORTING, PORTO, OLHANENSE, ERAM POR MIL MOTIVOS, ADVERSÁRIOS MUITO PERIGOSOS. MAS NÃO EXPLORANDO OS MIL MOTIVOS, BASTA SÓ ANALISARMOS OS RESPECTIVOS TREINADORES:
NAVAL-UM SPORTINGUISTA/PORTISTA
ACADÉMICA- UM PROMETIDO AZULÃO/ BRACARENSE ?
SPORTING- O HOMEM DOS PASTEIS DE NATA E DO, TOMEM FILHOS DA PUTA
PORTO- O RESSABIADO DO TITULO SEM DERROTAS, DA VITÓRIA COM MAIS GOZO, SOMOS PORTO, E DAS PROMESSAS AO PEDROTO

ELES ACREDITAVAM QUE FALHÁSSEMOS.

TODOS ESTES OBSTÁCULOS, DIFICEIS, MAIS SÓ ARES DIAS, COELHINHOS, E MALAS DE VIAGEM, DAVAM MUITAS GARANTIAS A ESSA GENTE.

NÃO CONSEGUIRAM, PORQUE UM CONJUNTO DE VALENTES VESTIDOS DE VERMELHO CERRARAM FILEIRAS E PARTIRAM PARA UM GLORIOSO SUCESSO.

MAS CONSEGUIRAM QUE NÃO FOSSEMOS OS PROVÁVEIS VENCEDORES DA EURO LIGA. TIVESSE O GUIMARÃES VENCIDO JUSTAMENTE EM BRAGA E OUTRO GALO CANTARIA COM NOVE PONTOS DE AVANÇO.
De maestronni a 12 de Maio de 2010 às 14:33
de todos os jogos mencionados só não assisti ao vivo o jogo com a naval, mas no café lá na terra em Fafe onde estava a ver o jogo foi tudo pelo ar nesse golo, lindo mesmo, só queria mencionar um jogo que não falas aqui, a vitória em guimarães, pois depois do empate injusto e decepcionante na 1ª jornada contra o maritimo, estavamos prestes a empatar outra vez o que seria injusto e podiamos perder toda a força conquistada na pré-época, eu tava em guimarães e aquele golo do ramires, foi algo que nao consigo explicar, a bancada explodiu e acreditem que eu ali senti que esta época ia ser muito mas muito especial, abraço para todos nós os CAMPEÕES
De Taintedlove a 12 de Maio de 2010 às 14:41
Peço desculpa pelo Off Topic mas ouvi dizer que a ZON Multimedia vai hoje apresentar os resultados do trimestre com grandes percas. A ser verdade, será que o Glorioso tem alguma coisa a ver com isso?
De cradle rocks a 12 de Maio de 2010 às 14:41
o benfica domina xD
esse jogo contra o naval foi mesmo de muita ansiedade, kuando vi akela falta, pensei logo vai ser agora, e foi mesmo xD gritei golo mesmo antes da bola entrar lol foi uma emoçao...
Benfica O Campeao
De jorgebiker a 12 de Maio de 2010 às 14:45
Também concordo!!! Senti nesse jogo que tínhamos verdadeiros Gladiadores dentro de campo.

Festejos parecidos aos do golo do Javi com a Naval, só me lembro de ter feito no do Vata (Marselha) e um célebre terceiro golo ao Feyenoord, marcado pelo Nené, que nos garantia o apuramento (a 10 min. do fim) para as meias finais da Taça dos Campeões Europeus, em 1971 (ou 72 não estou bem certo), num jogo que ganhámos por 5-1.
De tma a 12 de Maio de 2010 às 14:54
maestronni, não referi o jogo em Guimarães pois estava de férias na altura e apenas consegui acompanhar o jogo através de relato.
Mas foi, sem dúvida, um momento muito importante!
De remate cruzado a 12 de Maio de 2010 às 15:31
AINDA NENHUM DE VOCES MENCIONOU ESTE pormenor...

antes de di maria partir para a bola o david luiz começa a mandar o publico aplaudir e gritar...

Comentar post

escribas

pesquisar

links

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

tags

todas as tags

posts recentes

Cinzenta

Frustrante

Lamentável

Desnecessário

Desilusão

Estrelinha

Paciência

Incontestável

Difícil

Serenata

origem

E-mail da Tertúlia

tertuliabenfiquista@gmail.com
blogs SAPO

subscrever feeds