VAMOS ACABAR COM AS IMBECILIDADES
Segunda-feira, 8 de Novembro de 2010

Desastre

Jorge Jesus juntou-se, por mérito próprio, a uma longa galeria de notáveis treinadores do Benfica que, chegando a um jogo importante, resolvem inovar tacticamente. E falham rotundamente. Sim, escrevo estas linhas com a plena noção de que é muito fácil falar e criticar depois do desastre ter acontecido, mas não tenho grandes dúvidas que a maior parte dos benfiquistas terá, tal como eu, começado logo a torcer o nariz assim que soube qual seria o onze inicial.

E este onze incial foi quase que uma fotocópia do pior que vimos no tempo do Quique Flores, com David Luiz a lateral esquerdo ou Aimar como segundo avançado. No início da época perdemos a Supertaça para este mesmo adversário, num jogo em que fomos surpreendidos pelo avanço do Coentrão no terreno. Hoje isto voltou a acontecer. Dá para nos interrogarmos de que serve termos um dos melhores laterais esquerdos do futebol actual se, quando chega um jogo mais difícil, a primeira opção parece ser retirá-lo do seu lugar. Depois há a questão do Aimar. Sim, quer o Aimar, quer o Carlos Martins estão num bom momento de forma. Mas isto não significa que tenham obrigatoriamente que jogar sempre os dois, e há que escolher. O treinador optou pela solução mais fácil, que foi não ter que fazer uma escolha. Empurrou o Aimar para a posição onde conseguiu passar a sua primeira época em Portugal quase despercebido, e retirou da equipa o Saviola. Que está, sabemo-lo, em má forma. Mas é, na minha opinião, muito importante em toda a manobra ofensiva. E a sua experiência e sangue frio seriam, sem dúvida, importantes num jogo destes.

O resultado das alterações tácticas começou a ver-se logo ao fim de dez minutos, quando após uma incursão precisamente pelo lado esquerdo da nossa defesa, o porto marcou praticamente no primeiro ataque que fez, com o Varela, à vontade no meio da área, a empurrar para a baliza vazia após um centro do Hulk, que passou com facilidade pelo David Luiz. E não foi certamente por acaso que o porto continuou a criar perigo sempre por aquele lado. A opção do David Luiz para tentar travar o Hulk causou mais problemas que soluções. Uma das maiores armas do Hulk é a velocidade, e não é certamente o David Luiz que tem velocidade para o acompanhar. Por isso mesmo, acabou por demonstrar excessiva preocupação com o seu adversário directo, e mover-lhe uma marcação praticamente ao homem, subindo mesmo no terreno para o acompanhar sempre que ele recuava, e deixando uma auto-estrada nas suas costas. Auto-estrada que foi aproveitada, com uma eficácia terrível, pelo porto, que em mais duas jogadas por esse lado fez mais dois golos. Ambos pelo Falcao, aproveitando centros do Belluschi, que era quem explorava o espaço deixado nas costas do lateral. Antes da meia hora de jogo, o Benfica tinha o jogo perdido. No ataque, as coisas não funcionavam melhor: à tal meia hora de jogo, o Benfica tinha tantos remates quantos os do adversário (seis), sem nada para mostrar, e apesar de ter beneficiado de uma série de cantos e alguns livres, viu o Carlos Martins marcá-los praticamente todos mal.

Na segunda parte pouco restaria ao Benfica senão minimizar os estragos. A opção inicial foi revertida com a entrada do Gaitán para o lugar do Sidnei, e o jogo foi decorrendo de forma algo monótona, animado esporadicamente pelos golfistas de bancada que abundam naquele estádio. O Benfica não demonstrava - aliás, nunca demonstrou - capacidade para criar perigo (acho que me lembro apenas de uma oportunidade de golo, num remate do David Luiz após um canto - por acaso não marcado pelo Carlos Martins - que foi defendido com algum aparato pelo Hélton) e o porto não precisava sequer de se esforçar, pois tinha a certeza de que o jogo estava mais do que ganho, restando apenas saber por quantos. Como se as coisas não estivessem a correr suficientemente mal, até o nosso capitão e jogador mais experiente em campo perdeu a cabeça e foi justamente expulso, após dar uma cotovelada num adversário. E nos dez minutos finais foi construída a goleada, primeiro após um erro do Coentrão que permitiu ao Hulk arrancar um penálti, e depois num grande remate de fora da área do mesmo jogador.

Depois de um jogo destes não há forma de escolher melhores ou piores; todos estiveram mal. Mas critico a atitude do Luisão que lhe valeu a expulsão porque nunca a esperaria vinda dele. Nunca dele. É o nosso capitão, é um símbolo actual do clube, e mesmo considerando as circunstâncias à volta do jogo, e a forma como ele nos estava a correr, não consigo aceitá-la pacificamente.

Não é tanto o facto do Jorge Jesus ter decidido 'inventar' que me entristece. O que me entristece é a natureza dessa 'invenção'. Porque, pela primeira vez desde que ele chegou ao nosso clube, adivinhei-lhe medo nas suas acções. E isso é algo que, para mim, não pode existir no Benfica. Aceitaria melhor que o Benfica fosse goleado tentando ganhar o jogo, do que sê-lo tentando não perder. Sobretudo num jogo em que, em teoria, apenas uma vitória nos interessaria. A reconquista da Liga ficou agora muito longe do nosso alcance. Mas temos dois terços do campeonato para disputar, e a obrigação de dar e fazer o nosso melhor. Que é mais, muito mais do que aquilo que eu vi esta noite. Após uma das páginas mais negras da minha vida de benfiquista, resta-me levantar a cabeça, ocupar o meu lugar no próximo jogo na Luz, e gritar ainda mais alto pelo meu Benfica. Nem admito outra opção.

publicado por D`Arcy às 09:00
link do post | comentar
179 comentários:
De Luís Carlos a 8 de Novembro de 2010
Outro excelente post. E lá estaremos nós, também grandes teimosos, a apoiar o nosso Benfica no próximo jogo em casa.
De FBSMC a 8 de Novembro de 2010
Espero sinceramente que não existam mais invenções no futuro, e que acima de tudo exista capacidade de ultrapassar sem esquecer esta derrota, de forma a ganhar cada jogo como se fosse uma final. Além de perdermos este jogo, perdemos uma série de jogadores para o próximo encontro. Já agora porquê é que a direcção não vem de uma vez por todas esclarecer a "questão dos prémios em atraso" que esta a aparecer muitas vezes nas notícias. Perder a jogar bem não é vergonha, agora perder sem jogar é que não se entende. Para ganhar é preciso não só ter vontade, é preciso demonstra-la em campo.
Qualquer coisa se passa, não é possível que a saída de dois jogadores leve a uma tão grande diferença de jogo de época para época.
A noite foi tão má, que até o dia acordou com chuva.
De RM a 8 de Novembro de 2010
Excelente crónica (mais uma vez). Lúcida e certeira.

Sinceramente, já esperava perder o jogo no estádio do ladrão.

Eles estão moralizados, a jogar melhor e, diga-se, têm um treinador que não inventa.

O que não esperava era trazer um cabaz deste tamanho.

Não esperava até ouvir o onze inicial.

Comentei com pessoal amigo:" Ui, isto hoje vai ser bonito!! O Jesus inventou como fez a época passada em Liverpool!"

Se já poucas esperanças tinha num resultado positivo, de imediato se esfumaram todas!

Que sinal dá um treinador a a uma equipa, quando decide alterar em função de um único jogador adversário? Medo e Insegurança!

E tal reflectiu-se em todos os jogadores. Não se consegiu fazer uma jogada sem passes errados!

Que adianta passar uma época a dizer:"O Benfica só têm de se preocupar com o seu jogo", se quando chega a estes jogos a única preocupação é com um jogador adversário.

Volto a dizer o que já disse quando fomos eliminados em Liverpool: "O JJ já nos deu muito, mas ontem a culpa da derrota é dele!"

Perdemos um bom defesa central e o melhor lateral para nada!

Não o fez depois em público mas espero que no interior do balneário tenha assumido a culpa, nem que seja para retirar a carga negativa que se abateu sobre os jogadores.
De cherish slb a 8 de Novembro de 2010
Olá D'Arcy,

Costumo ler as tuas crónicas porque gosto muito de saber qual a tua opinião sobre o jogo e só posso concordar com tudo o que disseste, se bem que há situações que saltam à vista, como por exemplo:

- o Carlos Martins marcou mal todos os cantos;
- com a entrada de Gaitan e a volta ao esquema original o jogo continuou monótono;
- o Benfica nunca demonstrou capacidade para assustar o Porto;

Tudo isto leva-me a pensar na pirâmide de Maslow, conhecida por definir como a nossa motivação é afectada por outras situações da vida.

Sabemos que os nossos jogadores estavam alimentados, não tinham sede, não precisavam propriamente de ir ao WC e tinham dormido o necessário, por isso estava assegurado o primeiro nível.

Será que estaria assegurado o segundo nível?

Depois de mais uma vez serem apedrejados na chegada ao estádio, já para não falar do que nós sabemos que já aconteceu dentro das instalações das Antas/Dragão e que nunca é tornado público na altura certa, será que os nossos jogadores tiveram paz de espírito para jogar de igual para igual naquele jogo?

Dúvido.

Sendo assim, desliguei-me do jogo assim que soube o que se tinha passado à entrada do estádio.

De seguida pedi a Deus para que a comitiva benfiquista desse meia volta em direcção a casa, porque para mim muito acima das vitórias, dos golos e dos campeonatos estão os seres humanos que representam o Benfica. E nada justifica fazê-los passar por tudo o que passaram ontem.

Posto isto, confio em todas as equipas que o Benfica escolheu para o representar, desde a administração aos jogadores, e acredito que em Maio seremos duplamente campeões.

VIVA O BENFICA!

Cláudia Sofia

De Anónimo a 8 de Novembro de 2010
Subscrevo inteiramente. E quanto ao resto da temporada, reitero que existe muito para ganhar. Jesus que me deu tantas alegrias e, acredito, vai dar mais ainda, esteve irreconhecível. Inventar é mau, inventar mal é pior. Todos os benfiquistas torceram o nariz e ficaram com um mau pressentimento assim que foi conhecida a constituição da equipa.

Agora é lamber as feridas, levantar a cabeça, reconhecer os erros e ganhar jogos.
De utopiamaior a 8 de Novembro de 2010
Não houve medo, houve respeito, pelos vistos bem justificado!
O Porto está fortisismo essa é que é essa, essa realidade alicerçada nos erros de arbitragem iniciais fulminou o campeonato!
O Benfica está numa cena perigosa... ou seja temos que vender o Coentrão e o Luiz porque 50 milhões de deficit em dois anos tem que ser rapidamente recuperado, porque esta equipa tem de ser repensada a médio prazo... e com Jesus não com outro qualquer!
De Anónimo a 8 de Novembro de 2010
No essencial concordo mas há que dizer claramente que neste momento o Jorge Jesus dece sair do Benfica ,não há condições para continuar ,não só pela derrota de ontem mas principalmente pela péssima preparação de toda a época,tem sido muito mau e há que dizer isto claramente e não andarmos a põr paninhos quentes ,temos que ser exigentes.
De angolanovermelho a 8 de Novembro de 2010
... afinal não foi só o U. de Leiria e o seu treinador que facilitaram a vida ao crac ... temos bons seguidores ...
Vale a pena pensar nisto ...
VIVA O BENFICA
De A. Agostinho a 8 de Novembro de 2010
foda-se, utopia maior, não fale sobre o que não percebe. Continue lá a falar dos passarinhos e de andarmos todos de mão dada a passear pelos prados a provar as maçãs da vida e a construir um mundo cheio de amor e mel e deixe-se de se aventurar por coisas que exigem pensamento racional. Há cada um.
De altino a 8 de Novembro de 2010
Jesus para além de ter já atribuído o campeonato ao Foculporto não demorou a ajuda-los a vender o seu melhor jogador. ora isso é inadmissível! Rua com ele!

Comentar post

escribas

pesquisar

links

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

tags

todas as tags

posts recentes

Desoladora

Desperdício

Macia

Sucesso

Lisonjeiro

Incompetência

Sofrimento

Douradinho

Desleixada

Preguiçoso

origem

E-mail da Tertúlia

tertuliabenfiquista@gmail.com
blogs SAPO

subscrever feeds