VAMOS ACABAR COM AS IMBECILIDADES
Terça-feira, 4 de Setembro de 2012

Futebol: desporto ou negócio?

No futebol, tal como em outros negócios, quem tem mais poder tem maior capacidade negocial. Sempre foi assim. As melhores equipas, no plano desportivo, encontram-se normalmente entre as que dispõem de mais recursos financeiros e, portanto, maior facilidade em contratar os melhores.

A famigerada "Lei Bosman", de 1995, veio acentuar essa tendência, pois eliminou algum poder que os clubes menos abastados tinham em relação aos seus melhores jogadores, ficando assim mais vulneráveis ao poder dos clubes mais endinheirados.
Coincidência ou não, o Ajax, clube cujo sucesso se alicerçou na formação dos seus próprios jogadores, desde as camadas jovens, foi campeão europeu pela última vez em 1995. E desde então, pouco mais fez do que participar com alguma regularidade na Liga dos Campeões...

No futebol, tal como em outros negócios, os mercados volta e meia também ficam "nervosos". E tal como noutras situações, as regras não são iguais para todos os países dentro do espaço europeu (neste caso, regulado pela UEFA), com algum desfasamento nas datas de "fecho de mercado", favorecendo os países onde tal acontece mais tarde (e desses países, os clubes com mais dinheiro, claro).

No meio disto tudo está, claro, o Benfica. Que por ser o maior clube português, consegue movimentar jogadores que noutros clubes da liga são claramente titulares (mas que, no Benfica, acabam por ser jogadores de 2ª linha). Alguns deles ficam no plantel, outros são (re)emprestados ou transferidos para clubes portugueses ou estrangeiros onde mais facilmente serão titulares. E consegue, até, contratar Salvio, claramente um jogador de 1ª linha, capaz de fazer a diferença. E manter muitos jogadores que eram dados como cobiçados por outros clubes.
Todos menos 2. E logo aqueles que, de certa forma, formavam a "espinha dorsal" do meio-campo (e temos que esperar até dia 6...). Se no caso de Javi, Matic já deu sinais de que poderá estar à altura de desempenhar a função, Witsel tem características únicas que vão para além da posição que habitualmente ocupa. Tudo isto sem que se tenha resolvido o "problema dos laterais".


Face a este cenário, interrogamo-nos: qual a estratégia da direcção, perante esta dicotomia negócio-desporto? É que, para que o negócio do futebol seja rentável, há que não descurar a vertente desportiva... Ainda que no caso de Witsel pouco ou nada houvesse a fazer, e mesmo no caso de Javi, o valor da transferência foi muito interessante e difícil de recusar, põe-se a questão: não teria sido possível acautelar estas saídas, ainda que praticamente inevitáveis, num plantel onde predominam os médios ofensivos/extremos? E qual a razão da contratação de Lima, depois de se ter dispensado Saviola e emprestado Mora, N. Oliveira, H. Vieira e Michel? (E já agora, onde é que ficam os laterais no meio disto tudo?...)

A realidade é que, face à impossibilidade de colmatar estas ausências com novas contratações (será necessário esperar por Janeiro), a equipa B (que tem dado boas indicações) poderá assumir uma importância maior que aquela que inicialmente parecia ter. Quem vai substituir Matic nas suas ausências? E sabendo que Carlos Martins é bastante susceptível a lesões, quem mais poderá ocupar o lugar de Witsel?
Será uma possível aposta na equipa B uma opção ponderada ou uma inevitabilidade? Com a crise que Portugal atravessa, até que ponto será o Benfica capaz de resguardar os seus jogadores mais valiosos da cobiça dos clubes que (ainda) têm dinheiro para contratações e salários milionários e prever possíveis "ofensivas" de última hora, sem criar excedentes no plantel? (E os laterais?...)

Embora não regularmente, tenho tentado acompanhar os jogos da equipa B. Vejo ali uma equipa que, como poucas, disputa o jogo pelo jogo. Apesar de não sujeita à pressão dos resultados, faz tudo para garantir a vitória e, acima de tudo, procura praticar futebol de qualidade, que dá gosto ver. É que aqui que, quanto a mim, entra a vertente do futebol enquanto desporto (quase) puro.
Uma equipa formada por jogadores maioritariamente oriundos das camadas de formação, que compensam alguma inexperiência (numa liga competitiva como é a Liga de Honra) com muito talento em bruto e com uma enorme ambição de vencer. Uma equipa que não abdica do seu modelo de jogo e não recorre a subterfúgios táticos, em nome do "resultadismo". É o futebol em estado puro. É o futebol enquanto desporto que entusiasma quem gosta de bons espectáculos e apoia incondicionalmente a sua equipa e aqueles que usam o seu embelema.
Embora o "clubismo" dos jogadores seja, cada vez mais, uma memória do passado, o certo é que os jogadores da equipa B não são, certamente, indiferentes ao facto de o Benfica ser o clube que os tem projectado, desde muito jovens, para o futebol profissional. A ambição de, um dia, não muito longínquo, poderem transportar esse seu entusiasmo para a equipa principal, na certeza que esse será, a par do seu talento, o maior trunfo para atingirem patamares mais elevados, é um argumento não quantificável em milhões de euros.

Certo é que, agora que os milhões falaram mais alto, ficámos com os cofres mais cheios mas, em termos teóricos, com uma equipa menos forte. Mas, repito, em campo nem sempre o talento e ambição são directamente proporcionais aos milhões.
Sem dois jogadores de qualidade inegável que são Javi e Witsel, acima de tudo pela importância que tinham no jogo da equipa, abrem-se vagas àqueles que ambicionam, no lugar deles, ajudar a equipa a vencer.
Seja por estratégia ou necessidade (mais provavelmente a última...), correndo o risco de estar a criar expectativas demasiado altas, talvez esteja mesmo na equipa B a resposta. Não só pelos talentos que lá despontam, mas também pela abordagem entusiástica que têm aos jogos. Gostaria de ver (porque sou e sempre fui optimista em relação ao Benfica) a perda de 2 jogadores nucleares transformar-se numa oportunidade e de acreditar que, apesar de tudo, no Benfica o futebol é, acima de tudo um desporto (ainda que, no campeonato português, impere a vertente mais obscura do futebol enquanto negócio...), onde a ambição de vencer e a competitividade convivem com a valorização do futebol enquanto desporto e espectáculo.


publicado por tma às 13:02
link do post
Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

escribas

pesquisar

links

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

tags

todas as tags

posts recentes

#Reconquista

Um

Crer

Proveitosa

Pujante

Deplorável

Firme

Soberba

Complicado

Merecida

origem

E-mail da Tertúlia

tertuliabenfiquista@gmail.com
blogs SAPO

subscrever feeds