VAMOS ACABAR COM AS IMBECILIDADES
Terça-feira, 30 de Abril de 2013

Quase

 

Com muita culpa nossa, foi preciso sofrer bastante para arrancarmos esta vitória importantíssima para a discussão do título. Ao alheamento da primeira parte respondemos com uma grande atitude na segunda, o que nos recompensou com o golo que tanto procurámos e parecia não querer aparecer.

 

 

O nosso treinador tinha falado em possíveis surpresas, mas o onze inicial do Benfica não foi particularmente surpreendente. Repetindo Olhão, o André Almeida ocupou o lugar de lateral esquerdo, enquanto que na frente de ataque jogaram o Lima e o Rodrigo, relegando o Cardozo para o banco. Para um jogo que se antevia complicado, seria difícil pedir um início melhor para nós do que aquele que aconteceu. Com três minutos de jogo e quando as equipas ainda estariam numa fase de estudo mútuo o Lima foi literalmente varrido por trás dentro da área e o árbitro, de certeza que para desgosto do velho corrupto e do azeiteiro, que bem apelaram aos favores arbitrais durante a semana, assinalou o respectivo penálti. O Lima não tremeu e na marcação do mesmo atirou a bola para um lado e o guarda-redes para o outro. O pior foi que, ao contrário do que seria de esperar, o golo madrugador fez mal ao Benfica. Os nossos jogadores devem ter ficado logo a pensar no jogo da Liga Europa e recuaram imenso, acantonando-se no seu meio campo e fazendo um jogo de expectativa (não foram definitivamente ordens do JJ, porque ele bem barafustava no banco e mandava a equipa subir). O Marítimo fez o que tinha a fazer: convidado a atacar, pegou no jogo e carregou sobre a nossa baliza. Uma bola no poste, poucos minutos a seguir ao nosso golo, deveria ter servido de aviso, mas nada mudou. Mesmo sem conseguir criar muitas oportunidades flagrantes de golo, o domínio do Marítimo no jogo com muita posse de bola e a presença constante desta nas imediações da nossa área faziam prever que o golo do empate pudesse acontecer a qualquer momento. Aconteceu - com inteira justiça, diga-se - quase em cima do intervalo, num cabeceamento do central Rossi, que aproveitou uma falha de marcação da nossa defesa para aparecer solto ao segundo poste após um cruzamento da direita.

Como que comprovando que a má exibição na primeira parte nada tinha a ver com algum eventual cansaço, o Benfica surgiu transfigurado no segundo tempo. Pressão e ataque constante resultaram, logo nos primeiros dez minutos, em três oportunidades claras de golo: primeiro o Rodrigo, isolado, rematou frouxo e ao lado da baliza, e depois o Lima acertou na barra e no poste da baliza do Marítimo. O Benfica não desistiu, e agora era junto à área do Marítimo que a acção se passava, com várias tentativas de remate a encontrar jogadores do Marítimo a dar o corpo ao manifesto e a evitar que a bola seguisse na direcção da baliza. Por esta altura já começava a parecer que iríamos acabar a lamentar a primeira parte dada de avanço ao adversário, já que estava difícil fazer a bola entrar, mas ainda antes de chegarmos a uma fase de desespero (pouco antes de entrarmos no último quarto de hora) a sorte que nos tinha voltado as costas naquelas duas bolas ao ferro resolveu sorrir-nos. Numa iniciativa individual o Salvio entrou pela direita, ganhou a linha de fundo, e o seu cruzamento foi tocado pelo Rossi, que assim enganou o seu guarda-redes e marcou pelas duas equipas. De volta à vantagem no marcador, desta vez o Benfica não cometeu o mesmo erro de recuar demasiado para segurar o resultado, pelo que a tentativa de reacção do Marítimo nunca conseguiu causar qualquer perigo para a nossa baliza. Durante a maior parte do tempo que decorreu até final o Benfica até conseguiu mesmo ter a bola em sua posse.


Os melhores do Benfica num jogo que não foi brilhante foram o Matic, o Lima e o Salvio. O primeiro fez o trabalho habitual no meio campo, mas esteve melhor sobretudo na segunda parte, já que na apagada primeira parte do Benfica esteve ao nível da mediania geral. O Lima trabalhou bastante, marcou o penálti com frieza e bem poderia ter adicionado mais um golo à sua conta, pois foi o mais rematador da equipa e viu a bola ir aos ferros por duas vezes. O Salvio não brilhou tanto no ataque como habitualmente, mas acabou por ficar directamente ligado ao golo da vitória. Gostei da exibição dele sobretudo pelo espírito de luta que revelou, tendo trabalhado imenso no auxílio à defesa nas fases mais complicadas do jogo. O Ola John, a exemplo do que tem acontecido nos últimos jogos, não me agradou. Parece-me demasiado alheio ao jogo e com pouca vontade de lutar por qualquer bola dividida.


Mais um passinho dado, e agora estamos ainda mais perto do objectivo principal da época. Como as coisas estão agora, bastar-nos-á vencer os dois jogos que temos em casa para nos sagrarmos campeões, e até já é possível, com a conjugação certa de resultados, sermos campeões na próxima jornada. Gostei de ver a forma como os jogadores festejaram a vitória, porque eles perceberam bem a importância dela. Mas não podemos relaxar, porque apesar de estarmos quase lá, falta ainda o quase.


P.S.- Apesar do arraial montado durante a semana, do que bufou o velho corrupto e arengou o azeiteiro de sobrolho arqueado, gostei da arbitragem do 'desconhecido' Manuel Mota. Provavelmente o problema dos citados foi mesmo ter sido nomeado um desconhecido em vez de um 'consagrado' que eles saberiam muito bem como manipular. Marcou o penálti evidente sobre o Lima, e na minha opinião ajuizou bem os dois lances sobre o Cardozo: no primeiro o defesa cortou a bola, e no segundo, apesar de haver contacto, não me pareceu suficiente para provocar a queda - é tão penálti quanto foi o suposto sobre o Volkswagen a semana passada (não duvido no entanto que se os lances fossem na nossa área haveria muita gente a dizer que tinham sido roubados dois penáltis ao Marítimo). Não consigo perceber de que se queixa o Pedro Martins. Como não tem nenhum lance específico a que se referir, fala de arbitragem 'implacável'. Se calhar passou demasiado tempo a olhar para o ar à procura de pássaros em vez de ver o jogo.

publicado por D'Arcy às 02:30
link do post | comentar
26 comentários:
De Anónimo a 30 de Abril de 2013
Falta pouco, pouquinho. tantos foram os descrentes logo em Agosto e eis-nos à beirinha do 33º!
Já disse tudo na crónica. Lima fantástica a sua entrega, a forma como trabalha para a equipa e nunca desiste. Sálvio demonstoru igualmente um imenso espirito de ajuda, aparecendo várias vezes na nossa área a defender. Os 3 que elege são as pedrasa fundamentais da época. E Cardozo, claro, que tantos golos marca.
O pior ontem o lado esquerdo. Ola Jonh desperdiçou alguns ataques numa aparente displicência.
Enfim, foi mais uma vitória, 5ªfeira há mais. Todos à Luz ajudar a nossa equipa que tanto merece.
Força Benfica!
De Henrique Teixeira a 30 de Abril de 2013
Grande alegria, grande alegria.
O Benfica passou na Madeira.
Muito sofrimento. Estava a ver que não conseguia ver o jogo até ao fim.
Má 1ª parte, excelente 2ª e vitória justa.
O mais difícil está feito. Falta pouco mas, atenção, o jogo com o Estoril pode ser muito complicado depois do grande desgaste que vai acontecer na próxima 5ª feira.
Que o apoio dos adeptos se mantenha alto.
De Sérgio a 30 de Abril de 2013

Agora sim, cheira a título.
Faltam 4 pontos nos próximos 2 jogos.

De Jorge Timóteo a 30 de Abril de 2013
Tive ontem um jantar de aniversário que começou tarde, pelo que só pude ver a primeira parte do jogo. Naturalmente que fui para o jantar com as mãos na cabeça, a pensar como era possível estarmos a jogar tão mal e a perguntar-me se iríamos deitar tudo a perder tão perto do título. Fiquei depois muito contente por saber que a segunda parte foi bem diferente e sobretudo por termos ficado a duas pequenas vitórias do 33.º. Naturalmente que Estoril e Moreirense também têm os seus objetivos e não irão à Luz facilitar-nos a vida, mas o certo é que está tudo nas nossas mãos.
De António Matos a 30 de Abril de 2013
Nesta fase terminal das competições, mais importante que a nota artística, são os resultados. Por isso, faço votos para que, na próxima quinta-feira, joguemos mal e vençamos os turcos por 2 ou mais golos de diferença e para que, contra o Estoril, ganhemos por 3-0, com 3 golos do Steven Vitória na própria baliza!
De Manuel Afonso a 30 de Abril de 2013
Em primeiro lugar devo dizer que estive com os jogadores na exultação desta vitória. Foi um passo importantíssmo rumo ao título que está já ali ao virar da esquina.

Ser Benfiquista tem destas coisas. Não basta ganhar. É preciso ganhar com categoria. E por isto ao falar do jogo não posso exultar grande coisa.

Em termos de jogo colectivo, podemos separar o jogo em duas partes completamente distintas. Uma primeira em que jogamos muito mal, e uma segunda em que jogamos muito mal.

A diferença entre as duas partes igualmente muito mal jogadas colectivamente, esteve na atitude dos jogadores que na segunda mostraram que querem ganhar, e que a manterem a vontade demonstrada vão ganhar.

O que se viu na segunda parte foi o botar de toda a carne no assador, com uma organização táctica perto do inexistente, e o esperar que as individualidades, e volto a dizer que temos de longe o melhor plantel do campeonato, decidissem o jogo o que aconteceu mais uma vez.

Bem pode o Jesus vir falar da qualidade na zona da finalização, que o domínio do jogo no meio campo não interessa para nada que a mim não me convence.
Acabar a primeira parte de um jogo na Madeira com 43% de posse de bola roça o vergonhoso. É vergonhoso, e não tem só a ver com a atitude dos atletas, tem a ver com a nossa organização de jogo.

A verdade é que continuamos sem conseguir controlar um jogo em posse de bola. Ou andamos em correrias desenfreadas para o ataque, ou se tentamos pausar o jogo não conseguimos assegurar a posse de bola, recuamos, aceitamos a pressão do adversário, por fraco que seja, e arriscamo-nos a sofrer golos.

E enquanto assim for só posso manter a minha opinião sobre o treinador e a sua renovação.

Cara D'Arcy, no primeiro lance sobre o Cardozo, o jogador do marítimo toca no pé do nosso atléta e só depois na bola. É penalty claro para os árbitros de sofá.
O segundo lance é igual aos dos trezentos e vinte seis mil duzentos e quarenta e nove penaltys a favor do Sporting no jogo da Luz.

De Da Velha Guarda a 30 de Abril de 2013
A poupança da gestão de esforço, ía custando caro! Na 2ª parte o JJ "obrigo-os" a ir para a frente, bastou "acelarar" um pouco mais e pronto, missão cumprida. Este é o Glorioso dos "velhos tempos", saber gerir a equipa, sem "carnavais", aproveitando o plantel. Como eu gostaria de ver o Nosso Benfica a jogar a Super Taca da Europa com o Bayer.
De Eu Sou do Tempo em que vi Jogar o Néné a 30 de Abril de 2013
Jogo de sofrimento.
Quando vi o golo madrugador pensei que iria ser uma vitória folgada ou pelo menos tranquila. Não foi assim e depois do empate, com mais uma fífia da defesa, e daquela primeira parte fraquinha, cheguei a temer o pior.
Agora de facto temos dois jogos em casa para confirmar a nossa superioridade, sendo que com o Estoril, pela qualidade que tem e que demonstrou mais recentemente frente aos "auto proclamados guerreiros",não será nada fácil e vai exigir empenho. Como foi dito, com uma conjugação de resultados, porque a malta do Vitinho Azieira vai ter que jogar na Madeira no sempre difícil Nacional, até pode ser que seja possível a festa na 2ª Feira mas será melhor não contar com o ovo no cu da galinha dos outros e fazer a nossa parte com competência e determinação.
Depois é ir ao Dragão demonstrar que esse jogo afinal nunca esteve ganho de véspera pelos da casa. Festejar ali o título seria a melhor vitória.
Quanto ao jogo com os turcos, certamente não vai ser fácil mas é possível. Para além da vitória e da passagem à final, espero que o jogo não deixe mazelas para a confirmação do título na Liga.
De Pedro a 30 de Abril de 2013
Acho o segundo lance sobre Cardozo duvidoso e tem pouco a ver com o lance entre Garay e Wolfs pq o Garay ataca a bola de lado e aqui o defesa do Marítimo ataca por trás. Mas se há dúvidas o árbitro fez bem em não assinalar.

Está quase. Mas ainda falta o quase. Estou a fazer um esforço em conter a euforia. Quinta feira temos q estar concentrados.

Que o Nacional faça algo de jeito para podermos fazer a festa na Luz, na próxima segunda feira.
De Lynce a 30 de Abril de 2013
Hoje é um dia de felicidade para todos os benfiquistas, estamos a festejar mais uma Vitoria do Glorioso [não festejamos as derrotas de ninguém, só os cobardes que não têm vitórias para festejar, festejam a derrota dos outros ]mas, bonito , bonito vai ser quando festejarmos a conquista do campeonato!

Comentar post

escribas

pesquisar

links

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos

Janeiro 2022

Dezembro 2021

Novembro 2021

Outubro 2021

Setembro 2021

Agosto 2021

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

tags

todas as tags

posts recentes

Doloroso

Inequívoca

Tristeza

Deplorável

Descanso

Cumprido

Entradas

Regresso

Inadmissível

Degradante

origem

E-mail da Tertúlia

tertuliabenfiquista@gmail.com
blogs SAPO

subscrever feeds