VAMOS ACABAR COM AS IMBECILIDADES
Segunda-feira, 30 de Março de 2009

Selecção de todos nós?

Quem me conhece sabe que eu não sou adepto da Selecção Nacional. Não festejo quando ganha, mas também não fico propriamente contente quando perde. A Selecção é-me indiferente, desde que, como acontece na actualidade, nela não joguem jogadores portugueses ou estrangeiros que alinhem no Benfica.

 

Podia até ter acontecido gostar da Selecção de Portugal, mas parece-me difícil algum dia vir a apoiar o que quer que seja que me tenha sido imposto. Assim, não é porque me aconteceu nascer português que apoio a Selecção de Portugal, da mesma maneira que se tivesse nascido no Porto não seria necessariamente do Boavista. Esta coisa da "equipa de todos nós" sempre me fez confusão.

 

Ainda que possa parecer paradoxal, gostava de que os jogadores do Benfica fossem maioritariamente portugueses. A razão é simples - tratando-se de um clube de Portugal, que, por exemplo, participa nas taças europeias com esse estatuto, faz todo o sentido que nele joguem jogadores portugueses.

 

Voltando à Selecção de Portugal, desagrada-me, talvez influenciado por más-línguas que vêem coincidências em todos os sítios, ir percebendo os critérios (económicos, clubísticos...) que estão por detrás da selecção dos jogadores nas várias convocatórias.

 

Desagrada-me ainda que esta paixão assolapada por Portugal e pela Nação nos momentos em que joga a Selecção de Portugal (beijar a bandeira, pôr uma bandeira na varanda) seja conivente com a escolha de jogadores que não são portugueses, independentemente de terem um bilhete de identidade igual ao meu. É que, ainda que um dia por uma razão qualquer fique com outra nacionalidade, não me parece que deixe de ser português no sentido em que se é português para jogar na Selecção de Portugal. A nacionalidade entendida enquanto coisa mutável é uma questão burocrática que não joga com o ser-se seleccionado para representar o país.

 

Além de tudo isto, se se apoia a Selecção porque se gosta de Portugal, por que razão não gostamos todos assim de Portugal no momento em que não pagamos os impostos, no momento de matar gente na estrada, no momento de deitar fogo à floresta, no momento de sujar as praias, no momento de enganar o Estado com pedidos indevidos de subsídios?

 

Desagrada-me também o facto de frequentemente ficar defraudado com o desempenho de excelentes jogadores de futebol na Selecção de Portugal. Quando vejo jogos da Selecção parece-me que os jogadores não são os mesmos quando jogam nos respectivos clubes e na Selecção - ou jogam melhor, quase parecem que pretendem ser comprados, ou jogam pior, quase parecem ter consciência de que aquilo que lhes permite levar as azeitonas para casa é o dinheiro do clube e não o da Selecção (ainda que, soube de fonte insegura, haja alguns que levam uns figos a mais para casa).

 

Como seria de esperar, agrada-me que a esta mísera campanha da equipa de Portugal não estejam associados nomes de jogadores do Benfica. E agrada-me também que o Scolari se esteja a rir do Queirós neste momento ao recordar as bocas reles deste último quando a equipa do Scolari perdeu uns jogos - o Scolari, que aliás, pela forma aparentemente isenta como seleccionou jogadores mas sobretudo pela forma declaradamente competente como os pôs a jogar, me fez acompanhar jogos da Selecção, o Scolari, dizia eu, é que tinha razão quando dizia que para perder jogos nas fases finais era preciso lá chegar. Isto diz-te alguma coisa, Queirós?

 

Por fim - e agora podem acusar-me de clubite e de outras coisas semelhantes - não consigo apoiar uma equipa em que jogue gente do calibre do Bruno Alves. Às vezes, e foi o que aconteceu neste jogo com a Suécia, dou por mim a torcer pela equipa que joga contra a equipa dos Brunos Alves do campeonato português.

publicado por p às 00:17
link do post | comentar | ver comentários (31)
Domingo, 29 de Março de 2009

E tu, por quem vais torcer no Mundial?

Como sei que entre os frequentadores da Tertúlia há muitos adeptos que juntam à paixão pelo Benfica a paixão pela selecção portuguesa, abre-se aqui um tópico para quem desejar falar sobre a campanha portuguesa de apuramento para o Mundial a disputar na África do Sul.

 

Eu posso lançar a primeira ideia. Assim, como treinador de bancada que sou, na minha opinião o que faltou ontem para vencer a Suécia foi ter jogado Pedro Emanuel na esquerda da defesa para dar profundidade a esse flanco.

 

De resto, folgo em ter constatado que uma vez mais demos uma abada nos suecos, sobretudo no por vezes menosprezado período pré-jogo, em que goleamos, nomeadamente no importantíssimo item "Auto-Elogios bacocos". Pena não ter tido correspondência prática naquele período menos importante, vulgar mesmo, que decorreu entre cada um dos apitos do árbitro.

 

Mas não se pode ter tudo, pelo menos agora estamos novamente a fazer algo pela educação dos portugueses, obrigados que estão a fazer contas de que já se tinham desabituado quando o treinador era o Scolari. Ou não fosse o novo responsável um Professor! Muito mais do que treinador, apetece dizer.

sinto-me: visionário
publicado por Superman Torras às 11:16
link do post | comentar | ver comentários (52)
Sexta-feira, 27 de Março de 2009

Farinha

O jornalismo desportivo português está hoje de luto. Faleceu Alfredo Farinha, uma referência incontornável, e um dos últimos representantes de uma grande geração do jornalismo português e d'A Bola (a verdadeira, não o sucedâneo com que temos de nos contentar hoje em dia). Alfredo Farinha foi um dos nomes que ajudou a criar em mim o gosto em ler sobre futebol e, para além do que escreveu, ficaram também célebres as suas participações no programa Os Donos da Bola (onde o vi disparar ao Serrão uma das respostas mais brutais a que já assisti na televisão). Deixa saudades em todos aqueles que se habituaram a lê-lo, saudades essas que se agudizam quando somos confrontados com o séquito de autênticos avençados que hoje em dia gostam de se intitular 'jornalistas', e que muitas vezes parecem ter até sérias dificuldades no domínio das regras mais básicas da língua portuguesa.

Uma 'estória' sobre Alfredo Farinha: diz-se que, por vezes, em vésperas de jogos europeus importantes do Benfica, pedia para ser ele a fazer a crónica dos jogos da nossa equipa no fim-de-semana anterior. Depois, mesmo que o Benfica tivesse ganho de goleada, desancava a equipa e os jogadores de alto a baixo. Isto para que eles se sentissem espicaçados, e não ficassem demasiado ufanos ou confiantes. Era a sua forma de ajudar.

Deixou-nos um grande senhor do jornalismo e do desporto português. Que tenha o descanso eterno que merece.

publicado por D`Arcy às 21:00
link do post | comentar | ver comentários (12)

Batotas

Nos últimos dias tem sido notícia o facto do Pedro Silva (neocampeão mundial da recém criada modalidade do arremesso de medalha) liderar destacado a votação para melhor jogador da Taça da Liga, votação essa que tem lugar do site da Liga Portuguesa de Futebol Profissional. Conforme sabemos, o número de adeptos do sportém existentes é ridiculamente pequeno, pelo que o facto do birrento e mal-educado brasileiro continuar a liderar a votação só podia mesmo ser uma aberração.

Pois aparentemente, a explicação é a mais óbvia possível: batota. A falcatrua foi desmascarada no Fórum Ser Benfiquista, que numa operação undercover conseguiu encontrar a admissão da batota que está a ser perpetrada pela lagartagem: hacking ao site da liga, e utilização de scripts para, artificialmente, aumentar a votação no brasileiro brega.

A ser verdade esta situação, há alguns aspectos que saltam desde logo à vista. Em primeiro lugar, mais uma demonstração da hipocrisia que rege o dia a dia da lagartagem fanatizada: acusam tudo e todos de batota por dá cá aquela palha, mas depois não hesitam em recorrer à batota (através de meios criminalmente ilegais) para tentarem vencer uma coisa tão ridícula quanto a votação do melhor jogador da Taça da Liga. Depois, há ainda a salientar o factor de autêntica burrice. Serei só eu a ver o quão irónico é terem escolhido o Pedro Silva para receber o troféu? Depois das cenas que ele fez aquando da entrega da medalha, não será particularmente cruel obrigarem o homem a receber mais um troféu referente à mesma competição? Eu não me importo nada com o resultado da votação, desde que prometam transmitir em directo a cerimónia da entrega do troféu. A que distância conseguirá o Pedro Silva arremessá-lo? Em quantos dos dirigentes que lhe entregarão o troféu conseguirá ele dar peitadas? Até pode ser que, num momento de fúria incontrolada, ele desanque o pessoal utilizando o troféu como arma. Se estiver lá o Lucílio a assistir à cerimónia, não haverá problema. O diálogo entre ele e a polícia será algo do género:

- Então o que é que se passou aqui, Sr.Lucílio?
- Nada, Sr.Guarda. Não me apercebi de nada.
- Tem a certeza? Mas eu vejo sangue por todo o lado...
- Garanto-lhe que não se passou nada de especial.
- Mas o senhor tem os dentes todos partidos, e uma cicatriz na cara com um formato estranhamente semelhante ao do troféu de melhor jogador da Taça da Liga...
- Isso? Já estava assim quando acordei hoje de manhã. Deve ter sido um mau jeito a dormir.
- Então e o troféu que tem cravado no crânio?
- Isto? Olhe, tem piada... Na verdade até me apercebi que o Pedro Silva o agitava freneticamente na minha direcção, mas não dei grande relevância isso. Coisa sem importância. Tudo fino, Sr.Guarda.

publicado por D`Arcy às 16:17
link do post | comentar | ver comentários (22)
Quinta-feira, 26 de Março de 2009

Ameaças ao Lucílio - OSGA strikes again

 

Face aos acontecimentos dos últimos dias, conclui-se que a lagartagem é tramada a fazer ameaças. Primeiro foi ao Pipinho Soares Franco e aos moços da SAD, ao treinador e ao Barbosa. Agora é a árbitros sportinguistas. É sempre tudo feito – com a devida elevação  – entre sportinguistas (gente de elevado pedigree e impoluta condição moral).
 
Tivemos a informação que, mais uma vez, foi a OSGA (Organização Separatista do Grémio de Alvalade) a fazer as ameaças e, em exclusivo (nós aqui não queremos que vos falte nada) - à semelhança do que aconteceu com a carta endereçada à SAD que aqui publicámos - temos na nossa posse a transcrição da escuta com as ameaças ao Lucílio.
Bom proveito.
 
Lucílio - Estou?
 
Anónimo - 'Teresinha, ele já atendeu, baixe a televisão'. Alô? Ouça, estou-lhe a tefonar (sic) porque você é um cocó e pôs os meus filhos a chorar, percebe? Quando o Benfica ganha, o Bernardo espirra pelas orelhas e tem ataques de choro compulsivo e o Salvador tenta atirar-se pela janela. Desta vez, ainda por cima, o jogo era connosco.
 
Lucílio - eu sei, quando o Benfica ganha eu também choro! Eu sou sócio do Sporting e ando a roubar o Benfica há mais de 20 anos. Porque é que toda a gente tem memória curta? Agora tudo o que fiz no passado foi apagado por causa de um erro? Não vos ofereci a Liga dos Campeões no ano passado? Irra!
 
Anónimo - Cale-se, seu horrível. Ou você pede desculpa ou...ou...ou... (murmura para o lado) ‘o que é que fazemos, Teresinha?’
 
(ouve-se a Teresinha ao fundo) - ‘diga-lhe que atentamos contra a sua integridade física’
 
Anónimo - mas como é que atentar contra a minha integridade física o vai chatear?
 
Teresinha - não é a sua, é a dele, não seja rústico! (o papá bem me disse para casar com o Ribeiro Teles).
 
Anónimo - ah! (agora mais alto) Ou você pede desculpa ou atentamos contra a sua integridade física!!
 
Lucílio - Como?
 
Anónimo - (para a Teresinha) ‘Como?’
 
Teresinha - (suspiro) Sei lá, com paus.
 
Anónimo - com paus.
 
Lucílio - Isto é ridículo. Vou desligar.
 
Anónimo - Não! (para a Teresinha) ‘Ele vai desligar!’
 
Teresinha - ‘dê cá o tefone (sic), Zé Maria!’ Ouça, seu possidónio, ou você pede desculpa ao Sporting ou, consoante a hora e o local (não sei para onde você mora e nós não nos aventuramos para os subúrbios por causa do carjacking e das doenças), se for a horas de andar na rua e não estiver demasiado fresco, chegamos a vias de facto. Com paus, e isso.
 
Lucílio - silêncio
 
Teresinha - Zé Maria, acho que ele desligou. Salvador, venha cá e feche a janela!”
publicado por Carlos Miguel Silva (Gwaihir) às 15:54
link do post | comentar | ver comentários (20)
Quarta-feira, 25 de Março de 2009

O maior tiro no pé desde o infeliz episódio em que Alcino "O Coxo" inadvertidamente apontou a arma contra si enquanto esperava pela caça

 

Fora de qualquer ironia, juro pela saúde da minha filha (não tenho filha mas agora virou moda jurar-se pela saúde das filhas), acho um tremendo tiro no pé esta atitude do SCP de não querer que o Lucílio Baptista volte a apitar jogos seus.

O que se seguirá, pedir igual "sanção" para o Carlos Xistra?

sinto-me:
publicado por Superman Torras às 22:46
link do post | comentar | ver comentários (11)

Aprendam. Também é assim que se defende o Glorioso.

publicado por Pedro F. Ferreira às 00:08
link do post | comentar | ver comentários (33)
Terça-feira, 24 de Março de 2009

Benfiquistas, peço a vossa atenção.

Caros amigos benfiquistas, por vezes perguntamos como podemos ajudar o nosso glorioso clube. Podemos ajudá-lo de muitas formas diferentes.

 

A ajuda que agora vos peço é simples: votemos num futebolista do Benfica (o que está mais bem posicionado é o Aimar) para melhor futebolista da Carlsberg Cup. Com esse voto evitamos que a campanha de descredibilização que alguns estão a tentar montar tenha sucesso.

 

Vão, votem e perceberão o que vos estou a dizer.

 

A votação é simples, vão ao site da Liga Portuguesa de Futebol (www.lpfp.pt), inscrevem-se e votam no Melhor jogador Carlsberg Cup 2008-2009.

 

Perdem 5 minutos, ajudam o Benfica e ajudam a evitar mais uma manobra suja do futebol português.

Vivamos o benfiquismo, divulguemos esta mensagem em blogues, sites, fóruns, e-mails e ajudemos o nosso Benfica!

publicado por Pedro F. Ferreira às 21:05
link do post | comentar | ver comentários (16)

Quem não chora, não mama ou O meu copo de whisky tem uma mosca

A minha proposta como mui honrado (pelo convite) e incipiente escriba desta cantinho à beira internet plantado é de que o Benfica dê a taçola - sei lá! - à agremiação do sporting lumiar.


Seguindo o jargão tão querido aos comentadores desportivos daqui dos nossos portugais, espero que não tomem esta entrada a pés juntos, logo no primeiro minuto, como algo a destempo. Será mais como uma demonstração de poderio físico superior, à la defesa central de número duas unidades da clubeta regional cujo nome me recuso, solene e determinadamente, a pronunciar - maculando, assim, este espaço que não o merece.


Não faria mal algum abdicar daquele premiozinho de consolação, estabelecendo desde logo a prerrogativa do direito à repetição de todos os jogos nesta época em que lances duvidosos, escandalosos, criminosos nos tenham toldado o acesso à vitória em jogos deste campeonato.


Isto, é claro, à luz da neo-estabelecida lei soares-jamesoniana, na qual se lia, após jogos - sei lá, não me doa a cabeça a pensar muito - como o do Rio Ave, exactamente na mesma competição, que os árbitros são como os jogadores: também erram; uma lei, em eterno e lesto devir, que agora lê que, se os senhores árbitros, que estão acostumados a roubar para o lado deles deixam inusitadamente de o fazer, eles não brincam mais.


E porque há sabedoria nas expressões populares: quem não chora, não mama. E se eles choram - e de que maneira! - é porque querem qualquer coisa. O chorão-treinador não está para meias-palavras, e disse logo o que queria. Até porque a metáfora nunca foi o seu forte.


De forma a que os senhores que preferem ser adeptos daquela agremiação percebam, sai uma analogia para lhes facilitar a compreensão da coisa: imaginem a taça da liga como um copo de whisky. Para mim, que gosto de whisky - sem gelo, Pedro, sff - é uma bela recompensa. Por mais que a desta taça em particular seja mais um VAT 69, menos um Cardhu.


Agora, imaginem que, mesmo que fosse um bom whisky, tinha uma mosca. Foi esse copo que nós engolimos. E o que eu proponho é que regurgitemos esse copo, e essa mosca.


Porque a taça era só um copo, mesmo: nós queremos é a garrafa inteira.


P.S.: Só para que não fique esta dúvida: para mim faz tanto sentido devolver a taça, como regurgitar um copo de whisky bebido há 3 ou 4 dias. O exercício era meramente académico, e não deve ser tomado à letra, mesmo que de letras seja feito. É que ao ridículo, às vezes só se consegue responder com... mais ridículo.

publicado por Onyros às 10:54
link do post | comentar | ver comentários (15)
Segunda-feira, 23 de Março de 2009

Concordo com os sportinguistas.

Os sportinguistas estão indignadíssimos com um penálti mal assinalado pelo sportinguista Lucílio Baptista. Concordo com eles, mas pecam por defeito! Eu estou revoltado com a incompetência que esse sportinguista tem demonstrado ao longo de TODA a sua carreira.

 

Vejamos a estatística: ao longo da carreira, assinalou 3 grandes penalidades a favor  do FCPorto e 3 grandes penalidades contra o mesmo clube regional; assinalou (contando com a de sábado) 6 grandes penalidades a favor do Benfica e 6 grandes penalidades contra o Glorioso; assinalou 3 grandes penalidades contra o Sporting e 8 a favor!! Expulsou 8 futebolistas do Benfica e 6 dos adversários. Expulsou 4 jogadores do Sporting e 10 dos adversários. Este árbitro apitou 39 jogos do Benfica, ganhámos 18… menos de 50%. Não me esqueço das expulsões ridículas de Valdo, Poborsky, Simão ou Ricardo Rocha (este, então, foi de antologia). Lembro-me, e bem, da forma espúria como Lucílio expulsou duas vezes o Léo .

 

Portanto, eu vejo os sportinguistas a, finalmente, exigirem o que há muito tempo tenho pedido: que este senhor não apite nem mais um jogo! Mas peçam-no não em nome de uma grande penalidade mal assinalada, mas sim em nome de uma carreira de vergonhosa dualidade de critérios.

 

Tal como os sportinguistas esperam há 48 horas por um pedido de desculpas, também eu espero, há muitos anos, pelo mesmo acto de contrição. Nunca chegou! Os sportinguistas ainda o puderam ver, em directo, a reconhecer o erro. Eu, como benfiquista, o único que pude ver foi o sorriso desdenhoso e cínico de quem, quando confrontado com estes números, se preparava para, no futuro, aumentar a aberração estatística dos mesmos. Assim, o pior está para vir: daqui a duas épocas este Lucílio despedir-se-á do futebol e, mais do que todas as outras, temo a sua última época.

 

Continuando a falar de futuro, por esta vitória pagaremos um preço alto. Paulo Bento já afixou o preço: o segundo lugar, o tal que pode dar acesso à Champions. Aliás, no último campeonato foi um tal de Lucílio (não sei se conhecem?) que se encarregou de, com um penálti tão patético como o de sábado, marcado num jogo com o Marítimo (lembram-se?), dar colinho ao Sporting para poder ir à Champions e juntar uns tostões para pagar dívidas. Por acaso, mas só por acaso, estranhei, depois de esse jogo contra o Marítimo, não ter ouvido ninguém do Sporting a exigir desculpas ao Lucílio.

 

Por falar em pedidos de desculpas, um tal de Pedro Silva, depois de um escarro de comportamento, veio pedir desculpas. Penso que, a julgar pela bitola sportinguista referida por João Moutinho – capitão de equipa, campeão nacional do mergulho genuinamente dorido e, como tal, exemplo de desportivismo – “pedir desculpa às vezes não chega.” Acabo como comecei: a concordar com os sportinguistas. Efectivamente, e quando me lembro do comportamento desse tal Pedro Silva, um pedido de desculpas por vezes não chega.

publicado por Pedro F. Ferreira às 11:42
link do post | comentar | ver comentários (46)

escribas

pesquisar

links

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

tags

todas as tags

posts recentes

Normalidade

Selado

Horrível

Sem comentários

Cruel

Competente

Batalha

Masoquismo

Péssimo

Fácil

origem

E-mail da Tertúlia

tertuliabenfiquista@gmail.com
blogs SAPO

subscrever feeds