VAMOS ACABAR COM AS IMBECILIDADES
Terça-feira, 30 de Junho de 2009

Tricampeão

Voltou a ser muito difícil; foi preciso sofrer até ao fim, mas com mais uma grande dose de brio, apoiados na liderança do capitão Pedro Costa e na classe inigualável do Ricardinho, sagrámo-nos tricampeões nacionais de futsal, perante um pavilhão apinhado e empenhado no apoio incansável à nossa equipa. Cinco títulos em oito anos de existência da secção atestam bem a nossa superioridade.


Parabéns a toda a secção, e em especial ao André Lima pela dobradinha conseguida no ano de estreia como treinador (de certeza que não faltaria gente preparada a atirar a primeira pedra caso perdêssemos, lembrando a saída do Beto Aranha).

É sempre tão bom poder gritar 'Benfica campeão'.

publicado por D`Arcy às 23:50
link do post | comentar | ver comentários (49)

Nova época

Um pouco à margem (ou talvez não…) do acto eleitoral que irá decorrer no final desta semana, a direcção ainda em exercício, goste-se ou não (e não é isso que pretendo discutir aqui), vai cumprindo o seu dever de preparar a nova época.

Como habitualmente, o que tem marcado a referida preparação tem sido as contratações. Claramente, as contratações de Jorge Jesus e de Javier Saviola são aquelas que, até ao momento, mais efeito mediático tiveram. Se no primeiro caso tratou-se quase de uma novela, no segundo fomos ‘surpreendidos’ pela rapidez com que se concretizou.
Para além destas contratações, não podemos menosprezar a importância da contratação de dois laterais (Shaffer para a esquerda e Patric para a direita), por serem posições em que estávamos deficitários, e a do médio Ramires que, esperamos nós, virá preencher a lacuna que o plantel apresentava na época passada, no que respeita à capacidade de “transportar” jogo e de tornar o meio campo mais coeso.
Tudo isto sem esquecer a renovação de contrato de Nuno Gomes, a grande probabilidade de Katsouranis não ficar e a incógnita acerca de Reyes.

Começando pela contratação de Jorge Jesus: já afirmei, em comentários a outros posts, que nunca fui favorável à sua contratação. Não esqueço, nem esquecerei, a forma como precedeu após o final do jogo Benfica-Braga. Para além do mais, julgo que a imprensa tem sobrevalorizado os seus méritos. No entanto, é um facto que teve mérito na forma como conseguiu colocar o Belenenses e o Braga a jogar bom futebol. Mas por outro lado, não basta jogar bom futebol, também é necessário obter bons resultados.
Mas neste momento, a minha opinião de nada importa. Jorge Jesus é o novo treinador do Benfica e o que realmente importa é que ele tenha as melhores condições possíveis para fazer um bom trabalho e, acima de tudo, que consiga fazê-lo. O facto de conhecer bem a realidade do futebol português e de já ter passado por equipas de pequna e média dimensão (com quem teremos de disputar 78 dos 90 pontos em jogo ao longo do campeonato) poderá ser um trunfo que tem faltado ao Benfica nestes últimos anos.
Penso ser também relevante assinalar o facto de Pietra integrar a equipa técnica de Jorge Jesus. Não só por ser um “homem da casa” mas também pelo facto de ter estado ligado, nos últimos anos, há prospecção de novos jogadores.

Quanto aos jogadores já contratados: Saviola dispensa apresentações. Ramires tem como cartão de visita o facto de ter sido titular (e campeão) pelo Brasil na Taça das Confederações. Para além do mais, parece preencher o perfil de jogador que faltava ao meio campo do Benfica (independetemente da mais que provável saída de Katsouranis). De Shaffer e Patric conheço pouco, mas não ponho em causa a qualidade dos mesmos, antes pelo contrário!
No entanto, e se a qualidade dos jogadores contratados não está de forma alguma em causa (antes pelo contrário!), sabemos que a qualidade dos mesmos nem sempre é sinónimo de uma boa equipa… A época que agora finda é disso exemplo (mesmo considerando as “interferências” que, em momentos cruciais da época, impediram a equipa de ganhar a confiança necessária para que pudesse desenvolver todo o seu potencial…).
A meu ver, o que tem faltado ao Benfica não é tanto a qualidade mas sim espírito de equipa e a capacidade para superar as adversidades (mesmo que muitas vezes imputáveis a “factores externos”…).  Penso que, mais importante do que contratar jogadores de qualidade acima da média, o Benfica necessita de jogadores que formem um “núcleo duro” que confira ao plantel um verdadeiro sentido de equipa que facilite, então, a integração de novos jogadores e de eventuais “estrelas”. Infelizmente, o Benfica tantas vezes tem seguido o caminho inverso: contratar jogadores talentosos e esperar que daí resulte uma boa equipa…
Como tal, para além da importância de manter alguma estabilidade do plantel (e nesse sentido, é de assinalar a renovação de Nuno Gomes), gostaria que o Benfica explorasse mais o “mercado” português. Creio ser desnecessário discorrer sobre a importância que tem a identificação de um jogador com o clube que representa. E naturalmente, um jogador português ou que, pelo menos, jogue em Portugal há tempo suficiente para se sentir identificado com o futebol português, mais facilmente identifica-se com o Benfica do que um jogador estrangeiro que, independentemente da sua qualidade, nunca jogou em Portugal.  Como tantas vezes já foi dito, a base da última equipa do Benfica que foi campeão era constituida por 8 jogadores portugueses…
Para além do mais, seria, na minha opinião (e na de muitos outros benfiquistas), muito importante começar a, gradualmente, tirar (mais) partido do excelente trabalho que tem sido feito ao nível das camadas de formação (Miguel Vítor é disso um óptimo exemplo), pois para além de haver muitos jogadores de qualidade, estes transportam consigo algo que não é “comprável” e que já mencionei: a identificação com o clube. E quem melhor que os jogadores que fizeram a sua formação enquanto tal precisamente no Benfica?
Mais ainda, julgo que esta aposta nos jogadores provenientes da formação é essencial do ponto de vista da sustentabilidade, por razões várias que julgo ser excusado pormenorizar.
Desta forma, tenho ainda algumas expectativas em relação à definição do plantel para a nova época. Gostaria de ver algum “sangue novo” e determinação proveniente das camadas de formação a tirar partido da experiência e qualidade que já existe no plantel (e vice-versa!) e, porque não, do conhecimento que Jorge Jesus tem dos "recantos" do futebol português, para desta forma voltarmos a ter uma equipa competitiva e capaz de fazer frentes às adversidades, que, mais uma vez, se antevêem muitas e sabendo que só podemos depender de nós próprios para as ultrapassar…

Para concluir, resta-me desejar que o Benfica não só ganhe o campeonato mas também (e acima de tudo) que ganhe, de uma vez por todas, uma equipa, que permita num futuro próximo ganhar muitos campeonatos!

publicado por tma às 13:28
link do post | comentar | ver comentários (11)
Segunda-feira, 29 de Junho de 2009

Se fosse no Benfica...

...já estava tudo a clamar incompetências e a destilar venenoso escárnio; mas quando o FCP vê escapar um negócio de 15 milhões, porque o Cissoko não foi ao dentista...nada.

Ainda vai aparecer alguém a dizer que foi, afinal, uma manobra de génio, de gestão exemplar! Já repararam nisso ou fui só eu?

publicado por PR às 16:39
link do post | comentar | ver comentários (19)

Desacatos nos juniores

Algumas considerações sobre o triste espectáculo do passado sábado. Em primeiro lugar, é óbvio que neste tipo de acontecimentos nunca há 'santinhos' e, quando se atiram pedras de parte a parte, a culpa é obviamente de quem as atira. Em segundo lugar, as generalizações são sempre perigosas: não é por um grupo relativamente pequeno provocar desacatos que devemos condenar um todo. Como em todo o lado, há quem vá ao futebol para causar problemas e há quem lá vá só para apoiar. Estar a confundir os dois, apenas porque se sentam na mesma bancada, não é inteligente. Dito isto, deixo aqui algumas perguntas sobre o que se passou:

 
- Porque é que os sócios organizados que vão apoiar o Benfica nos estádios dos rivais são SISTEMATICAMENTE retidos até muito depois de o jogo começar? Será que não têm direito a ver a partida desde o início? Aconteceu este ano no Dragão e Alvalade e agora em Alcochete. Será que as autoridades não entendem que o nível de stress e contestação sobe exponencialmente quando as pessoas que compraram bilhetes se vêem impedidas de ver o jogo desde o início? Experimentem pôr uma tampa numa panela a ferver... É curioso que isto só suceda com os adeptos do Benfica, já que não me lembro de ver as claques dos rivais entrarem na Luz depois de a partida ter começado.
 
- Não teria sido mais lógico colocar os adeptos do Benfica na bancada mais perto da saída em vez de os obrigar a contorná-la para se situarem na do lado oposto? Ainda por cima, estando nessa bancada as claques dos lagartos? E, já agora, como é que não se impediu que os elementos dessas claques pudessem sair à vontade da bancada para irem dar as 'boas-vindas' a quem chegava?
 
- Se é lamentável que alguém tenha aproveitado as pedras do caminho para as atirar a outras pessoas, o que dizer de quem as leva para a bancada? Ou será que o piso das bancadas também tem pedras?
 
- Como é possível marcar-se um jogo entre clubes rivais para um sítio cujo único acesso é feito através de um caminho empedrado? Hello?!?!?!
 
- Como é possível ter-se pensado que 30 polícias conseguiriam controlar 3.000 pessoas?
 
Parece-me que este tipo de problemas só ficará resolvido quando se começar a fazer como em Inglaterra e se impedir as pessoas que causam desacatos de frequentar estádios de futebol. Está tudo filmado, só não se pune porque não se quer. Mas como estamos num país em que é possível uma claque num piso superior de um estádio atirar tochas e petardos para quem está no piso inferior e não haver uma ÚNICA intervenção da polícia para o impedir, é de esperar que tudo fique na mesma. Até que aconteça uma verdadeira tragédia.
publicado por Lord Henry Wotton às 13:37
link do post | comentar | ver comentários (25)
Domingo, 28 de Junho de 2009

À Campeões

A perder por 3-0 após seis minutos de jogo, num pavilhão onde muito poucos conseguem vencer, os rapazes do nosso futsal foram buscar as forças e o brio para defenderem o título de campeões que ostentam, e viraram o resultado para uma brilhante vitória por 6-3, trazendo a decisão de volta para a Luz. O Vilarinho que diga o que muito bem entender, mas é nas modalidades que reside uma das maiores reservas de Mística do nosso clube, e os seus atletas não se cansam de nos mostrar isso mesmo, semana após semana. Agora, todos à Luz para os apoiar no jogo decisivo.

P.S.- Gosto de pastéis com melão.

publicado por D`Arcy às 20:07
link do post | comentar | ver comentários (40)

Cofineiros *

A mentira grassa naqueles que, também no grupo COFINA, raciocinam com a lógica dos lorpas. Compreendo que, para alguns avençados, não se pode ser jornalista hoje em dia sem se ser um bocadinho idiota. E é sempre interessante observar a a arte jornalística de alguns artistas do "Correio da Manhã".

 

Hoje, num artigo toleirão de João Mira Godinho e António Pereira(?), escreve-se que Rui Costa foi o último a saber da conclusão do negócio Saviola e que nem terá sido o nosso Director Desportivo a conduzi-lo. [link] Dão a entender, ainda que o não afirmem, que Rui Costa foi colocado à margem. Mentem!

 

Mentem e, aparentemente, mentem com um objectivo: dividir para desestabilizar. Recentemente, já outros lorpas o tinham tentando de forma igualmente abjecta. Tal como a outra corja, também estes mentem! E nem é preciso grande esforço para o provar. Basta lembrar as palavras de Saviola sobre a importância de Rui Costa nas negociações “Según Saviola, la determinación de Rui Costa y los consejos de Aimar contribuyeron para que aceptara el fichaje, porque se sintió "muy deseado". [link] "Aimar me dijo cosas buenas, pero lo que realmente ha pesado para realizar el traspaso fueron las palabras de Rui Costa, el director deportivo del Benfica. Me sentí muy querido y no me podía resistir" [link]

 

Este tipo de jornalismo já teve melhores avençados. Momentos houve em que até conseguiam disfarçar a má fé na qualidade e malícia de quem entregava a encomenda. Agora não, agora limitam-se à deplorável exibição das misérias próprias.

_____

* Espécie que trocou o azert pelo qwert e que assobia para o ar enquanto jura escrever apenas a verdade dobrando a espinha para garantir o osso. É espécie importante para lutar pela harmonia entre os povos e a paz no mundo. Costumam alternar o seu comportamento entre fingirem-se tolos e serem tolos.

publicado por Pedro F. Ferreira às 11:20
link do post | comentar | ver comentários (17)
Sexta-feira, 26 de Junho de 2009

Saviola

Quem me conhece sabe que isto para mim é o realizar de um sonho com alguns anos. Bem-vindo, 'Conejo'.

publicado por D`Arcy às 19:23
link do post | comentar | ver comentários (97)

As aventuras do Man on the Moon no país do faz de conta

A entrevista desta figura ridícula hoje n' A Bola diz tudo:

 
(sobre os supostos € 20 milhões que tem negociados com uma suposta entidade bancária - espero que não seja nenhum banco do Monopólio nem do país das fadas):
 
A Bola: 'Mas não estará, dessa forma, a tentar mais um empréstimo para o Benfica?'
 
BC: 'Não se trata de um empréstimo, é um project finance (...) Esta é a pior gestão financeira de sempre no Benfica.’
 
Bom, dado que um project finance é um financiamento estruturado (a denominação correcta é ‘financiamento em regime de project finance’) e logo, sim, um empréstimo, mais uma vez ficamos conversados sobre as minhas dúvidas quanto às habilitações do moço do Porto Canal, que tem muito menos anos de sócio do que o Director de Comunicação do Benfica mas que gosta de o ofender chamando-o de lagarto.
 
Isto é, basicamente, o mesmo que dizer, em relação a um dióspiro (apenas porque gosto muito da palavra 'dióspiro'), que ‘não se trata de fruta, mas sim de um dióspiro’.
 
E dado que um project finance configura (por definição e sem prejuízo da evolução verificada no seu âmbito) um financiamento estruturado com recurso a uma apertada e muito específica teia de relações contratuais assentes na constituição de um SPV (Special Purpose Vehicle) que consiste, na sua essência, no financiamento de um activo que é reembolsado e remunerado (o financiamento) exclusivamente com recurso aos cash flows gerados pelo mesmo activo, gostava de saber qual é o activo do Benfica que ele pretende isolar num veículo, e quais são os cash flows.
 
A segunda parte da afirmação é sintomática do desapego à realidade desta figura. Dizer que uma gestão que promoveu uma das mais espantosas recuperações financeiras feitas neste país (de uma situação que raiava a ruptura, em risco de ficar sem património) para tornar o clube um dos mais bem apetrechados do mundo a nível de património e equipamento desportivo, com contas equilibradas e credibilidade na banca, um clube com total visibilidade sobre o seu futuro; uma gestão que estruturou um financiamento em regime de project finance para o estádio que praticamente se paga com recurso aos naming rights e a alguns contratos comerciais (e que está praticamente pago – não se deixem enganar com demagogia barata) e que garantiu a construção de um centro de estágio que se paga com recurso ao mesmo mecanismo; uma gestão que promoveu o crescente aproveitamento do gigantesco potencial de uma das melhores marcas do mundo para gerar uma base de receitas estável (com a maior receita de quotizações do mundo) e em crescendo (já tendo entrado para a lista dos 20 clubes com mais receitas no mundo), e uma base de exploração que não depende da venda sistemática de jogadores (apenas em situações excepcionais), que garante folga para o funcionamento normal sem receitas de competições europeias e apenas com uma percentagem ridícula do valor justo dos seus direitos televisivos; dizia eu: dizer que uma gestão que proporcionou tudo isto é a ‘pior gestão financeira de sempre no Benfica’ não é só uma falsidade inconcebível, mas também uma falta de vergonha inexplicável. Que credibilidade me merece quem o faz?
publicado por Carlos Miguel Silva (Gwaihir) às 10:58
link do post | comentar | ver comentários (19)
Quinta-feira, 25 de Junho de 2009

Opinião parcial sobre o candidato Bruno Carvalho. II

 

É público que Bruno Carvalho foi o proponente de um projecto para a Benfica TV. Não entrando em considerações sobre a qualidade do projecto, este seria implementado trabalhando em conjunto com a Direcção do Benfica e, logicamente, com o presidente Luís Filipe Vieira. O projecto foi rejeitado e a Direcção optou por um projecto diferente.

 

Passado um tempo, Bruno Carvalho começou, paulatinamente e com toda a legitimidade, a lançar as bases de uma candidatura a presidente da Direcção do Benfica. Imaginemos que o dito projecto tinha sido aprovado e que actualmente Bruno Carvalho era o responsável pela Benfica TV. Seria candidato?

 

Bruno Carvalho insurgiu-se contra o facto de a Benfica TV ter optado por não fazer a cobertura noticiosa de nenhum acto de campanha eleitoral de nenhuma lista candidata. É uma crítica legítima e com a qual concordo. No entanto, ter-se-á Bruno Carvalho lembrado do que defendia na sua proposta relativamente ao posicionamento da Benfica TV perante a Direcção? Eu lembro-me. E, do que me lembro, essa crítica parece-me mais uma incongruência de uma candidatura que tem sido fértil em contra-sensos.

 

Deste modo, numa determinada semana, Jorge Jesus seria despedido no dia a seguir à hipotética vitória, mas na semana seguinte já seria o homem a manter em função da estabilidade e interesses do Benfica. Num determinado dia, diz que actualmente “qualquer um é capitão de equipa” e no dia seguinte publica um livro dedicado a Nuno Gomes... que por acaso é capitão de equipa e é tão benfiquista como “qualquer um” que tem menos anos de sócio do que o próprio Nuno.

 

O que se seguirá? Chamará, injustamente, sportinguista a um benfiquista que é Título Fundador, que já tinha cativo no antigo estádio e que tem anos de sócio suficientes para não precisar de nenhum parecer jurídico para ser candidato? Só não é o que se seguirá porque já o fez.

 

Não confio em Bruno Carvalho enquanto candidato e não votarei nele.

publicado por Pedro F. Ferreira às 18:43
link do post | comentar | ver comentários (30)

Ao cuidado do senhor Carlos Quaresma.

É dever dos sócios "Indemnizar o clube de quaisquer danos ou prejuízos causados"

 

Estatutos do Sport Lisboa e Benfica, Artigo 13º, Ponto 1, Alínea l

 

Se o senhor Carlos Quaresma não sabe ler, pode pedir ajuda ao seu amigo Maximiano.

publicado por Anátema Device às 17:21
link do post | comentar | ver comentários (4)

escribas

pesquisar

links

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

tags

todas as tags

posts recentes

Desnecessário

Desilusão

Estrelinha

Paciência

Incontestável

Difícil

Serenata

Crença

Evidente

Talento

origem

E-mail da Tertúlia

tertuliabenfiquista@gmail.com
blogs SAPO

subscrever feeds