VAMOS ACABAR COM AS IMBECILIDADES
Segunda-feira, 29 de Dezembro de 2008

2008: do “best of” ao “bosta of” (1)

No final do ano pede-se um balanço. Ser benfiquista, ser Benfica é, per si, garantia de balanço positivo. Depois, ficam as emoções. E é destas que aqui fica o registo em tom pessoal e intransmissível.

 

Guardo a mágoa de ter visto Camacho sair sem ter levado a equipa até ao final da época… esperava mais.

Guardo a mágoa de ter visto como Chalana sofria por não conseguir pôr a equipa a jogar o que ele sonhava para o seu Benfica. Guardo a dor de ter visto aquele meio-campo desmoronar-se no jogo da meia-final da Taça contra o sportém… e ver como se pode perder um jogo porque não houve a sagacidade de perceber que havia quem já não conseguisse correr.

Guardo a mágoa de ter estado numa assembleia-geral em que benfiquistas foram ameaçado por um grupelho de putos mal educados e com nome. Vi, nessa noite, a subversão de todos os valores do benfiquismo.

Guardo a mágoa de continuar a ver que os tentáculos do polvo se mantêm impune e desavergonhadamente a subverter a verdade desportiva, tal como o têm feito nas últimas três décadas.

 

Guardo a alegria de ter visto os atletas do Benfica Nélson Évora e Vanessa Fernandes a subir ao Olimpo.

Guardo a emoção sentida no jogo de despedida do enorme Rui Costa, do nosso Rui. É a mágoa da partida e a alegria da chegada do nosso Rui ao cargo de director desportivo. É, também, a esperança de um dia o poder ver como presidente do Clube.

Guardo o abraço sentido e sofrido que dei ao Sérgio, no pavilhão, no final do jogo que nos deu o título de campeões de andebol frente ao ABC.

Guardo a alegria sentida com a conquista de mais um campeonato de futsal.

Guardo a emoção sentida com a oportunidade de poder participar numa realidade chamada Benfica TV.

Guardo o orgulho que sinto quando vejo no nosso Benfica o capitão de equipa, Nuno Gomes, como exemplo do que é viver/sentir o benfiquismo.

Guardo as esperanças que a actual orientação desportiva e financeira do Benfica me dão para o futuro.

_____

Depois vêm as imagens do ano, a “bosta of” do ano.

Começo pela figurinha do ano: a figura que Pinto da Costa fez, em directo nas televisões, quando garantiu que não iria recorrer do facto de ter sido considerado um corrupto na forma tentada. Recordo particularmente a figura que fez, em desespero, garantido que a justiça Divina seria a única em que ele confiaria. Foi um momento digno da figurinha em causa.

 

Outra figura digna do “bosta of” do ano estava reservada para o final de Dezembro: a figura ridícula que o árbitro(?) Pedro Henriques fez ao tentar justificar o roubo descarado e despudorado que perpetrou em pleno Estádio da Luz, no jogo contra o Nacional da Madeira. O dito fez um figurão ao, convictamente, assumir a sua incompetência demonstrando não conhecer as regras do jogo que arbitra. De facto, comprova-se que, para a arbitragem portuguesa, as regras do “jogo” são outras.

_____

 

No final resta a honra de ser benfiquista e a certeza de que percorremos o caminho certo, mas corremos contra quem, com batota, nas margens, em surdina e de forma cobarde, nos quer impedir de vencer a corrida.

 

Há, ainda, uma outra certeza: em 2008 não matei a sede, limitei-me a enganar a sede.

_____

[Apostila: fica o desafio para que os outros escribas do blogue partilhem o seu balanço de 2008 entre o “best of” e o “bosta of”.]

publicado por Pedro F. Ferreira às 20:39
link do post | comentar
15 comentários:
De Dylan a 30 de Dezembro de 2008
Best of: titulo de Futsal, de Andebol, vitórias de etapas em Ciclismo de Cândido Barbosa e a promoção de Rui Costa a director desportivo do SLB.
A famosa expressão de M. Platini dedicada ao FCP : "CORRUPTOS"!


Bosta of: subserviência da FPF face ao FCP na ida à UEFA para prestar esclarecimentos do castigo aplicado pelo CD Liga no processo "APinto Final".
O falso juramento de fidelidade do "Cebola" ao SLB...
De Alcibíades a 30 de Dezembro de 2008
Best of: trivela do Reyes contra o clube do Lumiar. 6-0 ao Marítimo. Benfica nos jogos Olímpicos.
Bosta of: comunicação social e o claro encobrimento da situação a norte. Palhaçada das suspensões de presidentes.

É "per se" e não "per si", já agora...
De Arsène Lupin a 30 de Dezembro de 2008
Best of: jogos com o Napoli e Lumiar, acabar o ano em primeiro, certeza de irmos no rumo certo

Bosta of: 4º lugar no campeonato, impunidade da pouca-vergonha a norte com cumplicidade dos rastejantes aqui do lado
De DeVante - Legio Aquillae a 30 de Dezembro de 2008
Infelizmente não partilho do "orgulho" de ter o Nuno Gomes como capitão. Se calhar como dirigente até teria, mas como jogador é uma nulidade. NUNCA resolve um jogo. Para ponta-de-lança ou avançdao ou lá o que ele é não chega.
Curioso que ninguém diz quanto tempo está sem marcar, estas estatísticas não existem para ele.

A "novela" Léo parece continuar. Acho que será mais um "Anderson". Não se sabe se são os pais ou se é Quique. E os benfiquistas irão, outra vez, ficar reféns do "maradoninha". Ele que vá para outro clube e vou ouvir dos mesmos "comentadores" se por acaso "maradoninha" tinha contrato assinado como titular.
De FS a 30 de Dezembro de 2008
Só um reparo. Não concentrem a atenção apenas na porcaria, no autêntico roubo do major. É certo que, no futebuleco português, a sina dos majores transformou-o na merda , na lama em que chafurda desde que o primeiro major lá entrou. É preciso não esquecer também o roubo autêntico e premeditado daquele que roubou o golo contra o Setúbal. Mandou prosseguir a jogada, só a interrompeu porque resultou em golo, precisamente naquilo que ele não queria, ou melhor, que os seus donos não queriam que ele aceitasse. E não esquecem aquele que roubou o segundo golo ao Benfica contra o Leixões. E não esqueçam todos aqueles ladroecos que não marcaram as grandes penalidades a nosso favor, uma delas com influência no resultado, que foi a do Rio Ave. Concentrarmo-nos no roubo do lateiro parece esquecer tudo o resto, parece indicar que, desde o início, não tem sido uma roubalheira descarada contra o Benfica com o propósito de o deitar abaixo.
Denunciemos tudo e constantemente.
De Pedro F. Ferreira a 30 de Dezembro de 2008
Alcibíades, a expressão é, per se, suficientemente polémica para que se aceitem as duas formas:
_____
[Pergunta] Deve dizer-se/escrever-se "de per se" ou "de per si"? Nalguns dicionários encontra-se consagrada a expressão "de per si", mas esta questão suscita-me algumas dúvidas.
Sofia Vaz :: :: Portugal

[Resposta] ‘Per se’ é a forma latina frequ[ü]entemente usada no discurso de pessoas cultas, nomeadamente nos textos de filosofia.
«Per si» e «de per si» são formas que incluem a preposição per como fazendo parte das preposições em uso. Note-se que as contra(c)ções pelo, pela, pelos, pelas contêm esta preposição que continua em uso e justifica as expressões «per si» e «de per si».
A. Tavares Louro :: 06/12/2005

in: http://ciberduvidas.sapo.pt/pergunta.php?id=16460
_____

Abraço.



De Txalo a 30 de Dezembro de 2008
Best of: jogo de despedida do Maestro; saída da cebola para entrar o Reyes

Bosta of: O costume, porque nada mudou no futebol português - veja-se as duas opiniões que fazem capa nos 2 diários desportivos de maior tiragem hoje.
De JP a 30 de Dezembro de 2008
Desculpem o offtopic mas que tal esta notícia para debate no vosso programa das quintas feiras, na Benfica TV?

"Quando o dr. Vale e Azevedo, pouco tempo depois de ter tomado posse de presidente do Benfica, rasgou os contratos de cedência de direitos de transmissão televisiva que o clube tinha assinado com a Olivedesportos, do sr. Joaquim Oliveira, denunciando-os nos termos legais, tinha fundamentadas razões jurídicas para o fazer. De facto, cerca de 6 anos depois (meu Deus, como a justiça portuguesa é lenta), o Tribunal da Relação de Lisboa, por acórdão de 2 de Novembro de 2000, viria a decretar, anulando uma decisão de 1ª instância em sentido contrário, que os contratos dos clubes de futebol com a Olivedesportos eram nulos e de nenhum efeito, pelo que poderão, assim, ser denunciados pelos respectivos clubes!

O que diz, afinal, esse acórdão que, estranhamente, se tornou um tema maldito para os jornais e outros meios de comunicação, de tal forma que, passados quase 10 anos, nem os clubes, principais interessados, nem as entidades do futebol, como a Liga e Federação, ou a própria tutela do Governo, ninguém fala dele, assobia para o ar ou muda de conversa? Que forças se movem nos bastidores, para silenciar um acórdão de um órgão superior da Justiça? Que País é, afinal, este?

O acórdão em causa diz o seguinte, no essencial: “I - Os chamados direitos televisivos – direitos de captar e transmitir imagens de TV - só podem ser adquiridos e exercidos por quem estiver legalmente licenciado a exercer a actividade de televisão (artº 38, nº 7 da Constituição da República e Lei 58/90, de 7/9. II- É nulo por impossibilidade legal e por ilegalidade de objecto o contrato em que um clube de futebol transfere, para uma empresa não autorizada a exercer a actividade, o direito de captar e difundir imagens de um espectáculo de futebol.(…) Assim, o contrato referido no ponto II é também nulo porque o seu objecto é contrário à ordem pública – artº 271, nº 1, do Código Civil.” E sobre a eventual cedência de tais direitos por parte dos clubes, legalmente detentores da sua titularidade, esclarece a Relação de Lisboa: “Ainda que o mesmo direito seja livremente transmissível pelo seu proprietário – o clube de futebol organizador do espectáculo - o seu adquirente só poderá ser uma entidade legalmente autorizada a exercer a actividade de televisão.” O que não é, como se sabe, o caso da Olivedesportos (teria de ser “operador”, e não é), que detém e explora os direitos de televisão de todos os clubes profissionais de futebol, num País onde as leis e as sentenças dos tribunais superiores são uma espécie de papel higiénico…

Nota final: o dr Vale e Azevedo pode ser o que for, isso não invalida que, de facto, teve razão quando denunciou os contratos com a Olivedesportos e foi alvo de uma autêntica caça ao homem. Para se ter uma ideia, a Olivedesportos paga ao conjunto dos clubes portugueses cerca de 40/42 milhões de euros/ano. Um clube espanhol de 2ª linha como o Villarreal cobra sozinho 46 milhões/ano. E um clube como o Tottenham arrecada só por si, 51 milhões! Andamos todos a brincar com coisas sérias…"

Rui Cartaxana, In Record

Parece-me algo bastante interessante e um acórdão que o Sr. Luís Filipe Vieira deveria colocar de imediato nas mãos do departamento jurídico do SLB...

Não acham...?
De Algarviu a 30 de Dezembro de 2008
Pedro,
sem querer transformar isto num blog sobre questões linguísticas, diria que ao escrever "per si" em itálico se estaria a remeter para a expressão clássica latina e, então, seria "per se".

"Best of" , para mim, foi ter-me tornado sócio do Glorioso!

Desejo a todos um 2009 à Benfica, isto é, à Campeão!
De S.L.B. a 30 de Dezembro de 2008
DeVante - Legio Aquillae: eu faço essas estatísticas. O Nuno Gomes está sem marcar golos há precisamente uma jornada do campeonato. Marcou dois na Madeira e não marcou frente ao Nacional. Pelo meio houve o jogo da Taça frente ao Leixões e o da Taça Uefa. Se quiseres, está há três jogos sem marcar. Resta acrescentar que, nesses três jogos, só num deles foi titular...

É a chamada "nulidade" que já fez mais de 150 golos pelo Benfica. Coisa pouca...

Comentar post

escribas

pesquisar

links

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

tags

todas as tags

posts recentes

Obrigação

Banco

Exemplar

Madrugadora

Pouco

Inconsistência

Confrangedora

Arrasador

Sofrível

Solidez

origem

E-mail da Tertúlia

tertuliabenfiquista@gmail.com
blogs SAPO

subscrever feeds