VAMOS ACABAR COM AS IMBECILIDADES
Quarta-feira, 31 de Dezembro de 2008

A propósito do que um croniqueiro escreveu ontem.

E eis que, para finalizar o ano, «leio num asno»1 que a maior fraude a que o dito assistiu nas últimas décadas foi o mais recente campeonato ganho pelo Benfica. O referido que proferiu tal pilhéria chama-se Miguel Sousa Tavares.

 

Quando me atiraram com uma cópia da sua crónica para o e-mail, temi o pior. Mas o pior não aconteceu, pois MST continua a ser aquilo que sempre foi. A opinião que dele tenho enferma de parcialidade e falta de objectividade. Possivelmente está errada. Tenho-o como uma versão masculina da Margarida Rebelo Pinto da ligeirinha literatura de entretenimento. Uma espécie de José Castelo Branco da intelectualidade lusa. Daqueles que passam a vida a debitar banalidades presunçosas entre croquetes. Espécime interessante para a coquetterie… mas banal e de reduzida utilidade. Um daqueles herdeiros que puxa o lustre ao nome herdado para esconder o que não herdou do talento dos progenitores.

 

Supõe-se que exista ali o espírito crítico e a coragem que não abunda num roncolho. Mas vai-se a ver e fica-se entre um Robin dos Bosques da luta pela cigarrada a acompanhar a bica com cheirinho e o tom moralizador de um Grilo Falante que se recusa a ver o nariz de Pinóquio que lhe vai crescendo. Além disso é muito propenso à birra, à birrinha e ao esperneio… o que deixa de ter graça num homem daquele tamanho.

 

Grita-se constantemente independente apontando para o seu peito e chamando a atenção para as virtudes que ele insiste em reconhecer no espelho. E muito se enfada quando os que o rodeiam se enfadam com os espectáculos de onanismo com que nos vai brindando nas suas croniquetas.

 

Reconheço alguma piadola à sua verve zaragateira, mas até esta enferma de uma zaranza reles. Sobre zaragateiros, escreveu Camilo José Cela (excelente escritor, Prémio Nobel da Literatura que foi injustamente acusado de plágio) que um «cornudo zaragateiro é um cornudo desprezível com traços de cachondo e de palhaço. A sua simples presença costuma levantar a moral aos mais fracos. É espécie que utiliza o cateter para fins desonestos.» 2

 

Sinceramente não revejo MST nesta descrição de Camilo José Cela, pois nem os chifres nem o cateter são para aqui chamados. Mas só compreendo o desconchavo do que MST escreveu no jornal 'A Bola' como uma palhaçada para levantar a moral aos mais fracos.

_____

 

1- a expressão não é minha, pertence a Jorge de Sena e à obra “Reino da Estupidez II”

2- entrada 355 da obra “Rol de Cornudos” de Camilo José Cela.

publicado por Pedro F. Ferreira às 14:38
link do post | comentar
17 comentários:
De Ferrao a 31 de Dezembro de 2008
Falta salientar que o ignóbil só fala com metade da boca, evitará assim camuflar o emplastre ou esconde de forma ruminante a verdade verdadeira? é dessa forma que o vejo falar parece saído de um pós operatório vitima de um AVC.
De Anónimo a 31 de Dezembro de 2008
Preferia que tivesse escrito a desmacarar alguns campeonatos "ganhos" pelo Porto. Era mais divertido, desportivo e Glorioso
De patriarca a 31 de Dezembro de 2008
O MST é uma ABERRAÇÃO que ainda por defeito saíu espécie de mono ignobil. É do mais rasca que existe e como a actual comunicação social e as TVs estão INQUINADAS, tudo serve para alí vomitarem a trampa que nos seus civis engoliram.
De Dylan a 31 de Dezembro de 2008
Não foi este individuo o mesmo que, ao serviço da SIC, quando era jornalista, afirmou categoricamente que o FCP tinha comprado uma viagem ao árbitro Carlos Calheiros e família para o Brasil, através da Agência Cosmos? Não será esta a maior fraude na história do desporto português?

Não serão também fraudes os "pe(n)tas" e o(a)s "t(r)etas"? E pasme-se, o homenzinho travestido de actor queixa-se apenas de um mísero Campeonato conquistado pelo SLB na época 2004/2005!
Depois admirem-se de os estivadores de Alcântara quererem acertar-lhe o passo! A propósito, eu sei quem te roubou o computador...!
De JDF a 31 de Dezembro de 2008
E pronto, tudo dito...


p.s.
Um excelente fim-de-ano para todos!
De Jorge Ventura a 31 de Dezembro de 2008
Não sei porque se perde tempo com semelhante alimária...tudo aquilo que ele possa vomitar são elogios ao GLORIOSO...!!!
saudações Benfiquistas
De p a 31 de Dezembro de 2008
Os putos do meu prédio às vezes brincam aos jornalistas. O mais idiota faz sempre de MST. Porque será?
De Avô Maltine a 31 de Dezembro de 2008
Isto foi alguma coisa que o moço leu e resolveu "desenvolver" criativamente, se não acreditam, leiam este comentário do blog do Público, em resposta ao Provedor por Fátima Rolo Duarte:

"Ex.mo Senhor Provedor do Leitor,
Hesitei antes de escrever o que segue e que se refere ao recente «caso» Sousa Tavares por me parecer evidente que dar o corpo ao manifesto não é o mesmo que pô-lo a jeito para suportar «pauladas». Digamos que em casos desta natureza agressiva, trauliteira, talvez a estratégia da fuga fosse a mais indicada. Ninguém no seu perfeito juízo, muito menos eu, se entrega, voluntariamente, a refregas com queixas-crime à mistura, sangue, suor e lágrimas. Poupo-me e poupem-me a esse dramático teatro porque disto mesmo se trata.

O meu nome é Fátima Rolo Duarte e chegou-me hoje pelo tradicional correio, veja bem, o recorte da página que assinou no passado dia 12 de Novembro. Não compro habitualmente «O Público» e não o assino online.

Não me surpreende o que acabo de ler em «A Frase Mais (Parte I)» porque desde o início me pareceu que a questão se prendia com o facto de jornalistas, bloggers, opinion makers, todos de uma forma geral (exceptuando os anónimos bloggers da discórdia e outros silenciosos anónimos como eu) não possuírem, no momento preciso do «motim» a bordo da modorrenta cultura lusa, o livro da polémica «Cette Nuit la Liberté» ou a versão inglesa «Freedom at Midnight». De facto, por motivos circunstanciais, sou bibliófila antes mesmo de ser bibliófaga, passe a metáfora.

Directa ao assunto: depois de percorrer o blog «Freedom to Copy» procurei o meu exemplar de «Cette Nuit La Liberté» e o «Equador». Dispus-me então a seguir as pistas lançadas pelo referido blog e não me foi necessário muito tempo para descobrir tal como o tinham feito o(s) blogger(s) anónimo(s), os traços literários de ambiente que, por osmose (?!) passaram das primeiras páginas de «Cette Nuit la Liberté» para «Equador». Até aqui nada de especial, tirando a constatação de alguma inépcia por parte de Sousa Tavares para se ultrapassar enquanto criador. Não considero grave que um escritor utilize em proveito próprio um bom livro de outro autor ou autores. Em alguns casos pode revelar-se particularmente útil. Prosseguindo na leitura comparada das duas obras eis-me chegada às fatídicas páginas onde o trabalho de Sousa Tavares assume contornos do maior descuido, penoso descuido. Refiro-me ao capítulo X onde se detectam, com efeito, os deslizes que vão do mais prosaico aproveitamento ao disparate completo. Não são assim tantos como isso os exemplos de trasladação. Continuo a achá-los mais patéticos que graves. Enquanto criadora, o plágio nem sequer é assunto que me interesse e o anonimato não me serve como tema porque feita a leitura dos dois livros me pareceu, desde logo, matéria lateral embora não deixe de ser assunto. Veja o Provedor Rui Araújo que escrever: «'Koh-i-nor', o fantástico diamante de duzentos e oitenta carates que fora a Jóia da Coroa do Império Moghul da Índia» (Equador, pag. 245) e encontrar na página 249 de «Cette Nuit La Liberté»: «le 'Koh-i-Noor' - 'La Montagne de Lumière', un fabuleux diamant de 280 carats qui avait été le joyau du trésor des empereurs mogols» é mais um «facto histórico» a juntar a todos os outros que salpicam, pata aqui, pata acolá, algumas páginas de «Equador» e que coincidem, pata aqui, pata acolá, com os factos históricos de «Cette Nuit La Liberté» dando de barato que a tradução nem sequer é má mas apenas distraída. Substituir o facto histórico «Altesse Exaltée» («Cette Nuit La Liberté, pág. 247) que Lapierre e Collins grafam entre aspas, como mandam as regras, pelo «facto histórico» «Sua Exaltada Excelência» (aspas minhas, inexistentes em «Equador»); («Equador», pág. 246) é, certamente, mera coincidência que não me tira o sono e ora me faz sorrir, ora me arranca sonoras gargalhadas pois parece evidente que há mais «liberdade» poética em «Equador» que entrega minuciosa, académica até, ao que, na defesa de Sousa Tavares por Sousa Tavares é «facto histórico». Assumisse Sousa Tavares o seu gosto pelo sampling, a sua condição de escritor hip-hop e «pump up the volume» (entre aspas).

Leiam o resto nos comentários deste post:
http://grandelojadoqueijolimiano.blogspot.com/2006/11/o-rigorismo-exacto.html
De balentone a 1 de Janeiro de 2009
A esse senhor só desejo que o seu esfíncter seja rompido por um urso infectado com sida, sífilis e gonorreia. Peço desculpa pelos excessos de língua, mas essa besta ímpia, ignóbil e acéfala tira-me do sério. Abençoado seja o individuo que lhe roubou o portatil.
De FORTEIFEIO a 1 de Janeiro de 2009
Provavelmente o incipiente mental do MST não vive em Portugal há muito tempo. Talvez tenha emigrado, e se não o fez fisicamente o cérebro dele deve vaguear pelo o Mundo. Um caramelo que diz isto, depois de todos os roubos que o Clube do Porto tem feito ao longo dos anos.
Guimaro, Augusto Duarte, Irmãos Calheiros ou Dalton como se lhes quiser chamar, viagens, as declarações de Fernando Barata, as declarações de Carolina Salgado , a fruta e o café com leite, a podre associação de futebol do Porto do tempo do Adriano Pinto, Olegário Benquerença, o tunél das Antas e agora do Dragão, o Guarda Abel, o Ex Presidente do Conselho de arbitragem Lourenço Pinto e agora advogado do Pinto da Costa, os penalties nas Antas marcados ano após ano contra o Benfica, os autogolos de jogadores emprestados, Não é Jorge Costa??? o correr atrás de árbitros devia ser para lhe dar beijinhos. Só assim se pode explicar que o Filho de uma grande Poetisa não tenha vivido em Portugal. Alguém escreveu, ainda bem que lhe roubaram o portátil eu digo ainda mal, pois seria mais uma forma de se verificar que no fundo ele não passa do filho de alguém ilustre e nada mais do que isso!!!

Saudações Benfiquistas

Comentar post

escribas

pesquisar

links

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos

Janeiro 2022

Dezembro 2021

Novembro 2021

Outubro 2021

Setembro 2021

Agosto 2021

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

tags

todas as tags

posts recentes

Confrangedora

Doloroso

Inequívoca

Tristeza

Deplorável

Descanso

Cumprido

Entradas

Regresso

Inadmissível

origem

E-mail da Tertúlia

tertuliabenfiquista@gmail.com
blogs SAPO

subscrever feeds