VAMOS ACABAR COM AS IMBECILIDADES
Sábado, 28 de Outubro de 2017

Apatia

Três pontos somados graças a uma vitória sem grande brilho contra o Feirense, num jogo que não terá deixado a maior parte dos benfiquistas que a ele assistiram minimamente satisfeita com a qualidade do futebol produzido. Salva-se o facto de termos conseguido somar três pontos a jogar mal, mas é incompreensível a aparente apatia da nossa equipa (que contagia as bancadas) depois de chegar à vantagem.

 

 

Para falar a verdade, o que seria apropriado sobre este jogo era deixar a página quase em branco. Não gosto de criticar o Benfica, e normalmente acho que se é para falar mal, mais vale ficar calado. E o que é que houve de bom neste jogo sobre o qual poderia escrever? O que já referi no início: conquistámos três pontos. Isso, e os primeiros onze minutos de jogo, período durante o qual jogámos um futebol agradável e interessante. Porquê só durante onze minutos? Porque foi nessa altura que se deu aquele acontecimento fatídico que esta época significa sempre um golpe brutal na equipa da qual ela raramente consegue recuperar: marcámos um golo. Até aí o Benfica tinha exclusivamente ao seu meio campo (que era o contrário do habitual, já que numa daquelas 'jogadas psicológicas' que para mim não passam de falta de etiqueta, o Feirense escolheu o campo ao contrário da tradição na Luz) um Feirense que aos trinta segundos de jogo já tinha a equipa médica em campo e aos cinco tinha o guarda-redes a ser avisado pelo árbitro por perda de tempo na reposição da bola em jogo. O principal dinamismo ao jogo do Benfica era dado pela ala esquerda, onde o Grimaldo e o Diogo Gonçalves combinavam muito bem e em velocidade, rasgando por diversas vezes a defesa do Feirense. Foi numa dessas jogadas pelo lado esquerdo (desta vez depois de um grande passe do Rúben Dias) que o Benfica quase marcou, depois de um passe atrasado do Diogo Gonçalves ter permitido um remate enrolado do Jonas, que o guarda-redes defendeu para canto. Na sequência desse canto, depois de alguns ressaltos a bola sobrou para o Jonas fazer o toque final para a baliza. E a seguir a isto, fechou-se a loja. A equipa foi perdendo progressivamente intensidade e agressividade, deixámos incompreensivelmente de jogar pela esquerda e passámos a preferir a direita, onde o Salvio e o André Almeida faziam uma dupla aterradora, e desaparecemos no ataque. Até porque a ausência de alguém que pudesse criar jogo no centro era por demais notória. Optarmos por dois médios de cariz defensivo num jogo em casa contra o Feirense é uma estratégia que apenas o nosso treinador poderá explicar. Eu passei o jogo todo a tentar perceber exactamente qual era o papel do Filipe Augusto na nossa táctica. Recuperador de bolas certamente que não, porque foram raríssimas as vezes em que ele se empenhou nessa tarefa, ou estava sequer na zona correcta do campo para o fazer, e era o Fejsa quem tinha que se multiplicar para acorrer a todos os fogos em várias zonas do terreno. Criador de jogo também não, porque o que eu o vi fazer mais frequentemente era, quando a equipa tinha posse de bola, recuar até junto dos centrais para receber a bola e imediatamente devolvê-la para os mesmos, ou fazer passes curtos laterais. Uma ou outra vez, arriscava um passe mais longo para uma das alas. Nem estou a referir-me à qualidade ou não da exibição dele, estou apenas a tentar compreender qual é a sua função em campo nesta táctica. O Feirense foi ganhando confiança e posse de bola, e progressivamente conseguiu instalar-se no nosso meio campo, embora apenas por uma vez tenha obrigado o Svilar a empenhar-se, num remate que ainda desviou num jogador nosso. A falta de crença dos nossos jogadores ficou, para mim, bem expressa num pontapé de canto, no qual o guarda-redes e um defesa do Feirense, sem nenhum jogador do Benfica por perto, disputaram a bola, embrulharam-se, e deixaram-na solta no interior da área. Ficaram cinco jogadores do Benfica parados a olhar para ela, e nem um havia perto da pequena área. Mesmo sobre o intervalo, o Feirense voltou a repetir a proeza de deixar uma bola solta na área, e desta vez o Jonas estava no sítio certo mas atirou para a bancada.

 

 

Certamente que a segunda parte seria melhor, certo? Errado. Mais do mesmo. Uma produção ofensiva e uma qualidade de jogo inadmissíveis para um jogo do Benfica em casa, ainda para mais contra o Feirense. De positivo o facto do Feirense praticamente não conseguir criar perigo - uma vez mais, apenas por uma vez o Svilar foi obrigado a intervir com maior dificuldade (e foi uma grande defesa) mas é normal que isto tenha acontecido. É que o Feirense não tem mesmo capacidade para fazer muito mais, e nem jogou especialmente bem esta noite. O Benfica é que jogou mesmo muito abaixo daquilo que se exige. De tal forma que conseguimos, por comparação, fazer com que parecesse que o Feirense estava a jogar bem. Nunca abdicámos dos dois médios mais defensivos - o Filipe Augusto incrivelmente fez o jogo todo - e as alterações que foram sendo feitas a partir do banco pouco melhoravam o nosso jogo. O Pizzi foi o primeiro a entrar, mas substituiu o Salvio e foi jogar encostado à ala, o que significou que passou a estar sob a influência malévola da brutal exibição do André Almeida esta noite. Ajudou-nos a ter um pouco mais de posse de bola no meio campo adversário, e deu-nos a ilusão de que numa ou noutra situação até era possível que saísse alguma jogada perigosa dali, mas ficou-se mais pelas ameaças do que pelos efeitos práticos. O Jiménez rendeu o Seferovic, mas apesar de estar um pouco mais mexido (pareceu-me que ainda durante a primeira parte o suíço fartou-se de andar a fazer diagonais à espera que alguém lhe metesse uma bola longa para as costas da defesa, para depois invariavelmente ver os colegas voltarem-se para trás ou para o lado e fazerem um passe curto para um colega) regra geral apenas contribuiu para aumentar a confusão no ataque. Durante este mau período na segunda parte, ainda assim o Benfica conseguiu ter duas grandes situações para marcar o golo da tranquilidade, em que viu jogadores ficarem isolados em frente ao guarda-redes. Na primeira foi o Salvio, desmarcado pelo Seferovic, e na segunda o Diogo Gonçalves, depois de uma combinação com o Grimaldo. Em ambos os casos, o guarda-redes do Feirense conseguiu a defesa. Perto do final, finalmente uma substituição que teve algum impacto no jogo: a troca do Jonas pelo Krovinovic. Depois disto, acho que nos dez minutos finais, finalmente com um criador de jogo na zona central, consegui ver mais mobilidade e imprevisibilidade no ataque do que tinha visto em mais de uma hora. Vi até uma jogada com princípio, meio e fim, que finalizou com o Krovinovic a servir o Jiménez na área para que ele atirasse à malha lateral.

 

 

Para destacar alguém no Benfica só mesmo o Fejsa e a dupla de centrais - o que é exemplificativo da falta de inspiração ofensiva da nossa equipa esta noite. O Grimaldo e o Diogo Gonçalves começaram muito bem no jogo e estiveram bem a espaços, mas à medida que a nossa equipa se foi deixando adormecer cometeram erros de excessos de individualismo que resultaram em perdas de bola, em especial na segunda parte. O André Almeida teve uma exibição tenebrosa, o que me deixa a perguntar se por acaso o Alex Pinto não estará já pronto para uma oportunidade. Pior do que isto não faz de certeza

 

Foram três pontos conquistados num jogo digno de uma boa luta pela manutenção. Chegámos à vantagem e depois foi jogar pelo seguro que não está tempo para grandes correrias. Isto foi manifestamente pouco para aquilo que se espera e se exige do Benfica - acho que só me recordo de ver exibições deste calibre na época do Trapattoni, e nessa altura não tínhamos o plantel que temos hoje. Temos que jogar muito mais e muito melhor. Não foi por acaso que, à saída do estádio, o ambiente entre os benfiquistas não era muito diferente do que seria se tivéssemos empatado o jogo. Estamos preocupados, e o jogo de hoje deu-nos motivos para nos sentirmos assim.

tags:
publicado por D`Arcy às 00:18
link do post | comentar
12 comentários:
De Dias Pereira a 28 de Outubro de 2017 às 01:01
Boa noite, D'Arcy.
Só um grande benfiquista, e com grande estoicismo, conseguiria escrever depois do jogo desta 6.ª feira...
Eu, já nem tenho palavras para qualificar quão deprimente me é assistir aos jogos desta nossa equipa. E o que mais me assusta é que não vejo ninguém decididamente preocupado nem empenhado em inverter a situação. É verdade que a nossa "doença" já vem do passado - pelo menos do mais recente... - mas agora estamos a dar passos de gigante em direcção ao abismo. Se não se inverter a situação, já, de imediato, vamos, sem dúvida, coleccionar inúmeros dissabores e cavar um fosso cada vez maior entre a massa adepta e a equipa.
Só faria um reparo ao que escreveste: é que, mesmo na época de Tapattoni, apesar do plantel paupérrimo que tínhamos, a equipa tinha muito mais atitude, suava realmente as camisolas, e tinha uma sólida postura táctica identitária - que rendeu frutos, como se sabe... - ao contrário do que agora se verifica.
É preciso começar a fazer sentir aos "Validos", e a outros comentadores da BTV com ele alinhados, que o branqueamento que perpetuam é, na realidade, altamente nefasto para o clube. Saúdo, contudo, a atitude de outros benfiquistas, comprovadamente insuspeitos, que têm dado voz a uma "campanha" de apelo à necessidade de suar mais as camisolas...
Saudações benfiquistas!
De M. Lopes a 28 de Outubro de 2017 às 10:29
Uma só palavra para definir, Constrangedor!

FORÇA BENFICA!!
De Anónimo a 28 de Outubro de 2017 às 10:49
Em primeiro lugar quero pedir perdão a todos os taliban por o Benfica ter ganho o jogo. Após tão pobre exibição mereciam ter a derrota para poderem odiar mais convictamente. É assim a vida.

Se o Benfica tivesse com dificuldades em marcar o primeiro golo, talvez assistíssemos a grandes jogos. Se em vez de o marcar aos 10 minutos, marcasse aos 80 é que era.
Mas para nossa desgraça não me lembro de ver esta equipa a ter tanta facilidade em abrir o marcador, tanto fora como em casa. E toda a gente sabe o que acontece depois.

Acontece falta de comprometimento. E nem sequer estou a dizer que seja coisa propositada. É só coisa humana, mesmo. Se ganhar 4 ou 5 anos seguidos fosse fácil, particularmente a nível mental, já há muito que o tinhamos feito.

Para ser sincero, nem mesmo uma revolução no plantel em Janeiro me poderia tornar mais confiante na conquista do título. Não acredito em revoluções de planteis em Janeiro, nem as quero. Mas esta equipa precisa de mais sangue fresco, sedento de vitórias.

E não será por causa do André Almeida que digo isto. Não me parece que tenha feito pior que o Grimaldo. Será que agora tambêm não presta?
Ou por causa do Filipe Augusto. Que também não me parece ter estado pior que o Fejsa. Conseguiu falhar mais interseções neste jogo que no resto da sua carreira.

É a equipa como um todo que não está a funcionar. As referências estão esgotadas, fisica e animicamente, e não me parece que se consiga dar a volta a esta situação.

Daqui a ver cataclismos, calamidades e abismos, só comendo muita merda dita na comunicação social às colheres de sopa.
Vamos disputar este campeonato até ao fim, e para o ano seremos novamente os favoritos à conquista do próximo. O resto é conversa de apanhados da tola.
De Anónimo a 28 de Outubro de 2017 às 11:16
Os últimos títulos das crónicas, espelham bem a realidade do nosso futebol: APATIA, MELHORIA, INFELICIDADE, MÍNIMOS, ZERO, DESPRESTIGIANTE, SAFANÃO, REMAKE, MISERÁVEL, POBRE.
De Tiago a 28 de Outubro de 2017 às 12:10
Só um detalhe: foi o Felipe Augusto que rematou à malha lateral, e não o Jimenez.
De E Pluribus Unum a 28 de Outubro de 2017 às 15:59

Estes PARASITAS PROFISSIONAIS, autênticos privilegiados da vida que são pagos, e bem pagos para se passearem dentro dos relvados com o MANTO SAGRADO VERMELHO do meu querido e amado SPORT LISBOA E BENFICA não merecem nem sequer um comentário. Por isso, como bastas vezes dizia o grande JIMY HAGAN, "NO COMMENTS".

Virando a agulha para os ESCABROSOS leitões de alvaLADRA - sim, LEITÕES porque o símbolo daquela escumalha agora é o PORCOOOOOOO - quero dizer que LEVARAM UMA LIÇÃO DE FUTEBOL do Rio-Ave, mas a SORTE e o apitador amigo j.sousa e o VÍDEO-ÁRBITRO permitiram que os riportings somassem os três pontos com um golo FALSO, nitidamente em FORA-DE-JOGO.
Até o pasquim "o nojo" é UNÂNIME na opinião dos seus três ex-apitadores a dizer que o golo é ILEGAL e que portanto deveria ter sido ANULADO.

Os DEFENSORES do BENFICA e da VERDADE DESPORTIVA que não se esqueçam disto, destes dois pontos a mais no pecúlio dos lagartinóides ESCABROSOS, e que o refiram todas as vezes que esses FILHOS DA GRANDE PUTA atacarem o nosso Glorioso e Inigualável Clube.

Quanto à FIFA e aos seus jogos de interesses para agradarem aos "amiguinhos", vem agora dizer que a antiga Taça Toyota que era atribuída ao vencedor do jogo entre o campeão europeu e o campeão sul-americano, e que sempre foi por essa mesma FIFA considerado apenas um JOGO OFICIOSO e não OFICIAL - houve até uma época em que o Liverpool, campeão europeu em título se recusou a jogar a Taça Toyota porque não lhe interessava pois tinha torneios mais importantes e que lhe davam mais dinheiro, e foi arranjado um outro clube para o substituir -, vem agora dizer a FIFA escrevia eu, que afinal essa final dá direito a um título oficial.
Que grandes filhos da puta.

Já a antiga TAÇA LATINA que foi a prova precursora do Taça dos Clubes Campeões Europeus / Liga dos Campeões, que era uma PROVA OFICIAL da UEFA e que o nosso BENFICA ganhou uma de FORMA BRILHANTE, "não conta para o totobla" e que portanto não passa de uma prova oficiosa.
Lembro que tanto oporco corrupto como riporting de alvaLADRA também lá chegaram a andar, embora menos vezes do que o nosso BENFICA, e que nem às meias-finais sequer chegaram.
O Real Madrid e outros grandes Clubes Europeus que gahahram essa TAÇA LATINA, consideram-na um TÍTULO OFICIAL e contam-no como tal nos seus palmarés.
A merda da UEFA diz que não, bla,bloa,bla, que é apenas um título oficioso!!!!

Alguém com PACIÊNCIA e INTELIGÊNCIA DIVINA me explique como é possível esta diferença de critério ABERRANTE E PALERMA.
Ou seja, a prova que deveria ser OFICIAL por direito próprio é "oficiosa" e a prova que era mesmo oficiosa passou agora a ser "OFICIAL"!!!!!
Esses FILHOS DA PUTA que decidiram essa posição ABERRANTE E PALERMA, de certeza absoluta que só têm um neurónio de PORCO IMUNDO alimentado às PAZADAS DE MERDA.
À grande PUTA PÔDRE que os pariu.

Ainda quanto à nossa equipazinha, com INTENSIDADE E VELOCIDADE de jogo mais próprios de meninas do papá, e com um proto-treinador que não é capaz de exigir que os nossos jogadores CORRAM MAIS, SALTEM MAIS, CHEGUEM MAIS RÁPIDO À BOLA, REMATEM MAIS FORTE E MELHOR DIRECCIONADO, ataquem a bola nos livres e cantos a nosso favor, etc,etc,etc,.. estou com MEDO, muito MEDO do jogo da próxima terça-feira contra o Manchester United em pleno Old Trafford.
Para agravar situação, não joga o Luisão e o seu substituto não tem sido posto a jogar para ganhar entrosamento com os outros jogadores do sector defensivo.
Que o DIVINO ESPÍRITO SANTO nos proteja e nos dê forças, porque de l.f.vieira e do seu clone rui vitória nada de bom se pode esperar.
INFELIZMENTE.

Acima de TUDO e de TODOSSSSSSSS só UMMMMMMMMMMMMM,
SÓ MESMO UM, o Glorioso e Inigualável SPORT LISBOA E BENFICA.

BENFICA BENFICA BENFICAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA

De Manuel Afonso a 28 de Outubro de 2017 às 17:10
Anónimo a 28 de Outubro de 2017 às 10:49 acusa-se.
De antonio fonseca a 28 de Outubro de 2017 às 18:18
Boa tarde,

A acrescentar ao belíssimo comentário do DÀrcy, digo que ganhamos 3 pontos. Uma exibição medíocre, onde a apatia foi gritante. Depois de se conseguir o golo faltam a imaginação e a velocidade, mas não é jogar para trás e para o lado que conseguimos fazer a diferença.

Concordo em absoluto quando se pergunta, o porquê de dois médios de cariz defensivo, quando temos o Krovinovic, que sabe criar. Mas só o nosso técnico saberá responder.

Espero uma maior atitude para os próximos jogos, isto por aquilo que eu tenho visto o VAR é todo verde e azul, e até ao fim temos muitos pontos para disputar.

Saudações benfiquistas.
De Benfiquista a 28 de Outubro de 2017 às 21:19
Depois do tetra, de 4 vitórias seguidas, é natural e humano que a equipa mostre algum cansaço mental. O cansaço não é físico, é mental.
A pouco e pouco vamos subido mas é algo que leva tempo. Há 2 anos aconteceu o mesmo. Só lá mais para o fim do ano iremos ter melhorias. Espero eu.
De Henrique Teixeira a 29 de Outubro de 2017 às 10:06
Em primeiro lugar quero elogiar o D´Arcy pelo exemplar realismo das crónicas que nos oferece, quantas vezes, como neste caso, com o coração carregado de tristeza. Assim é que deviam ser todos os Benfiquistas. Lamento ver na BTV comentadores que tentam esconder o sol com uma peneira e nem permitem as críticas de quem sofre com o mau momento da equipa, sendo Pedro Guerra o expoente máximo desse mau tipo de comentadores. Quem não põe o dedo na ferida, para que não se repitam os erros, está a prestar um mau serviço ao clube.
A equipa está mais fraca do que nas épocas anteriores e quem o negar não está a ser realista.
Claro que todos temos o dever de a acompanhar, apoiar e aplaudir. Os assobios só ajudam a piorar. Apesar de tudo o Benfica ainda pode ser campeão, embora essas hipóteses me pareçam cada vez mais remotas, porque os principais adversários estão melhores e o Porto já cumpriu praticamente incólume um calendário difícil. Penso que irá perder poucos pontos até ao final do campeonato
Mas como se costuma dizer "enquanto há vida há esperança".

Comentar post

escribas

pesquisar

links

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

tags

todas as tags

posts recentes

Pouco

Longe

Arraial

Panaceia

‘Feeling’

Pequeno

Miséria

Normalidade

Selado

Horrível

origem

E-mail da Tertúlia

tertuliabenfiquista@gmail.com
blogs SAPO

subscrever feeds