VAMOS ACABAR COM AS IMBECILIDADES
Segunda-feira, 4 de Fevereiro de 2019

Banho

Não é um termo que eu aprecie particularmente, mas é o melhor que eu encontro para descrever o que se passou hoje em Alvalade: o Benfica deu um banho táctico ao Sporting, venceu com uma facilidade e naturalidade poucas vezes vista e no final, sinceramente, até saí de lá com uma certa frustração por não termos aproveitado para lhes impor uma humilhação potencialmente histórica.

 

 

Onze sem surpresas, o que só por si deixou logo uma mensagem clara: de que iríamos manter a mesma ideia de jogo independentemente do adversário ou do local do jogo. E praticamente a partir do apito inicial que deu para perceber que era o Benfica quem mandava. A já habitual agressividade na recuperação da bola, pressão constante sobre o adversário, e depois uma facilidade impressionante a construir jogo. Os nossos jogadores conseguiam circular a bola e encontrar sempre um colega solto a quem a entregar. Os jogadores do Sporting pareciam simplesmente perdidos em campo, onze jogadores a jogar à bola mas sem uma ideia de jogo. E a cometer erros individuais e colectivos gritantes, sobretudo na zona central e do lado direito, onde jogadores como o Gudelj ou o Bruno Gaspar eram completamente manietados pelos nossos jogadores. O João Félix, em particular, na zona central fez o que quis do croata. No meio, o Gabriel agia como maestro, distribuindo a bola com precisão por todo o campo. O primeiro golo surgiu cedo, aos onze minutos, dessa forma. Passe do Gabriel a solicitar a entrada do Grimaldo pela esquerda, cruzamento e cabeceamento vitorioso do Seferovic, que se libertou com a maior das facilidades da marcação do Coates. Já vamos conhecendo este Benfica e sabemos perfeitamente que a vantagem no marcador não significaria passarmos a defender o resultado. Continuámos a mandar no jogo e pouco depois o João Félix recebeu a bola na zona central, progrediu em direcção à área, tirou um adversário do caminho passando a bola do pé direito para o esquerdo, e com este pé enviou a bola para o fundo da baliza. Um bonito golo, mas para não variar o nosso amigo VAR resolveu entrar em acção e descortinou uma falta para anular o golo. Só qando o Porto marca contra nós é que vale empurrar e rasteirar porque o VAR tinha ido ao WC. Golo anulado mas nada que afectasse a equipa, que continuava a mandar no jogo como queria. Anularam aquele, mas não era uma questão de pensar se o segundo golo apareceria, apenas quando é que ele apareceria. Porque a nossa superioridade no jogo era tão evidente que o Sporting parecia apenas uma equipa banal, incapaz de nos fazer sequer cócegas - de tal forma que no minuto seguinte ao golo surripiado já o Seferovic se isolava e só não acabou em golo porque ele rematou à figura do guarda-redes, isto quando tinha o João Félix completamente sozinho ao lado. Mas a nove minutos do intervalo o João Félix encarregou-se de corrigir a injustiça, e foi ele quem enviou novamente a bola para o fundo da baliza. Desmarcação pelo meio dos centrais, bom passe do Seferovic, e finalização com toda a calma à saída do guarda-redes. A sensação no estádio era a de que isto tinha tudo para acabar em goleada, e a única coisa que não estava nos planos foi o golo do Sporting, à beira do intervalo e completamente contra a corrente do jogo. Perda de bola no meio campo e uma transição rápida fez a bola chegar ao Bruno Fernandes na direita, que marcou com um bom remate cruzado. 

 

 

A vantagem mínima ao intervalo era injusta e um resultado extremamente lisonjeiro para o Sporting, que os deixava com esperanças de poder chegar ao empate. Mas após o regresso dos balneários (muito atrasado pelo Sporting) o Benfica imediatamente corrigiu a injustiça e afastou dúvidas. No primeiro minuto após o reinício, livre na direita apontado pelo Pizzi e cabeceamento do Rúben Dias direitinho ao ângulo. Segundo golo 'made in Seixal' da noite e uma declaração de superioridade incontestável. Cheirava a goleada, porque o Benfica continuava à procura de golos e a causar perigo praticamente de cada vez que se aproximava da área adversária. Nada mudava no jogo, o Gabriel e o Samaris mandavam na zona central, o João Félix, o Pizzi e o Rafa semeavam o pânico de cada vez que recebiam a bola no último terço e o que nós queríamos era o quarto golo. Apareceu aos cinquenta e seis minutos numa transição rápida, quando o Seferovic fez a recarga a um primeiro remate do Pizzi, mas foi bem anulado porque o suíço estava ligeiramente adiantado. A resposta do Sporting veio num livre do Raphinha que ainda acertou no poste, mas regra geral não conseguiam ameaçar muito. E aos setenta e dois minutos a pressão agressiva do Benfica voltou a dar resultados: recuperação de bola do Rafa ainda no meio campo do Sporting, a bola seguiu nos pés do Grimaldo, passe a desmarcar o João Félix na quase permanente cratera que existia entre o Gaspar e o Coates, e penálti do Renan. O Pizzi fez o quarto e o público da casa ia abandonando o estádio em cada vez maior número. Logo a seguir o quinto não apareceu por acaso, quando o Seferovic aproveitou uma péssima abordagem do Renan a um cruzamento para acertar no poste, e depois o João Félix falhou a recarga de forma escandalosa, atirando por cima. Talvez neste momento o nosso treinador tenha pensado que já chegava e que havia um novo jogo já na quarta, tendo trocado o João Félix pelo Cervi - na minha opinião quem devia ter saído era o Seferovic, que nesta fase parecia já estar esgotado. Achei que se notou a saída do miúdo, pois o Benfica deixou de criar perigo regularmente a partir desse momento, e o Sporting conseguiu ser mais constante no ataque. Marcaram um golo que foi anulado por posição irregular, mas a poucos minutos do final o Vlachodimos cometeu o erro de, depois de defender uma recarga do Bas Dost mesmo em cima dele, levantar o braço quando o simulador mais descarado da liga portuguesa lhe ia cair em cima. VAR entra em acção e, obviamente, penálti contra o Benfica. Quando o holandês voador aterra dentro de uma área qualquer e escancara a bocarra aos berros, a regra é sempre: penálti para o Sporting. Estranhamente, o Vlachodimos foi expulso, porque essa coisa da tripla penalização só se aplica às vezes (por curiosidade, se puderem vão rever a jogada em que o Seferovic atirou ao poste e o João Félix falhou a recarga, e vejam lá o que o Renan fez ao Seferovic nesse lance - pelos vistos o VAR só repara nestas coisas em situações muito concretas). O simulador converteu diligentemente e assim o Sporting acaba por salvar-se com um resultado minimamente aceitável num jogo em que mereceu ser goleado - mesmo em superioridade numérica, nos minutos que restavam somados aos de compensação nunca conseguiram criar uma única ocasião de perigo.

 

 

Muitos candidatos a melhor em campo, mas eu escolho o João Félix. O puto é daqueles jogadores que me fazem dar por mim a antecipar qualquer coisa especial mal a bola lhe chega aos pés. Marcou um golo fantástico que o VAR decidiu que não queria que valesse, depois marcou outro com o à vontade de quem já anda nestas coisas de futebol sénior e derbies há uma data de anos, sofreu o penálti que deu o quarto golo e espalhou classe sobre o campo. A prova da sua influência é o que o Benfica se apagou no ataque nos minutos finais, depois dele ter saído do campo. A única 'mancha' na exibição foi ter falhado aquele que seria o quinto golo. O Gabriel mostra agora que vale o que pagámos por ele. Uma presença inultrapassável no meio campo, com incontáveis recuperações de bola, e classe a distribuir jogo e a solicitar os colegas. O Pizzi está um jogador diferente e não perdeu influência com a deslocação mais para a direita, pois está a jogar ao melhor nível que já lhe vimos. Muito bem também o Rúben Dias, o Seferovic e o Grimaldo, mas no geral toda a equipa muito bem.

 

Esta era uma jornada preparada para nos darem o golpe decisivo que nos afastaria da luta pelo título. A nomeação do Artur Soares Dias para este jogo foi preparada durante muito tempo. O que nã contavam era com uma superioridade tão evidente e uma exibição tão contundente do Benfica. Para piorar a coisa, o Porto deixou dois pontos em Guimarães e agora a pressão aumentou, pois passámos novamente a depender de nós próprios. Temos um jogo no Estádio do Ladrão, mas da forma como estamos a jogar, se não houver artistas de VARiedades ao barulho, não há motivo nenhum para que não consigamos ir lá anular a desvantagem para o primeiro lugar.

tags:
publicado por D`Arcy às 00:57
link do post
De Dias Pereira a 5 de Fevereiro de 2019 às 10:16
Bom dia.
De facto, há muito que não via o Benfica, num dérbi, jogar de forma tão avassaladora como o fez em Alvalade, no domingo.
Mas também há muito que não via os viscondes falidos jogar a um nível tão baixo como estiveram. Nem mesmo na primeira volta, na Luz, de onde saíram, incrivelmente - ou talvez não... - com um pontinho...
E só essa diferença, abismal, poderá explicar o resultado - que até poderia ser mais dilatado!... - pois que, do nosso lado, cometemos falhas inadmissíveis em alta competição.
É que, a jogar com um adversário minimamente capaz, o erro não forçado, infantil, do Samaris - coadjuvado pela falta de eficácia do Grimaldo e do Jardel... - e o atabalhoamento colectivo - com ignição no alívio, impensável, do Gabriel... - na jogada de que resulta o penalty e o segundo golo do Sporting, provavelmente seriam suficientes para arrumar com as nossas aspirações.
O jogo deixou-me, como a muitos benfiquistas, com uma sensação de perda, mau grado o resultado e alguns (largos) momentos da nossa exibição. Retenho as declarações de Bruno Lage, no pós-jogo, que indicaram a necessidade de rever o jogo, para identificar o que de menos bom se fez. Ainda bem que faz esse exercício. E espero que o faça em colectivo...
Para que Samaris e Gabriel percebam que a probabilidade de perderem a bola, e originarem um contra-golpe, é muito maior quando se progride desnecessariamente com ela, ou quando se inventam passes de risco potencial, preferidos sobre os que a razão e o bom senso aconselham. Ou para que Grimaldo e André Almeida entendam que a integração em jogadas de ataque não pode comprometer a sua função primordial, que é garantir a defesa dos seus flancos. Ou, ainda, para que os nossos atacantes percebam que o caminho mais directo para o golo nem sempre é o remate, em especial quando há colegas mais bem posicionados. E, ainda mais, que a precipitação, tal como o deslumbramento, não casam bem a eficácia na finalização, mesmo que se esteja em frente de uma baliza completamente deserta...
Em resumo, foi um jogo como eu gosto, com o Benfica sempre por cima, mas não isento de erros - mais individuais do que colectivos... - e que deveria ter acabado com um resultado bem mais condizente com o que foi o jogo.

É verdade que isso não aconteceu somente pelos nossos erros.
Aconteceu, também, porque a arbitragem - em campo e atrás dos monitores!... - foi despudoradamente escandalosa, a comprovar que estava tudo armadilhado para entregarem desde já as faixas aos corruptos de Contumil.
As coisas foram de tal maneira que, mesmo quando ASD não tinha como intervir, vinha o VAR em seu auxílio. Lances como o do golo anulado ao João Félix - em que o árbitro, em cima da jogada pretensamente faltosa, abre os braços e manda jogar - ou o do primeiro golo do Sporting - em que Samaris, apesar da falha individual, é nítida e notoriamente puxado pelo adversário que depois faz o passe para o golo, sem que o VAR tivesse tido qualquer intervenção... - ou ainda o do penalty assinalado contra nós e a expulsão do Odysseas - em que o árbitro de campo não assinalou, nem fez menção de assinalar, qualquer falta, deveriam ser objecto de exposição pública, para efeitos de enxovalho e vergonha da nossa arbitragem!
E a estes lances poderiam juntar-se o empurrão de Renan a Seferovic, na pequena área, e a sanduíche de dois defesas do Sporting a Pizzi, sobre a linha de pequena área, ou ainda as faltas grosseiras de Bruno Fernandes sobre Rafa, e de Gudeli sobre João Félix e Seferovic, que passaram impunes e não foram objecto de chamada de atenção pelo VAR.
E o Benfica - em especial a sua direcção e a SAD... - continuam caladas, impávidas e serenas, como se nada tivesse acontecido. Não se pode reclamar apenas quando não se ganha. Até porque isso faz soar a falso a nossa acção. É preciso não baixar a guarda, e denunciar, sempre, toda e qualquer situação que nos lese. E o jogo de Alvalade foi mais uma gritante situação de roubo, descarado e deliberado, que vai, assim, passar em claro, por inacção de quem tem o dever de nos defender.
Acorda, Benfica! Antes que seja tarde!
Viva o Benfica!
Saudações benfiquistas!
De E Pluribus Unum a 5 de Fevereiro de 2019 às 17:09
Caro Dias Pereira, os seu comentários são o TOP de toda a Internet Benfiquista.
Neles se evidencia a VERDADE dos acontecimentos, e a Inteligência de quem de facto é INTELIGENTE.
Muito obrigado. Nós Benfiquistas, devíamos TODOS ter um pouco da sua capacidade de ver os acontecimentos, e a clareza com que os comunica ao Mundo BENFIQUISTA.

Quem nos dera a nós Benfiquistas que a figurinha DECORATIVA que faz de Presidente do nosso Glorioso e Inigualável Clube, tivesse um centésimo milionésimo da sua inteligência, coragem e BENFIQUISMO.

Volto a dizer que os seus comentários deveriam ser OBRIGATORIAMENTE lidos por toda a "estrutura" do BENFICA, a começar pelo "dono" do Clube, a ver se ganham COLHÕES e deixem de ser anjinhos EUNUCOS.

No meu comentário já enviado sobre este jogo, na parte em que critico o nosso guarda-redes Odysseas Vlachodimos penso que tenho razão na forma como ele não é capaz de segurar um remate directo a ele e com força mediana, pois qualquer guarda-redes das divisões inferiores é capaz de "AMORTECER" aquela bola e ela ficar quietinha nas suas mãos.
Quanto ao penalty contra nós Benfica, assinalado na sequência desse lance, MUDO DE OPINIÃO e afirmo que não é penalty, pois o nosso guarda-redes está no seu sítio - não pode fazer um buraco no relvado para se meter lá dentro - e o ESCARRO verde-RANHO do das bost ou BOSTA, é que se projecta por cima do nosso guarda-redes. Portanto, a haver falta, a mesma teria sido cometida pelo lagarinóide com boca de hipopótamo. O movimento do braço do nosso Vlachodimos é um movimento natural e defensivo, com a finalidade de se proteger de uma possível - intencional ou não - joelhada no seu rosto ou cabeça.
ESTA É QUE É A VERDADE.

Mas os GRANDES FILHOS DA PUTA destes apitadores DOMESTICADOS pela MÁFIA ANTI-BENFICA decidem tudo sempre em prejuízo do Benfica.

E é muito fácil decidir dessa forma, pois nós Benfica, embora sejamos o MAIOR E O MELHOR CLUBE DE PORTUGAL, como sempre digo e hei-de dizer até à minha morte, temos uma direcçãozeca e um presidentezeco de VERDADEIRA MERDA.
Não há aqui que ter medo das palavras, pois a realidade mostra-nos que o que eu digo é a mais pura das verdades.
Este vieirita dos pneus, CATEDRÁTICO em IGNORÂNCIA, é, em 115 nos de HISTÓRIA GLORIOSA do nosso querido Clube o maior MEDROSO E COVARDOLA, INERTE E INCAPAZ que tomou conta da mais Alta Cadeira do Poder do nosso Benfica.

Repito: ele, e os seus clones não passam de uns pardalitos mansos e indefesos.
Gentinha dessa poderia morrer e nascer e morrer e voltar a nascer, nem que fossem 1000 vezes que mesmo assim seriam sempre uns acagaçados pardalitos sem nunca terem capacidade para chegarem a ser ÁGUIAS.

ESTA É QUE É A VERDADE.

SOMOS FORTES - SOMOS OS MAIS FORTES E OS MELHORRES - DENTRO DOS RELVADOS.

SOMOS FRAQUÉRRIMOS FORA DELES.
ESSA É QUE É A VERDADE.

Temos de fazer ao l.f.vieira o que o l.f.viera fez ao pseudo-treinador agora em terras árabes, e arranjar um VERDADEIRO BENFIQUISTA PARA PRESIDENTE PARA QUE O RESPEITO AO BENFICA VOLTE A SER NORMAL E PARA QUE A VERDADE DO DESPORTO SEJA SEMPRE DEFENDIDA E GARANTIDA.

BENFICA BENFICA BENFICA Sempreeeeeeeeeeeeeeeeee a té ao fim dos tempossssssssssssssssssssss.

P.S. Neste nosso país só há dois tipos de Adeptos do Desporto /Futebol:
Os que estão apaixonados pelo Glorioso BENFICA e os que nunca O conheceram.

BENFICA BENFICA BENFICAAAAAAAA
BENFICAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA
De Dias Pereira a 6 de Fevereiro de 2019 às 00:58
Boa noite.
Ser benfiquista hoje, está bem mais difícil do que quando éramos apenas geridos por benfiquistas cujas qualificações eram, simplesmente, uma dedicação sem limite, um amor sem tamanho e um respeito infinito pela instituição, pela sua história, pelos seus sócios, adeptos e simpatizantes.
Hoje, somos geridos por pessoas que não fazem ideia do que era o peso do terceiro anel, e que nunca sentiram o cheiro de 130.000 nas bancadas...
Somos geridos por uma auto-proclamada estrutura profissional de grande eficácia, por uma SAD com um CEO que, provavelmente, nunca terá entrado no balneário, por uma direcção que fica muito bem nas recepções de croquetes e salgadinhos, e no camarote presidencial, e ouvimos a música cantada por um departamento de comunicação a quem fizeram cursos intensivos de compreensão da mística benfiquista.
Ser benfiquista hoje, implica - para aqueles, claro!... - contentar-se com as coisas pela metade, e esperar pela justa defesa dos nossos direitos apenas quando isso é considerado politicamente correcto, ou quando, sendo realmente vilipendiados, não logramos vencer as nossas disputas.
É para contrariar isso - e para não deixar esquecer que o Benfica não era o que querem fazer dele hoje!... - que é absolutamente indispensável que continuem a existir benfiquistas da estirpe do caro E Pluribus Unum, que não desarmam, que não se deixam seduzir pelos discursos dos novos ricos do nosso querido Benfica, que pensam pela sua cabeça, e que nunca calam o que lhes vai na alma e no peito, mesmo que o façam exacerbando a expressividade de ditos e de pensamentos!
Eu estive no velho Estádio da Luz naquele célebre domingo em que, à meia hora de jogo da primeira parte, o Sporting já tinha enfardado 5 golos, apanhado por um vendaval de futebol como era habitual vermos da nossa equipa, nos grandes jogos. Ao intervalo, estava 5-0, e a lagartagem nem sequer conseguia respirar... (Lembro-me do Manuel Fernandes ter vindo junto ao banco pedir que o treinador mexesse na equipa, para evitar um desastre ainda maior...)
Para a segunda parte, entrámos com uma atitude e postura completamente contrária à da etapa inicial. E, atente-se, o terceiro anel não poupou a equipa; a vencer por 5-0, a equipa foi assobiada, da forma veemente que só aquele terceiro anel era capaz de fazer.
Se fosse hoje, estava tudo bem. Que não se pode massacrar os adversários; que não há quem consiga estar por cima o jogo todo; que os jogadores são humanos e que, por isso, se compreende o decréscimo de empenho no jogo, por este estar resolvido; enfim... um cardápio de desculpas e desresponsabilização, ratificado por aqueles que hoje gerem os nossos destinos...
Por isso se permitem, também eles próprios, relaxar no que deveria, obrigatoriamente, ser a defesa. continua e continuada, do Benfica e dos seus interesses, e falhar em inúmeros casos e situações, por mera omissão deliberada.
Aqueles que hoje estão já no quarto anel, e que serviram apaixonadamente o clube e os seus propósitos, nas inúmeras direcções que o clube teve ao longo da sua vida centenária, devem estar incrédulos com o que hoje acontece no plano do nosso dirigismo. Não lhes perdoes, Cosme Damião... porque eles sabem o que estão a fazer!
Acorda, Benfica!
Viva o Benfica!
Saudações benfiquistas!
De E Pluribus Unum a 6 de Fevereiro de 2019 às 02:48
Caro Dias Pereira, subscrevo todo o seu pensamento na análise que faz do nosso querido SL-BENFICA.
O Benfica, Glorioso e Inigualável é forte, é o mais forte Clube de Portugal. Isso é uma verdade INQUESTIONÁVEL.
Mas o nosso ENORME Clube, seria ainda mais forte, muito mais forte, se tivesse uma Direcção e um Presidente que valessem um décimo do que vale a nossa equipa dentro dos relvados.

Eu DETESTO este l.f.vieira - assim mesmo de propósito com letras pequeninas - , porque não concebo que um Presidente do MAIOR e MELHOR Clube do país, não seja capaz de o defender e fazer RESPEITAR de verdade.
Ele não é capaz sequer de garantir aos nossos jogadores e técnicos, que eles apenas têm de jogar contra 11 adversários como seria normal, e não contra QUINZE ou DEZASSEIS!!!

Não tem voz. Não tem argumentação. Deixa que o calquem - e por inerência calquem o nosso Benfica -, e só sabe HIBERNAR!!!
Viu, como todos nós vimos e até a BTV está sempre a referir, o oporco corruptus a ser levado num ANDOR GIGANTE carregado pelos APITADORES por eles DOMESTICADOS, que se traduziu num BENEFÍCIO CLARO E ESCABROSO àquele clubeco HIPER-REPUGNANTE em 16 (DEZASSEIS) jogos dos dezassete da primeira volta, e nem sequer um PIO DÁ?!?!

Por isso o corrupto-mor bimbo da bosta se sente feliz e confiante porque sabe que está a competir contra um "CADÁVER AMBULANTE", incapaz de o combater e denunciar.
É um tótó, que perante tantos ROUBOS ao Benfica, e ainda mais benefícios ao oporco e também ao riporting de alvaLADRA - o papa migalhas deixadas pelo oporco de contumil -, nem sequer é capaz de dizer que a UEFA tem de pôr mão no futeboleco PORCOguês, pois a ligueca e as demais entidades que o gerem estão todas INFECTADAS por adeptos do oporco e do riporting, que de desportistas têm ZERO X ZERO = ZERO, e cuja finalidade é por todos os meios possíveis impedir que o nosso querido SL-BENFICA seja CAMPEÃO.

Que peça, ou até EXIJA Árbitros a sério estrangeiros para substituir esta VARA DE APITADORES DOMESTICADOS e FORMATADOS para prejudicarem o nosso Benfica E BENEFICIAREM esses dois clubecos REPUGNANTES que se amantizaram, faltando-nos apenas saber quem é que faz de fêmea e quem faz de macho.

Estou farto do "politicamente correcto" dos "bem comportadinhos", bla,bla,bla,bla, e no andar da carruagem somos sempre roubados de forma descarada.

O Benfica tem de mostrar a sua força. O Benfica tem de dizer à Federação, à Liga, ao Governo e à UEFA e FIFA que quer um FUTEBOL A SÉRIO E SÉRIO, coisa que em Portugal não existe.
Tem dizer que se assim não for garantido, então este futeboleco NÃO MERECE O BENFICA e o BENFICA tem de tudo fazer para jogar em Espanha na LA LIGA Espanhola.

Isto é demais. Como é possível sermos tão roubados e não acabarmos com isso?!
Mesmo agora que ganhámos 4-2 em alvaLADRA ao riporting de telheiras - se fôssemos um pouco mais competentes e bafejados pelo factor sorte podíamos ter ESPETADO àqueles leitões rastejantes SETE ou OITO batatas -, mesmo agora, dizia eu, fomos claramente ROUBADOS!!!
E NINGUÉM DIZ NADA?!
Pois não. é que a figurinha que faz de Presidente HIBERNA para o seu buraquinho e manda toda a gente - leia-se "estrutura" - também HIBERNAR!!!

Vou repetir pela enésima vez o que disse Luís Vaz de Camões há cerca de 500 anos:

"UM FRACO REI FAZ FRACA A FORTE GENTE".

Agora digo eu: Eis o Benfica de l.f.vieira.

Live the Eagles. They are the reference of Criation.
They are absolutly SUBLIME.

Nós somos. Sempre fomos. Seremos sempre os VERDADEIROS Campeões.

BENFICA BENFICA BENFICA
BENFICAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA
Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

escribas

pesquisar

links

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

tags

todas as tags

posts recentes

#Reconquista

Um

Crer

Proveitosa

Pujante

Deplorável

Firme

Soberba

Complicado

Merecida

origem

E-mail da Tertúlia

tertuliabenfiquista@gmail.com
blogs SAPO

subscrever feeds