VAMOS ACABAR COM AS IMBECILIDADES
Sexta-feira, 15 de Março de 2024

Cumprida

Acho que todos nós tínhamos a noção de que o Benfica era uma equipa superior ao Rangers e por isso mesmo, apesar do empate em casa na primeira mão, havia a expectativa legítima de que um Benfica minimamente competente conseguiria ir ganhar a eliminatória a Glasgow. Tarefa cumprida, portanto.

2.jpg

Houve quatro alterações no onze em relação àquele que tinha vencido o Estoril: Otamendi, Di María, Rafa e João Neves voltaram, por troca com Tomás Araújo, Tiago Gouveia, Kökçu e João Mário. Pela frente apanhámos um Rangers motivado pelo resultado da primeira mão, uma estádio cheio a apoiá-los (com um cantinho vermelho que, desta vez, parece ter-se portado bem) e ainda uma intempérie que se abateu sobre Glasgow, que foi tornando o relvado cada vez mais pesado. Esperava por isso uma entrada forte por parte dos escoceses, que de facto até se verificou. Eles estiveram mais por cima na primeira fase do jogo, mas raramente criaram ocasiões de grande perigo - a situação mais complicada acabou por ser um remate à figura do Trubin, que ele acabou por deixar escapar entre as pernas e que saiu ao lado da baliza. O Benfica revelou sempre uma boa organização defensiva, com o António Silva a ser um esteio na defesa e a limpar tudo o que lhe aparecia, pelo ar ou pelo chão. O meio campo com o João Neves e o Florentino é também aquele que melhor cobertura dá aos nossos defesas que, ao contrário daquilo que tantas vezes vimos esta época, não têm que estar constantemente a apanhar com adversários embalados pela frente quase sem oposição. À medida que o tempo foi decorrendo o Benfica estabilizou o seu jogo e começou lentamente a conseguir explorar o espaço que tinha à frente, criando mesmo situações de maior aperto na área do Rangers - Di María, Rafa ou Marcos Leonardo dispuseram de situações em que poderiam ter dado melhor sequência ou finalizado melhor. Na altura em que soou o apito para o intervalo achei aliás que já estávamos mesmo por cima no jogo, e que havia maior probabilidade de sermos nós a marcar do que o Rangers.

1.jpg

Ao intervalo trocámos de ponta-de-lança, entrando o Tengstedt. O Marcos Leonardo ainda não parece estar na melhor forma física e já revelava dificuldades em lutar com os defesas adversários num jogo com tendência para se tornar cada vez mais físico. Dada a forma como tinha acabado a primeira parte, foi surpreendente o início da segunda. O Rangers veio com tudo, e aquele primeiro quarto de hora foi complicado e deixou-me preocupado que o Rangers pudesse chegar à vantagem - naquela altura tinha a sensação que a primeira equipa a marcar daria um passo de gigante para o apuramento. É verdade que ainda assim o Trubin nunca teve muito trabalho, e a melhor ocasião dos escoceses foi um remate que foi desviado no limite pelo Aursnes, com a bola a passar perto do poste. Ainda mais um susto quando um desvio do António Silva fez a bola passar muito perto do poste, quase acabando em autogolo. Pouco depois do primeiro quarto de hora o Benbfica deu um grande aviso ao Rangers, quando uma boa transição que começou no Di María pela direita acabou com o Aursnes do lado oposto a ganhar a linha de fundo (ultimamente ele parece estar a conseguir fazer isto muito bem) e a oferecer literalmente o golo ao Tengstedt, que acabou por fazer um passe para as mãos do guarda-redes. Dado o aviso, cinco minutos depois veio o golo. Surge numa transição após um canto para o Rangers, na qual o Florentino acabou por finalmente conseguir colocar a bola na frente. O Di María tocou-a de cabeça para o Rafa mais sobre a esquerda, e a velocidade e classe deste fez o resto, fugindo aos defesas e vindo para a zona central para finalizar de forma perfeita. O lance foi inicialmente invalidado em campo, mas o VAR acabou por confirmar que no momento do toque de cabeça do Di María o Rafa ainda estava dentro do nosso meio-campo (aposto que na nossa liga o golo teria sido anulado). Este golo matou o Rangers, que nunca mais conseguiu voltar a ser o mesmo. Até final tivemos o jogo sempre completamente controlado e até poderíamos ter ampliado a vantagem, com destaque para um falhanço do António Silva que não conseguiu fazer o desvio quando estava à vontade à frente da baliza.

3.jpg

Melhores do Benfica, para mim, o trio de meninos do Seixal. António Silva, João Neves e Florentino foram os esteios desta vitória, muito bem acompanhados pelo Aursnes. O António Silva esteve intransponível na defesa, lidando perfeitamente com o jogo tipicamente britânico que os escoceses tentaram implementar e sendo dominador pelo ar. Sobre o João Neves já vão faltando palavras para descrever o pequeno dínamo que alimenta todo o nosso jogo. Quanto ao Florentino, se um jogo destes não é suficiente para perceber a utilidade dele na nossa equipa, não sei o que será. O Aursnes é, objectivamente, o nosso melhor lateral esquerdo. Infelizmente, acrescento eu, porque poderia ser muito mais útil noutras funções e zonas do campo. Mas antes tê-lo a ele ali do que o Morato.

 

Estamos, pelo terceiro ano consecutivo, nos quartos-de-final de uma competição europeia. Todos nós, por sermos adeptos, achamos sempre que podemos e devemos fazer melhor, e raramente estamos satisfeitos com o que a nossa equipa produz. O jogo de ontem não será excepção, mas mesmo sem estarmos ao nosso melhor, creio que no conjunto das duas mãos ficou bem claro que somos melhores e fomos melhores do que o Rangers dentro do campo. No entanto toda a comunicação social parece ter muita vontade em destacar que o Benfica jogou mal, e que terá tido sorte na passagem - curiosamente, a imprensa escocesa considera que o Benfica mereceu passar, e uma visita rápida a fórums de adeptos do Rangers também me permitiu ver que eles nos consideram melhores e que ontem merecemos ganhar. Talvez porque nesta altura não há contabilidades a fazer como quantos golos o Benfica sofreu, há quantos jogos não ganha, ou há quantos jogos é que Rafa não marca, o melhor é carregar na tecla do mau jogo que o Benfica fez. A mesma comunicação social é aquela que perante dois jogos em que o Porto se enfiou na defesa contra o Arsenal, não se cansa de elogiar o épico desempenho deles. Ou que tendo o sapal sido claramente dominado pela Atalanta nos dois jogos, já tendo tido a sorte de seguir para Itália com um empate, se agarra às oportunidades por eles criadas nos últimos minutos para classificar a exibição deles como 'autoritária', com o jornal não-oficial do sapal (vulgo Record), liderando o pranto, a chegar ao absurdo de escrever que foram 'muito melhor equipa' numa negação e inversão completa da realidade. É vergonhosa a diferença de tratamento que existe. Dá a impressão que a única expectativa admissível para o Benfica é que domine todos os jogos do princípio ao fim e massacre todos os adversários. Qualquer coisa menos do que isso é motivo para crítica severa. Pois que fiquem com as suas magníficas vitórias morais, que eu me contento com mais uma má exibição e a passagem marcada para a próxima eliminatória.

tags:
publicado por D'Arcy às 10:09
link do post | comentar
6 comentários:
De Luís Manuel a 15 de Março de 2024
Olá D'Arcy, e obrigado pelo post.

Excelente análise ao jogo. Estou muito feliz pela vitória e pela passagem aos quartos-de-final, inteiramente justa. Já em Lisboa fomos muito melhores, pese embora os dois golos que concedemos. No entanto, o Rangers não é uma equipa nada fácil, sobretudo no seu estádio, e sobretudo em condições climatéricas que favorecem o seu estilo de jogo muito físico - e aí estávamos em desvantagem. Por isso acho que o Cabral teria sido o avançado que melhor encaixaria no jogo, uma vez que - a meu ver, erroneamente - transferimos o Musa. Marcos e Tengsted não estiveram inspirados. Foi a primeira vez que uma equipa portuguesa ganhou no Ibrox - o Porto já lá perdeu duas ou três vezes, se não estou em erro.

A equipa lutou muito. Correu, entreajudou-se, disputou todas as bolas, sofreu um pouco quanto teve de sofrer, mas também podia ter marcado mais um ou dois golos. A forma como quisemos jogar, ganhar e passar a eliminatória deixou-me muito feliz. Florentino e Neves impecáveis no meio-campo, Aursnes, António Silva e (desta vez não foi precipitado nem teve aquelas entradas à queima) Otamendi muito bem, Rafa e Di Maria também, embora o Di Maria continue a agarrar-se excessivamente à bola, em minha opinião - mas verdade seja dita foi muito importante, num terreno que em nada favorece o seu futebol. Lembrei-me bastante do jogo em Guimarães. Ontem, o Benfica foi Benfica! Parabéns a todos. E sim, o nosso golo não teria passado pelo crivo da arbitragem e dos VARs de Portugal. Gostei do árbitro de campo. Jogo duro, de choque, muito físico, por isso não se pôs a marcar faltas a torto e a direito. Recordo várias quedas de jogadores do Rangers e nossos em que ele mandou jogar, e bem. Sem dualidade de critérios.

Vitória e qualificação justíssimas! Sim, a CS desportiva faz sempre estes papéis miseráveis. No ano passado, um choroso David Borges afirmou na SIC, após a eliminação do Sporting da LE, 'foi eliminada a melhor equipa da LE', o que me deixou boquiaberto. Este ano, o mesmo painel da SIC e outros junta-letras deram cambalhota atrás de cambalhota para explicar nova eliminação: é sempre injusto, o Sporting é sempre uma equipa melhor que não tem a sorte do jogo, o Porto joga sempre 'com atitude' mesmo quando joga à retranca e beneficia de agradáveis erros de arbitragem como me pareceu ter sido o golo anulado ao Arsenal, e ontem, acho que também na SIC, creio ter ouvido dizer, no fim do programa, que é quase desnecessário continuar-se em prova nesta edição da LE devido à presença do Leverkusen e Liverpool, e que portanto a eliminação do Sporting terá sido quase premeditada pelo próprio, e é uma estratégia inteligente que lhe permitirá ganhar força no campeonato. Nem precisa, digo eu. Com arbitragens como a de Arouca, na semana passada, o Sporting bem podia ter-se aplicado ontem à vontade para esmagar a Atalanta com o seu rolo compressor.

De Luís Manuel a 15 de Março de 2024

O Benfica foi a única equipa portuguesa a ganhar ao Arsenal em Inglaterra, se não me engano; e ao Liverpool também em Inglaterra (quando o Liverpool era campeão europeu em título). Há dois anos empatámos 3-3 com o mesmo Liverpool em Anfield, e nós com uma equipa colada aos bocados. Demos uma enorme demonstração de carácter, nunca desistimos após estarmos a perder por 3-1, mas não vi qualquer entusiasmo nem lamentações por parte da CS. Quando perdemos uma eliminatória/final em penáltis é porque não temos estofo, nem cabeça-fria, nem competência para ganhar dessa forma. Quando o Porto perde por penáltis, lutou até ao fim. O Marselha que agora iremos enfrentar depressa será desvalorizado por todos os junta-letras e pés-de-microfone da nossa praça. estou certo. Será, em minha opinião, uma equipa muito difícil de bater, e nós temos sempre alguma dificuldade contra equipas francesas. Temos as nossas chances na eliminatória e vamos tentar seguir em frente. Se não conseguirmos, sei o que nos espera. Os jornaleiros já estão a afiar as facas.

Agora é concentração total no jogo contra o Casa Pia. Este jogo em Glasgow deve ter causado bastante desgaste, aceito que sim. Talvez possamos jogar com várias alterações e surpreender o Casa Pia, cujo treinador certamente não repetirá, na conferência de imprensa de antevisão, as afirmações que fez antes do jogo com o Sporting. E espero um Casa Pia a entrar com tudo em todos os lances. Será difícil, mas uma vitória que nos continue a deixar em condições de lutar pelo campeonato é muito importante.

Saudações Benfiquistas para ti e Tertúlia.
De Nick Name a 16 de Março de 2024
Foi uma vitória e um jogo parecidos com o jogo dos oitavos da CL contra o Ajax há 2 anos. Aliás, toda a eliminatória foi parecida, visto que o primeiro jogo na Luz dessa vez também foi 2-2.
Jogo mais uma vez decidido pela dupla Di Maria-Rafa. Não havendo um PL digno desse nome (o Marcos ainda precisa de tempo e quanto ao Tengstedt... nem quero comentar) temos que aguardar por um rasgo de génio destes para resolver os jogos, e foi isso que voltou a suceder.
Quanto ao resto, peço desculpa por não me conseguir entusiasmar com esta qualificação arrancada a ferros contra uma equipa de padeiros cuja estrela é o flop Fábio Silva. O investimento esta época foi enorme e é evidente que não era isto que se estava à espera. Não é só a tenebrosa CS a dizer isto, como choram alguns por aqui num estilo calimeroso que eu pensava estar reservado para a lagartagem, são muitos benfiquistas que o acham. E quem vai ao estádio sabe que a contestação é cada vez maior, sendo óbviamente lamentável que se manifeste antes ou durante os jogos.
Não é preciso ser um alucinado como o intragável bi-campeão para estar insatisfeito com o futebol confuso da equipa e não é preciso ser profeta para adivinhar que sem a conquista da Liga vão haver grandes mudanças no final desta época.
De Anónimo a 16 de Março de 2024
Lá lá lá lá lá
Lá lá lá lá lá
Lá lá lá lá lá
O Benfica ganhou
Outra vez.. .
À pois ganhou ganhou,
Por isso o bi-campeão
Ainda não postou.
Outra vez
Lá lá lá lá lá.. .. ..
De BI Campeão Europeu a 20 de Março de 2024
O bicampeão aparece aos amigos principalmente quando eles precisam dele.

Quando tudo está bem o
bi. campeão não gosta de se mostrar e pôr em bicos de pés.

Viva o BENFICA e os seus
Sócios e Adeptos com cérebro e capacidade crítica.

Só esses podem fazer o Benfica crescer sempre e continuar a ser o MAIOR e o MELHOR de Portugal.
De Anónimo a 16 de Março de 2024
Foi óptimo haver-mos passado, o nosso treinador vê sempre grandes jogos, a mim não me convence, não fossem os rasgos individuais que vão saindo de vez enquando estava-mos fritos.Veremos o próximo jogo, este ano as melhoras vão ser poucas, não sabe mais. Carrega Benfica aos soluços e, fé em Deus.

Comentar post

escribas

pesquisar

links

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos

Maio 2024

Abril 2024

Março 2024

Fevereiro 2024

Janeiro 2024

Dezembro 2023

Novembro 2023

Outubro 2023

Setembro 2023

Agosto 2023

Maio 2023

Abril 2023

Março 2023

Fevereiro 2023

Janeiro 2023

Dezembro 2022

Novembro 2022

Outubro 2022

Setembro 2022

Agosto 2022

Maio 2022

Abril 2022

Março 2022

Fevereiro 2022

Janeiro 2022

Dezembro 2021

Novembro 2021

Outubro 2021

Setembro 2021

Agosto 2021

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

tags

todas as tags

posts recentes

Apropriado

Despedida

Vergonha

Emendar

Calendário

Poucochinho

Gestão

Curta

Perdido

Frustrante

origem

E-mail da Tertúlia

tertuliabenfiquista@gmail.com
blogs SAPO

subscrever feeds