VAMOS ACABAR COM AS IMBECILIDADES
Domingo, 4 de Maio de 2014

Descompressão

Num jogo em que houve mais festa do que futebol, um Benfica em clara descompressão fez um jogo fraquinho e acabou por empatar com um Setúbal que, por algum motivo que desconheço, meteu na cabeça que um empate esta tarde na Luz valia ouro.

 

 

Foi com uma equipa obviamente bastante diferente da habitual que o Benfica entrou em campo - apenas três dos habituais titulares de início (Maxi, Luisão e Siqueira) e oportunidade para o Paulo Lopes ser também efectivamente campeão nacional. Foi uma opção lógica e que eu esperava e espero aliás que se repita na próxima jornada, tendo em conta as três finais que temos por disputar. Sobre o jogo propriamente dito na primeira parte, pouco há a dizer. O Benfica foi demasiado lento e até apático, criou poucas ocasiões de golo, e acho que o Setúbal até deve ter rematado mais vezes. As poucas tentativas de dar algum safanão eram feitas sobretudo pelo André Gomes, acompanhado pelo Maxi e o Salvio na direita, mas era difícil causar muito perigo quando o ataque do Benfica praticamente não existia. Quer o Cardozo, quer o Djuricic estiveram demasiado estáticos, raramente criando uma linha de passe para os colegas, e na maior parte das vezes estragando até as jogadas sempre que a bola lhes chegava aos pés. O jogo foi-se arrastando sonolentamente até ao intervalo, com o mais que justificado nulo no marcador.

 

 

Voltámos do intervalo um pouco mais espevitados - a troca do Djuricic pelo Lima também ajudou a isso - e pela primeira vez no jogo vimos o Benfica a carregar claramente sobre a baliza adversária. Esta pressão exercida na reentrada acabou por resultar em golo, quando se completava o primeiro quarto de hora, numa tabela entre o André Gomes e o Cardozo (provavelmente a única contribuição positiva que conseguiu fazer em todo o jogo) que deixou o primeiro entrar na área para depois marcar num remate de pé esquerdo. O Setúbal respondeu ao golo com uma ocasião em que levou a bola, depois de defendida pelo Paulo Lopes, a tocar ainda na barra da nossa baliza, e o Benfica teve uma ocasião soberana para fazer o segundo, em que o Enzo (tinha entrado entretanto para o lugar do Siqueira) falhou o alvo depois de isolado pelo Lima. A um quarto de hora do final o Setúbal empatou, através de um penálti (claro) cometido pelo Maxi, e a partir daqui o Benfica, num assomo de brio, tentou carregar na procura do golo da vitória. Mas apesar da vontade, faltou algum jeito para procurar esse golo, até porque do outro lado o Setúbal parecia estranhamente convencido de que este empate era valiosíssimo, e dedicou-se a queimar o máximo de tempo que podia até final. Já mesmo a acabar tivemos a melhor oportunidade para voltar a marcar, mas o remate do Lima foi cortado em cima da linha de golo por um defesa adversário.

 

 

Os jogadores que me agradaram mais foram o André Gomes, Siqueira e Salvio. O Maxi também, mas fica com a exibição manchada pelo penálti cometido, que deu o empate ao adversário. No extremo oposto, o Cardozo e o Djuricic estiveram francamente desinspirados.

 

Não foi a despedida ideal dos adeptos em casa, mas a poupança de esforços e jogadores era completamente justificada. Temos três finais para disputar, e obviamente que desejo poder ganhá-las todas. Incluindo a da Taça da Liga, que é já o jogo que se segue. Um troféu é sempre um troféu, e o Benfica é um dos clubes que mais tem valorizado esta competição.

publicado por D`Arcy às 22:54
link do post | comentar
19 comentários:
De a 5 de Maio de 2014 às 00:34
Paços de Ferreira recebido com insultos na chegada ao estádio
Artigo O Paços de Ferreira empatou com o Rio Ave e comprometeu a permanência na I Liga.

SE DESCEREM NÃO TEMOS PENA

A ÚLTIMA JORNADA DO ANO ANTERIOR
ABRIU-LHES AS PORTAS DO INFERNO
De Dias Pereira a 5 de Maio de 2014 às 02:29
A palhaçada desta tarde era previsível, e eu, de palhaços, só gosto dos do circo!
No futebol, detesto palhaços. E quando eles são da minha equipa, pior ainda...

A recepção ao Setúbal deveria ter sido encarada com a seriedade que exige uma disputa em que é protagonista o Benfica. E não foi.
Fico estarrecido como é que num clube como o Benfica, onde se deveria ter sempre presente a exacta dimensão da instituição e as suas responsabilidades, se permite que estas aberrações aconteçam...
Um jogo oficial do Benfica não pode ser um Carnaval, onde os jogadores entram pintados e tatuados como se fossem fazer uma folia de fim de tarde na praia!
Se a intenção era jogar apenas para divertir, ou divertir-se e divertir-nos, então isso deveria ter sido feito dentro de portas, com os nossos, e não em sede de uma disputa oficial, pública, e perante mais de 50.000 pagantes.
Haja respeito! Pelos outros, e por nós, também!

De resto - e, atenção, muito importante!... - a jogar como hoje jogámos, bem podemos ter a certeza que já ganhámos tudo o que era para ganhar esta época.
Ou seja, a jogar da forma miserável como hoje aconteceu, já não ganharemos mais nada...
De inês Lima a 5 de Maio de 2014 às 08:13
E pelo meio, fomos bicampeões de Voleibol! Eu estive lá, até ao fim...!
Parabéns aos nossos atletas, aos nossos técnicos e dirigentes, e a todos os Benfiquistas!
Sempre Presente!
De Manuel Afonso a 5 de Maio de 2014 às 09:57
Em termos meramente desportivos, o evento que teve ontem lugar no estádio da Luz foi de um interesse tal para mim, que estando presente, nem os golos vi.
A conversa com a vizinhança foi no entanto bastante agradavel.

Já tinha dito no tópico anterior sobre o jogo em Turim, que o nosso próximo desafio seria na próxima Quarta-feira. Estou puto preocupado com o resultado de ontem, e menos ainda em saber se jogámos mal ou bem.

O que me interessa saber é se a equipa está mentalmente preparada para o que aí vem, e o evento de ontem é perfeitamente irrelevante para retirar conclusões nesta matéria.

Já o jogo da final da taça da liga é importantíssimo. Repito que para mim a vitória significa 75% do caminho para uma época perfeita.
Espero que toda a equipa tenha a cabeça no sítio e os olhos no prémio.
De OCorvo. a 5 de Maio de 2014 às 10:29
Nenhuma equipa no mundo consegue, nem nunca conseguiu, realizar todos os jogos de uma época nas várias competições em que está inserido com o mesmo rigor e produtividade.
Isso seria reconhecer de que existem equipas invencíveis, o que obviamente não existe.
Alem de que, golos falhados como o do Enzo acontecem uma vez sem exemplo.
Força Benfica! Sempre a aviar até à Glória final!
De Gajo a 5 de Maio de 2014 às 11:15
Pois eu acho que o Benfica deveria ter jogado com os B's e os Júniores. Espero que assim seja no Dragão. O campeonato acabou, agora só serve para treinar e há que ter os A's nas melhores condições possíveis. Quero lá saber de profissionalismo, quero é ganhar o que interessa!!
De PG a 5 de Maio de 2014 às 11:52
Caro Dias Pereira, o seu comentário é quanto a mim exagerado ainda que a logica esteja correta, também não me agradou o empate. Agora também fiquei com a impressão que embora não tenha sido um bom jogo, foi muito tenue a linha que separou o resultado obtido de uma goleada, faltou além do maior empenho uma ponta de sorte.

De resto não me choca a lógica que imperou, em primeiro lugar de dar a oportunidade aos jogadores ainda não utilizados de serem também efetivamente campeões, por outro lado de testar alguns jogadores ainda a pensar naquilo que temos ainda para conquistar, jogos em que provavelmente vamos ter essa necessidade, nomeadamente na Liga Europa ainda por cima atendendo às ausências.
De Luís Manuel a 5 de Maio de 2014 às 12:03
Bom dia, D'Arcy.

Concordo que não foi a despedida ideal, mas depois da intensidade do jogo de quinta-feira (e não esquecer que em 10 dias tivemos 3 jogos difíceis e decisivos), era natural que fosse dada alguma folga aos jogadores. O treinador é que sabe, mas eu teria dado mais tempo de jogo ao Ivan, e teria poupado o Siqueira. E espero que o Steven possa jogar no último jogo do campeonato, fazendo descansar o Luisão. Estou de acordo com os teus destaques individuais.

Agora segue-se a primeira de três finais. Vamos encontrar um adversário sempre altamente motivado para nos vencer, portanto todo o cuidado é pouco, e eu gostava muito que pudéssemos conquistar este troféu oficial, por todas as razões e mais algumas, mas sobretudo porque pode motivar ainda mais a equipa para as outras duas finais. Tenho fé, mas nada se consegue sem lutar, e é isso que tenho a certeza que a nossa equipa vai fazer na quarta-feira.

Saudações Benfiquistas.
De Anónimo a 5 de Maio de 2014 às 12:45
A mim, muito modestamente, o que me preocupa é que esteja instalado o "efeito Marítimo" da época passada, sobretudo em relação à final com o Sevilha, que ninguém parece levar muito a sério.
O problema é que, para essa final, o meio campo que temos é:
extremos - Gaitan e Sule; talvez Cavaleiro;
miolo - A.Gomes, A.Almeida, R.Amorim; talvez Fejsa? quem sabe do estado dele?
Ganhar uma final europeia assim? Preparem-se para um desgosto...

Portanto é preciso deixar o Gaitan numa prateleira até lá porque de certeza que haverá um morcom a querer acabar-nos com o que resta do meio campo...

Tirando a final com o Rio Ave, os principais para sevilha deviam ficar todos no banco. Afinal, internamente, temos Salvio Marko e Enzo.


De Joao Coelho a 5 de Maio de 2014 às 13:37
Jogo sem interesse numa festa bonita! Há que começar a preparar os jogos que decidem, sendo que no Porto devíamos jogar só com os menos utilizados e com jogadores da equipa-B...

Comentar post

escribas

pesquisar

links

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

tags

todas as tags

posts recentes

Cinzenta

Frustrante

Lamentável

Desnecessário

Desilusão

Estrelinha

Paciência

Incontestável

Difícil

Serenata

origem

E-mail da Tertúlia

tertuliabenfiquista@gmail.com
blogs SAPO

subscrever feeds