VAMOS ACABAR COM AS IMBECILIDADES
Sexta-feira, 21 de Março de 2014

Dispensável

Um empate a dois golos com o Tottenham confirmou um apuramento para os quartos-de-final da Liga Europa que já tinha ficado praticamente assegurado na primeira mão. Mas a exibição do Benfica hoje, sobretudo na parte final do jogo, foi no mínimo sofrível, e causou-nos alguma ansiedade que era perfeitamente dispensável, tendo mesmo chegado a colocar a eliminatória em risco.

 

 

O Benfica entrou em campo com a defesa habitual, mas daí para a frente mudou tudo. Nada de surpreendente, tendo em conta a gestão que tem sido feita na Liga Europa e o resultado trazido da primeira mão. Amorim e André Gomes no meio campo, Salvio e Sulejmani nas alas, Djuricic e Cardozo na frente. Entrámos no jogo como esperava, num ritmo pausado e a a tentar controlar a posse de bola. O Tottenham era quem precisava de assumir a iniciativa, mas também não parecia disposto a arriscar demasiado. Mas foi ainda assim a equipa mais objectiva na procura da baliza adversária, tendo conseguido construir duas boas situações de golo, ambas desperdiçadas pelo Soldado. O Benfica jogou quase sempre a uma velocidade bastante calma, sem fazer aquelas saídas rápidas para o ataque que nos são características - a presença do Cardozo (na forma em que se encontra) na frente fez muita diferença em relação ao que temos visto ultimamente. Também me pareceu que explorámos pouco os cruzamentos para a área, tendo em conta os problemas que o Tottenham tinha no centro da defesa, vendo-se mesmo obrigado a jogar com uma adaptação (Sandro). O jogo foi portanto bastante desinteressante na maior parte do tempo, e quando o Benfica chegou ao golo, praticamente na única oportunidade digna desse nome que criou, ainda mais desinteressante ficou, porque o Tottenham pareceu acusar o golpe e perdeu a pouca iniciativa que tinha mostrado até então. O golo surgiu aos trinta e quatro minutos, numa entrada do Salvio pela direita que terminou com um cruzamento muito bem medido para a o cabeceamento fulgurante do Garay. Depois disso, nada mais de realce aconteceu até ao intervalo.

 

 

A segunda parte foi ainda mais morna. Para o Benfica, naturalmente, com a vantagem que tinha no marcador e na eliminatória, o que lhe interessava era mesmo deixar correr o relógio e aguardar pelo final do jogo. O Tottenham arriscava ainda menos do que na primeira parte, parecendo ter receio de ser surpreendido por algum contra-ataque do Benfica que ampliasse o resultado. Creio que esta toada do jogo foi de tal forma aborrecida que o Benfica praticamente adormeceu no jogo, confiando que o Tottenham estaria entregue ao seu destino e exibindo mesmo alguma sobranceria. Além disso, a partir do meio da segunda parte pareceu-me que o Salvio 'deu o berro' fisicamente, e passamos a jogar com nove - estávamos a jogar com dez desde o início do jogo, dada que o Cardozo esteve num daqueles dias em que está mais virado para assistir ao jogo do que para participar nele. Por isso a primeira substituição feita surpreendeu-me. Quando faltavam vinte minutos para o final entrou o Enzo para o lugar do Djuricic, para reforçar a presença no meio campo, mas os referidos dois jogadores mantiveram-se em campo (e o Sulejmani também já não me parecia estar nas melhores condições). Cinco minutos depois foi a vez de finalmente trocar o Cardozo pelo Lima, mas a doze minutos do final começaram os problemas. No espaço de um minuto, e quando nada o fazia prever, o Tottenham marcou dois golos de rajada e de repente ficou apenas a um de igualar a eliminatória. E com isto o Benfica tremeu, enquanto que o Tottenham acreditou e cresceu, tendo criado uma nova situação de golo quase de seguida, salva por um corte do Luisão. O jogo abriu, o Benfica ainda respondeu numa situação em que o Salvio poderia ter feito muito melhor do que rematar para as mãos do Friedel, mas foi o Oblak quem nos salvou já em tempo de compensação, com uma grande defesa a negar o golo que empataria a eliminatória. Praticamente na resposta, naquela que seria a última jogada do encontro, o Lima sofreu um penálti claro e converteu-o, evitando a derrota já que árbitro terminou de imediato o jogo.

 

 

Não é fácil fazer grandes destaques num jogo destes, em que passámos grande parte do tempo a jogar devagar. Gostei do Salvio enquanto teve forças, o Amorim também parece não saber jogar mal, e a dupla de centrais esteve relativamente bem, não me parecendo ter culpas nos golos sofridos - no segundo o Luisão tentou colocar o adversário em fora-de-jogo, mas foi demasiado no limite. No extremo oposto esteve o Cardozo. Continua a mostrar uma enorme falta de ritmo, mas pior que isso, hoje pareceu mostrar também muita falta de vontade. E Djuricic mais uma vez não aproveitou a oportunidade.

 

Vencemos a eliminatória, que foi o mais importante, rodando jogadores e num jogo em que, dada a velocidade a que se jogou na maior parte do tempo, não terá havido grande desgaste físico para os titulares que alinharam. Não deixa de ser preocupante o abanão naqueles minutos finais, que poderiam ter deitado tudo a perder. Gerir o resultado sim, mas sobranceria e excessos de confiança são desnecessários e nada aconselháveis, por isso espero que o que se passou hoje tenha servido de aviso. Agora quero é ganhar à Académica. Vai ser um jogo difícil, dirigido por um árbitro em quem não confio nada.

publicado por D'Arcy às 00:42
link do post
Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

escribas

pesquisar

links

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos

Janeiro 2022

Dezembro 2021

Novembro 2021

Outubro 2021

Setembro 2021

Agosto 2021

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

tags

todas as tags

posts recentes

Doloroso

Inequívoca

Tristeza

Deplorável

Descanso

Cumprido

Entradas

Regresso

Inadmissível

Degradante

origem

E-mail da Tertúlia

tertuliabenfiquista@gmail.com
blogs SAPO

subscrever feeds