VAMOS ACABAR COM AS IMBECILIDADES
Domingo, 8 de Abril de 2018

Estrelinha

Se há jogos a que se pode aplicar a expressão gasta de 'estrelinha de campeão', está foi um deles. Não fizemos uma boa exibição, em especial na segunda parte, mas soubemos lutar e a vitória acabou por nos cair no colo mesmo a fechar o encontro, garantindo a manutenção da liderança isolada.

 

 

As coisas começaram a correr mal logo no aquecimento quando o Jonas, melhor jogador e marcador do nosso campeonato, se lesionou e ficou de fora da partida. Para o seu lugar avançou o Jiménez, que mesmo sendo uma espécie de décimo-segundo jogador, atravessa um dos melhores momentos da sua carreira no Benfica. E continuaram a correr mal quando o Setúbal se colocou em vantagem logo no dealbar do jogo: um cruzamento largo da direita para a esquerda da nossa defesa, onde surgiu o Costinha sem oposição para rematar cruzado e fazer o golo. A reacção do Benfica foi boa, e aos poucos fomo-nos acercando da baliza adversária em busca do golo do empate. Um remate perigoso do Cervi, depois uma grande defesa do guarda-redes a um cabeceamento do Jardel, nova oportunidade para o Cervi, até que aos vinte e oito minutos chegou mesmo o golo do empate, que nessa altura já se justificava. Foi um cruzamento largo do Rafa a partir da direita, que fez a bola atravessar toda a área até ao Jiménez surgir sozinho do outro lado, junto ao poste, para marcar. O Benfica estava nesta fase por cima do encontro e continuou a carregar até ao intervalo em busca do empate, mas a tarefa não era fácil. A exemplo do que fez o nosso adversário a semana passada, o Setúbal fechava-se atrás com duas linhas muito juntas a deixar muito pouco espaço para explorar, e nas ocasiões em que conseguia recuperar a bola tentava sair rápido para o ataque - numa ocasião chegou mesmo a introduzir a bola na nossa baliza, mas o lance foi bem invalidado por fora-de-jogo.

 

Para a segunda parte esperava uma pressão fortíssima do Benfica logo desde o apito inicial, de forma a obter um golo o quanto antes e evitar o nervosismo inerente a ver-se o tempo passar e um resultado que não nos interessava de todo a persistir. Não foi isso que aconteceu. Após uns minutos iniciais em que a equipa revelou vontade mas pouco acerto, não tenho problema nenhum em reconhecer que foi o Setúbal quem esteve melhor e justificou a obtenção do segundo golo - construiu aliás ocasiões para o fazer. A defender, o nosso adversário continuava quase irrepreensível, a conseguir bloquear quase completamente as faixas e a obrigar os nossos alas a vir para dentro e a afunilar o jogo. Durante largos minutos, aliás, parecia que a única forma que o Benfica encontrava para chegar ao ataque eram bolas longas, quase sempre condenadas ao insucesso. O facto de termos três dos jogadores mais importantes na recuperação da bola extremamente limitados por receio de um amarelo que os retiraria do próximo jogo (Fejsa e Jardel) ou até mesmo deste (Rúben Dias) limitava seriamente a nossa agressividade, o que fez com que por diversas vezes víssemos o Edinho a conseguir receber bolas no nosso meio campo defensivo sem qualquer tipo de pressão, pois os centrais nem sequer encostavam nele. Num curto espaço de tempo passámos por três calafrios que poderiam ter resultado em golo para o Setúbal, em especial num falhanço clamoroso do Edinho, que atirou por cima quando parecia mais fácil marcar. À medida que o jogo caminhava para o final o Benfica arriscou tudo, colocando o Seferovic e o Salvio em campo e colocando o Cervi como lateral esquerdo enquanto que o Setúbal apostava mais na defesa e fazia entrar jogadores mais defensivos. Mas o nosso jogo ofensivo continuava a ser quase sempre bloqueado e o recurso às bolas longas mantinha-se. Numa delas, a cinco minutos do final, os centrais adversários atrapalharam-se e o Salvio seguiu isolado para a baliza, rematando por cima. Já no período de descontos, noutra delas o alívio do defesa adversário ressaltou no Jiménez e sobrou para o Salvio, que foi derrubado em falta dentro da área. Nestas alturas é sempre reconfortante saber que se tem na equipa um jogador que nunca falhou um penálti na carreira, e o Jiménez fez questão de mostrar porquê. É que o guarda-redes do Setúbal adivinhou o lado e a bola só entrou porque foi colocadíssima para junto da base do poste. Um golo importantíssimo a dar-nos uma vitória quando se calhar já poucos a esperariam.

 

Homem do jogo, obviamente, Raúl Jiménez. Dois golos e a habitual atitude de lutar por todas as bolas, que acabou por resultar no lance do penálti. De resto nem consigo fazer outros destaques. Foi um jogo difícil e chato, e não deu para grandes brilhos individuais numa equipa que claramente se sentiu orfã do melhor jogador da Liga, aquele que acaba por servir de elo de ligação para quase todas as dinâmicas ofensivas.

 

Na minha opinião foi das exibições menos conseguidas do Benfica nos últimos meses, mas estamos numa fase em que o mais importante é conquistar os três pontos mesmo que para isso seja necessário jogar feio. Era fundamental ganhar hoje, era fundamental consolidar a liderança isolada e não dar uma nova alma aos nossos adversários. Era fundamental entrar em campo na próxima jornada para defender esta liderança e não para a conquistar a outros. E assim estamos um pequeno passo mais perto do inédito pentacampeonato.

tags:
publicado por D`Arcy às 02:26
link do post | comentar
14 comentários:
De António Madeira a 8 de Abril de 2018 às 04:15
Não resta muito para dizer, D`Arcy, apenas confirmar que foi um jogo mal conseguido da nossa parte, devido à ausência súbita e inesperada do melhor da liga, do golo sofrido aos 3 minutos e de uma equipa que se apanhou como quis, a defender e a partir no contra-ataque.
E concordo contigo quando dizes que não há mais destaques a fazer além do Jiménez, porque não houve mesmo. Talvez o Jardel e o Almeida, que se mostraram inconformados até ao fim, lutando e empurrando a equipa com puderam.
Também não me custa reconhecer que o penálti foi um pouco forçado, apesar de ter havido um puxão e desiquilíbrio do Salvio, que toca na perna do defesa, mas é pelos penáltis que ainda temos de crédito, nomeadamente dos últimos dois jogos com os sapos do lamuriar.
Tal como o Rui referiu, os pontos estão muito difíceis, e à semelhança das épocas anteriores, curiosamente sempre contra equipas de verde e branco, é nestes jogos que se ganham campeonatos, arregaçando as mangas e ganhando os três pontos, dê por onde der.

Venha o próximo jogo na Catedral. Com a vitória, estaremos mais perto do que nunca do caneco.
De Manuel Afonso a 8 de Abril de 2018 às 10:55
Se os Benfiquistas querem ser campeões sem passar por jogos destes, sugiro a modalidade de goalball ou algo parecido com isto.
Foi em Setubal que fizemos a pior exibição da época passada, e este ano repetimos a dose, a par do jogo com o Portimonense em casa.
Mas houve uma grande diferença entre estes dois jogos.
É que neste, à falta evidente de inspiração, demonstrámos o querer inabalável dos campeões.

Está para mim ultrapassado o jogo mais difícil da série que nos pode levar ao penta. Agora é pensar no próximo. Com a mesma seriedade, humildade e confiança na vitória.
De antonio fonseca a 8 de Abril de 2018 às 17:36
Boa tarde,

De acordo com o post do DÀrcy. Jogo menos conseguido, dificilimo e que veio demonstrar que a ponta final vai ser assim.
Mais uma final ganha com muito sofrimento. Esta vitoria deixa os corruptos de contumil, os viscondes do lumiar e os antis detractores de beiça arregaçada e com uma azia tremenda.

Jogo a jogo e as vitorias a sorrir, vamos caminhando em direcção ao penta. Se a vitória nos sorrir no domingo a conquista do penta está mais perto.

Saudações benfiquistas

De Anónimo a 9 de Abril de 2018 às 22:54
Jogamos mal ?? foi vitoria sofrida ?? espero que Domingo uma vitoria contra os dragões mesmo jogando mal mal mal mal
De Anónimo a 10 de Abril de 2018 às 00:06
Olá D´Arcy.

Realmente já disseste quase tudo.

Apenas digo que a minha opinião não é mesmo opinião, mas sim a certeza que o penalty de que resultou a nossa tão conveniente vitória não foi favor ou engano nenhum do árbitro, foi penaltíssimo mais que verdadeiro. Sabe-se, quem jogou sabe, que qualquer falta, dentro da área, é óbviamente penalty. Seja ela pequena ou grande. O nosso Sálvio foi claramente puxado pelos ombros ou ombro, o adversário colocou ainda a perna à frente dele que, com o desequilíbrio, o forçou a desequilibrar-se ainda mais e a estampar-se no solo. Mas.....não seria preciso tudo isso, bastava o agarrão pelos ombros.
Curioso que, ao contrário, ninguém fala no outro penalty ainda mais flagrante, em que o defesa sadino, não tendo conseguido cortar o caminho da bola com a coxa, fez de imediato um verdadeiro abraço à bola. Uma espécie de """anda cá, pode estar alguém atrás"""". O movimento curvo do braço é mais que óbvio.

Para o próximo jogo, que vai ser um grande problema principalmente se o Jonas não jogar, espero que todos os jogadores do Benfica morram no campo, ou seja, que não haja força nem raça que lhes tire a vitória.

VAMOS AO COMBATE, GLORIOSOS.
De Dias Pereira a 10 de Abril de 2018 às 01:07
Boa noite.
Foi uma exibição que não podia ter acontecido, numa altura em que era importante vencer, sim, mas vencer de forma covincente e incontestável. É verdade que vencemos, mas também é verdade que não estivemos à altura do que se esperava da equipa. Não digo que o Setúbal mereceu ganhar, porque jogou de forma cobarde e cínica, mas não tenho qualquer problema em reconhecer que estiveram sempre mais perto de marcar o segundo golo do que nós. E se o tivessem feito, muito provavelmente não teríamos logrado reentrar na disputa do resultado.
Custa-me muito aceitar que uma equipa com os valores individuais da nossa seja incapaz de jogar futebol, no verdadeiro sentido da palavra. É verdade que o Setúbal jogou ferrolhado lá atrás, que se subjugou à posse de bola do Benfica, mas também é verdade que sempre que tiveram oportunidade de contra-atacar o fizeram, invariavelmente, como se não houvesse amanhã, com uma vontade e uma velocidade que nós nunca. repito, nunca - nem na primeira, nem na segunda parte!... - fomos capazes de empregar no jogo.
O nosso jogo é muito mastigado, lento, feito de muitos passes para o lado e para trás - mesmo se estamos em situação de ataque e já no último terço do terreno... - muito pouco objectivo e, invariavelmente, muito pouco eficaz na última acção da jogada. O nosso futebol é um desespero para os adeptos mais nervosos (como eu...), porque nunca é claramente objectivo, porque exaspera no modo como procura chegar à baliza adversária, e porque a eficácia não existe em quase nenhuma circunstância. No sábado, tivemos cerca de 70% de posse de bola, mas apenas rematámos nove vezes no jogo, isto depois de estarmos a perder desde o segundo minuto de jogo. E a eficácia foi miserável, salvo o caso do Jiménez, que rematou 4 vezes e marcou dois golos.
O problema do nosso jogo colectivo é, claramente, a falta de intensidade na disputa dos lances, a debilidade física, e de estatura, que revelamos em todas as zonas do campo (salvo uma ou outra excepção...) e a gritante falta de velocidade do nosso jogo ofensivo.
Num destes dias, numa conversa de amigos, dizia eu que um dos grandes handicaps do Benfica era a pouca presença dos nossos jogadores na linha da frente - o que, aliás, tenho referido também aqui neste espaço. Contudo, referiram-me, mesmo quando temos mais homens deliberadamente na frente, o modo como a equipa aborda os lances de ataque - lenta, exageradamente cautelosa e pouco expedita nos seus propósitos - hipoteca uma percentagem elevadíssima desses lances potencialmente perigosos.
Na verdade, a equipa parece estar formatada para um futebol pausado, de muita posse de bola e de muito pouca explosão, o que redunda, invariavelmente, numa extrema dificuldade em fazer golos e em matar os jogos, em especial quando não estamos em vantagem, ou estamos a vencer pela margem mínima. Basta olhar para trás e perceber que, na realidade, assim é.
E a questão é que um dia a casa cai. Esteve para acontecer em Setúbal, não fosse aquele penalty - claro, claríssimo! - sobre o Salvio, já sobre o final do jogo.
Tenho repetido, à exaustão, que os jogadores têm tudo nas suas mãos. Tudo, como nunca haviam tido ainda esta época. É preciso não borrar a pintura, para não se morrer na praia...
Bem, os jogadores... e o treinador, porque é ele quem determina o estilo de jogo da equipa e a estratégia a privilegiar. Não basta jogar com dois pontas-de-lança se, depois, a atitude da equipa é invariavelmente a mesma, levando uma eternidade para chegar da nossa zona defensiva às imediações da baliza adversária ou, pior ainda, bater um pontapé de canto e, cinco segundos depois, estar a progredir em direcção à nossa própria baliza.
De resto, e em consonância com o que foi este jogo e em linha com o que escrevi, apenas posso destacar, individualmente, o Jiménez. Pela negativa poderia referir uns quantos, tanto pelo mal que atacaram, como pelo mal que defenderam.
Não tenho qualquer dúvida que, para vencer os próximos jogos (todos eles!...), vamos precisar de estar, quer colectiva, quer individualmente, muitos furos acima do que estivemos nos últimos jogos, e especialmente no último.
Aguenta coração...
Saudações benfiquistas!
Viva o Benfica!
De E Pluribus Unum a 12 de Abril de 2018 às 01:36
Volto aqui apenas para dizer ao caro Benfiquista DIAS PEREIRA, que, por ser ABSOLUTAMENTE VERDADE tudo o que nos diz no seu comentário, eu ser OBRIGADO A CONCORDAR com ele,
INFELIZMENTE.

Seria muito bom e até altamente profícuo, que o treinador?!?! Rui Vitória e todos os seus jogadores o lessem e relessem. e voltassem a ler para ver se começam a JOGAR FUTEBOL A SÉRIO e à BENFICA, em vez de SADICAMENTE fazerem sofrer os VERDADEIROS BENFIQUISTAS, com as suas prestaçõezinhas ténues e semi-efeminadas, que a continuarem nos irão trazer grande TRISTEZA E DESILUSÃO.

Quanto ao penalty que nos deu a vitória, não há a mínima dúvida que o mesmo foi CLARÍSSIMO.
No entanto, os PROFISSIONAIS DA MENTIRA do oporco corruptus, com o INSOLVENTE / FALIDO e ASQUEROSÍSSIMO f.j.marques à cabeça, espalham aos quatro ventos que o penalty não existiu e que foi o árbitro Luís Godinho que deu dois pontos ao nosso Benfica.

Mas que grande FILHO DE UMA PUTA PÔDRE é esse ESCABROSO HUMANÓIDE.

E ninguém responde a esse COMEDOR DE MERDA DE PORCO, eles que para ganharem ao Desp. das Aves em pleno campo do LADRÃO precisaram logo aos sete minutos de um "penalty" tipo dos APANHADOS?!?!

Aquela gentalha é mesmo MERDA. SÓ E ABSOLUTAMENTE MERDA.

Benfica sempreeeeeeeeeeeeeeee O Maior e o Melhorrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr
De E Pluribus Unum a 10 de Abril de 2018 às 23:07
Não vou comentar para não ser mal interpretado e acusado de não-Benfiquista.
Digo apenas que só o resultado final me fez ficar contente e...... ALIVIADO.
A exibição foi TRISTE e APAGADA, com muita lentidão nos passes e passinhos de meio metro, e de metro e meio, para trás e para os lados! Nada a que já não estejamos habituados. INFELIZMENTE.
Valeu-nos o Grande mexicano RAÚL JIMÉNEZ e alguma sorte na forma como conseguimos o penalty que nos proporcionou alcançarmos a vitória e os respectivos três PONTOS.

Queira Deus que eu esteja PROFUNDAMENTE enganado, mas estou pessimista para o jogo do próximo domingo contra o clubeco CORRUPTO, e mais do que isso, o clubeco MAIS CORRUPTO do Mundo, um tal de oporco corrurptus de contumil/freixo/antas.

A jogarmos assim contra esses cães rafeiros que dão a vida em campo pelo corrupto-mor bimbo da bosta, e nós com a INTENSIDADEZINHA DE MENINAS ADOLESCENTES, temo, temo muito pela DESILUSÃO que nós, os MILHÕES DE BENFIQUISTAS poderemos sofrer no final desse jogo.

De qualquer das maneiras, o MEU BENFICA, o MEU QUERIDO E AMADO SPORT LISBOA E BENFICA, está e estará sempre, mas sempre sempre sempre, acima de qualquer vitória, seja ela nas provas internas - em que infelizmente temos de jogar sempre contra 16 (DEZASSEIS), porque temos gente fraca a "dirigir" o Clube, que é INCAPAZ de defender o Clube e a Equipa, e garantir que esta apenas jogue contra ONZE adversários -, seja ela obtida nas provas Europeias.

BENFICA BENFICA BENFICVAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA
Semrpeeeeeeeeeeeeeeeee o Maior e o Melhorrrrrrrrrrrrrr
De Luís Manuel a 12 de Abril de 2018 às 00:02

Olá D'Arcy, e muito obrigado pelo teu post.

Foi muito sofrido. Já temos tido alguns jogos assim nas últimas jornadas, mas este foi mesmo o mais difícil. Acho que nos ressentimos da ausência do Jonas, embora tenhamos feito uma boa primeira parte. Reagimos muito bem ao golo sofrido. Foi pena a segunda parte, também esperava uma entrada melhor, mas isto é mesmo assim, o Setúbal lutou bastante, empenhou-se ao máximo, temos de lhe dar muito mérito. E temos igualmente de dar muito mérito à nossa equipa, porque lutou até ao fim! De maneira que concordo contigo: tivemos "estrelinha", mas soubemos lutar. A "estrelinha" não cai em cima de quem baixa os braços. Muito obrigado a todos os jogadores pelo empenho até ao último minuto. Jiménez foi magnífico pela atitude em campo, pela forma como marca o primeiro golo, pela combatividade que demonstrou, pela frieza no momento do decisivo penálti, mas também gostei muito do André, do Fejsa e do Jardel.

A partir de agora todos os jogos vão ser ainda mais disputados, ainda mais difíceis. Em casa ou fora. Temos de estar muito concentrados no próximo, contra o Porto. Concentração total, porque vai ser mesmo muito difícil. Será um jogo muito importante, e seria magnífico conseguirmos ganhar. Todo o apoio é necessário, a equipa precisa muito dos adeptos. Não digo que, com a vitória neste jogo, tudo ficará decidido. Primeiro é preciso ganhar, ter os pés bem assentes no chão porque vamos enfrentar um adversário que vai dar tudo por tudo. Temos de ir etapa a etapa, conscientes do valor que temos e das dificuldades que nos aguardam. Entreajuda, espírito de sacrifício, união.

Força, Benfica !
De Anónimo a 13 de Abril de 2018 às 01:10
Aqui FRANCISCO PEREIRA
franciscojpereira68@gmail.com

Olá D`Arcy.

Desculpa, mas não consigo perceber a nova arte do Blog.
Por isso, ficas a saber, dado a minha já mais que conhecida ignorância, que o segundo anónimo que aparece nesta montra das nossas opiniões, sou eu mesmo.
Eu bem quis preencher os dados, carreguei no vermelho mas, falavam-me em página e que enviavam não sei quê para o meu e-mail e, enfim, escrevi o meu comentário como sempre. Peço desculpa, se me explicarem como é a música, pode ser que eu aprenda, apesar dos meus 73 anos.
Com todo a amizade, CUMPRIMENTOS para o nosso Glorioso Benfica.
De D`Arcy a 13 de Abril de 2018 às 12:10
As alterações no blog forma feitas automaticamente pelo Sapo; eu não tive nada a ver com o assunto :)
De ÁGUIA GENIAL a 13 de Abril de 2018 às 15:32
GANHAMOS BEM!
É CONTINUAR A GANHAR TODOS OS JOGOS.
RUMO AO PENTA... AO 37!
FORÇA BENFICA!

Comentar post

escribas

pesquisar

links

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

tags

todas as tags

posts recentes

Cinzenta

Frustrante

Lamentável

Desnecessário

Desilusão

Estrelinha

Paciência

Incontestável

Difícil

Serenata

origem

E-mail da Tertúlia

tertuliabenfiquista@gmail.com
blogs SAPO

subscrever feeds