VAMOS ACABAR COM AS IMBECILIDADES
Quarta-feira, 15 de Fevereiro de 2017

Feliz

Jogámos a primeira metade da eliminatória claramente para o resultado e acabámos por conquistar uma vitória feliz, beneficiando de uma noite muito inspirada do Ederson e muito desinspirada do Aubameyang. Há jogos assim, e hoje tivemos que lutar muito para sermos felizes no final.

 

 

Tendo em conta a forma que tem apresentado nos últimos jogos, o Benfica tinha logo à partida uma baixa de peso para este jogo no Zivkovic. A que se juntou outra horas antes do seu início, quando se confirmou a indisponibilidade do Jonas. Para o lugar do sérvio entrou o Salvio, e para o do Jonas o Rafa. Já escrevi anteriormente que sou também adepto do Dortmund há vários anos (desde uma final da Taça UEFA que perderam em 1993 contra a Juventus, para ser mais preciso) e sigo todos os seus jogos, por isso não tinha quaisquer dúvidas sobre as dificuldades que enfrentaríamos neste jogo. Aquilo que jogaria a nosso favor seria alguma intranquilidade dos alemães devido aos últimos resultados negativos. Mas apesar de internamente estarem a atravessar uma fase menos boa, o valor do plantel do Dortmund somado à motivação adicional de disputar a Champions eram mais do que suficientes para saber a enorme tarefa que tínhamos pela frente. O que depressa se confirmou - efectivamente, pouco tenho a dizer sobre a nossa primeira parte em termos ofensivos porque muito pouco aconteceu. Embora os primeiros minutos até tenham dado a impressão enganadora de que seria um jogo aberto de parada e resposta, durante os quais o Salvio teve uma boa ocasião mas resolveu (sem surpresa) optar pela iniciativa individual até rematar de ângulo fechado para a bancada, depressa caiu para o cenário que me parecia mais provável. O Dortmund tomou conta da bola e começou a fazer o estilo de jogo em que se sente mais confortável, de construção lenta e trocas de bola em zonas mais recuadas à espera de alguma aberta para uma das três setas da frente (Reus-Aubameyang-Dembelé). O Benfica por sua vez cerrou linhas atrás, com a defesa e meio campo muito juntas, procurando bloquear todas as possíveis linhas de passe e possibilidade de jogo entre linhas. Fizemos uma coisa bastante positiva, que foi conseguir secar muito do jogo para o Weigl, que apesar de ser o médio mais defensivo é o jogador por onde se costuma iniciar quase toda a construção de jogo do Dortmund (estive em Alvalade em Outubro e foi por aí que eles começaram a ganhar o jogo). Mas se fizemos relativamente bem o trabalho defensivo, já não fomos capazes de construir jogo ofensivo de forma eficaz. Quase nunca conseguimos sair com critério para o ataque, entregando a bola rapidamente ao adversário e muitas vezes perdendo-a mesmo em zona proibída - a pressão do Dortmund era imediata, e os nossos jogadores insistiam em querer sair a jogar logo à entrada da área. As ocasiões de golo escassearam mas as poucas que houve foram todas do Dortmund, e quase sempre nascidas de erros individuais dos nossos jogadores. Uma perda de bola infantil do Pizzi acabou com o Aubameyang isolado a atirar por cima, na primeira grande perdida da noite. Nova perda de bola do Pizzi, seguida de demasiada cerimónia do Fejsa para aliviar a bola, resultou em mais uma boa ocasião, com o remate do Dembelé a ser desviado no limite para canto pelo Lindelöf. E a outra grande ocasião surgiu num lance em que o Lindelöf e o Ederson hesitaram e o Guerreiro conseguiu fazer o cruzamento sobre a linha de fundo, com a bola a passar ao longo de toda a baliza a poucos centímetros do golo, sem que o Aubameyang a conseguisse desviar.

 

 

Na segunda parte colocámos mais um médio, substituindo o Carrillo pelo Filipe Augusto, e mais uma vez nos primeiros minutos demos a ideia de querer ir para cima do adversário. Desta vez fomos felizes porque fomos recompensados com um golo logo aos quarenta e oito minutos. Canto da direita marcado pelo Pizzi, o Luisão ganhou nas alturas e o Mitroglou falhou o primeiro desvio, mas a bola acabou por ficar à sua frente quase em cima da linha de golo para que a empurrasse para lá da linha. Foi o primeiro remate do Benfica à baliza, e acabou por ser o último remate que fizemos no jogo. A partir daí o Dortmund voltou a tomar completamente conta do jogo, e a ordem do nosso lado era apenas segurar a vantagem. E foi bem difícil fazê-lo, porque o Dortmund foi bastante mais incisivo do que tinha feito na primeira parte. Apesar de termos mais um médio em campo, estranhamente o Weigl teve mais espaço para jogar, e isso paga-se. Foi uma segunda parte a cerrar fileiras contra os ataques sucessivos do Dortmund e a ver o Ederson resolver aquilo que por vezes parecia não ter solução. A resposta do Dortmund ao golo foi forte e imediata: minutos depois, e num curto espaço de tempo, o Ederson com uma mancha tirou o golo ao Dembelé, que viu a bola cair-lhe à frente depois de um disparate da nossa defesa, pouco expedita a aliviá-la, ao Reus, que surgiu solto na direita a rematar cruzado, e ao Piszczek, com uma excelente defesa a um remate de fora da área. Pelo meio, o Aubameyang voltou a atirar por cima quando ficou isolado após um passe a meias entre o Bartra e o árbitro do jogo. E logo a seguir, penálti para o Dortmund por mão do Fejsa, em mais um lance em que achei que a nossa defesa foi pouco lesta a atacar a segunda bola. O Aubameyang tentou marcar para o meio da baliza mas o Ederson esperou, não caiu e defendeu o remate com alguma facilidade. Depois desta fase de verdadeiro bombardeamento à nossa baliza o jogo acalmou um pouco. O Dortmund continuou a dominá-lo, mas acertámos melhor as marcações e a nossa defesa ia dando conta do recado com maior eficácia, com o Ederson a ter apenas trabalho na saída a cruzamentos. Ainda assim, a cereja no topo da grande exibição do nosso guarda-redes ainda estava para vir. Foi já perto do final, quando fez uma defesa do outro mundo a um remate de ressaca de fora da área que ainda fez a bola tabelar no Jiménez e desviar a direcção, e assim assegurou a vantagem para o jogo da segunda mão.

 

 

Depois do que já escrevi seria até desnecessário escrever que o Ederson foi o homem do jogo. Por todos os motivos já descritos. Foi um verdadeiro gigante na baliza e o principal responsável pela vitória. Gostei do jogo dos nossos centrais, com particular destaque para o Luisão no seu jogo 500 pelo Benfica. Se o Dortmund praticamente não criou perigo nos pontapés de canto de que dispôs foi porque o Luisão cortou praticamente todas essas bolas. Teve ainda desarmes fundamentais e esteve directamente ligado ao lance do golo. Bom jogo do Nélson Semedo, que durante diversos períodos do jogo parecia ser o único jogador capaz de sair para o ataque com a bola controlada e que conseguiu manter quase sempre sob controlo dois dos adversários mais perigosos, primeiro o Reus e depois o Dembelé (apenas por uma vez deixou o Reus solto). O Fejsa fez uma primeira parte atípica, pouco decidido e parecendo entrar a quase todos os lances de forma demasiado macia, mas melhorou na segunda parte apesar do penálti cometido. O Pizzi fez um jogo simplesmente desastroso e o Rafa um jogo inexistente - foi presa muito fácil para os centrais do Dortmund e a única coisa que o distingue do Pizzi é que ao menos não fez nada de prejudicial, enquanto que os erros do Pizzi quase que resultaram em golos sofridos.

 

Foi uma vitória 'injusta'? Talvez, mas tem piada que eu nunca vejo essas preocupações com injustiças quando o Benfica perde pontos na situação inversa. Vão lá ver os números dos jogos do Benfica contra o Setúbal ou contra o Marítimo, por exemplo. O domínio do Benfica nesses jogos foi ainda mais evidente, mas a crítica foi unânime nos elogios às equipas que nos venceram e à justiça dessas vitórias. Claro que também temos que ter em conta que o Dortmund é um adversário fácil - anteontem vi na SportTV um comentador a afirmar, sem se rir, que este Dortmund era mais fraco do que aquele que jogou em Outubro contra o Sporting. Dortmund esse que nessa altura tinha onze jogadores lesionados (metade do onze inicial de hoje não esteve no jogo de Outubro) sendo obrigado até a fazer alinhar jogadores que não estavam nas melhores condições físicas (e que saíram naturalmente lesionados). Mas este Dortmund é mais fraco do que esse, obviamente. Não estou a querer fazer qualquer tipo de comparação entre Benfica e Sporting; cada jogo é um jogo e o Sporting não é para aqui chamado. Apenas me irrita a constante necessidade que parece haver em desvalorizar antecipadamente os nossos adversários. Enfim, este jogo está ganho, daqui a três semanas voltamos a pensar no Dortmund. Agora o importante é o jogo que se segue, uma visita sempre complicada a Braga. Onde o herói deste jogo não estará disponível mas espero que, para nosso bem, não tenhamos assim tanta necessidade de um guarda-redes inspirado nesse jogo.

tags:
publicado por D`Arcy às 02:30
link do post | comentar
23 comentários:
De Águia Real e Eterna a 15 de Fevereiro de 2017 às 04:36
Feliz, mas JUSTO. Justo pela entrega dos nossos jogadores, que bem ou mal deram o que puderam. Como já aqui disse mais de uma vez, EDERSON MORAIS é de facto um super guarda-redes. Honestamente já não o trocava pelo Oblack, que é também muito bom.
A calma com que encarou o penalty, ficando à espera do remate e não se atirando à sorte antes da bola partir - se o fizesse ela entrava pelo meio da baliza -, a sua leitura de jogo ÓPTIMA - que o faz muitas vezes parecer o antigo "líbero", tantas são as vezes que vem fora da área RESOLVER jogadas perigosíssimas dos adversários, a sua VALENTIA entre os postes e a sair da baliza, etc,etc,etc,.. a sua também ENORME HUMILDADE, fazem dele um VERDADEIRO JOGADOR À BENFICA.
PARABÉNS Ederson Moraes.

Quanto aos demais nossos jogadores, destaco pela NEGATIVA o Pizzi que, tal como tenho dito, é muito fraco na protecção da bola e deixa-se desarmar com muita facilidade. Falta-lhe FORÇA E ROBUSTEZ FÍSICA, e mais um pouco de rapidez e dinâmica para poder ter prestações positivas contra estas grandes equipas Europeias - Fiquei também a ser mais um adepto do Borússia Dortmund, pois além de jogarem futebol a sério, foi uma equipa CORRECTÍSSIMA, VERDADEIRA e sem SIMULADORES, que é o que mais se vê cá no nosso triste e apagado futeboleco PORCOguês, onde o nosso querido SLBenfica é por inerência das circunstâncias obrigado a competir -, pois caro Pizzi jogar contra Dortmunds e Bayerns, PSGs, Real Madris, etc,etc,etc, não é o mesmo que jogar contra Tondelas, Aroucas, etc,etc,etc,.

Não gostei de ver o Benfica tão recuado e a ter muito pouca qualidade na saída para o ATAQUE/CONTRA ATAQUE. Muito trapalhões em algumas situações, e à falta de arte e engenho para CARREGAREM PARA A FRENTE, passaram demasiadas vezes a bola ao nosso guarda-redes.

Este jogo colocou em evidência a competitividade menor do nosso campeonato quando comparado com o campeonato alemão.
Eles correm mais e são mais fortes, mais dinâmicos e enérgicos, fazem uma VERDADEIRA PRESSÃO em todas as zonas do relvado, etc,etc,etc,.. não porque sejam extra-terrestres, mas apenas e só porque, e isso vê-se à distância, TREINAM MUITO MAIS e talvez também muito melhor.

Tirando o penalty ACIDENTAL cometido pelo nosso Fejsa - lance de infortúnio para nós -, hoje a sorte, que não é SUBORNÁVEL e é um factor 1000000000000% aleatório, foi inteiramente do Benfica. Ainda bem, pois somos o Clube que mais sorte merece ter, porque somos de longe o Clube mais sério e honesto de Portugal, e temos ainda o handicap de jogar contra ALDRABÕES E VIGARISTAS neste nosso campeonato PORCOguês.

Vai ser DIFICÍLIMO em Dortmund. Até lá há que ganhar FORÇA E ROBUSTEZ no meio-campo e ser mais rápido e objectivo nos agora designados contra-golpes.

Falta dizer que o jogo teve um ÁRBITRO. Um ou outro erro menor é absolutamente NORMALÍSSIMO. É muito triste termos de ver o nosso Benfica ter direito a ter um ARBITRO e não um mero apitador corrupto e medroso nos seus jogos, apenas quando são realizados nestas provas europeias.
Cá na "paróquia" é o que se vê. Num ápice ROUBARAM-NOS 5 (cinco) pontos. Dois na Luz contra o Boavista e 3 (três) em Setúbal contra a equipa local.
Para além de os APITADORES FORMATADOS para PUXAREM O BENFICA PARA BAIXO, andarem a EMPURRAREM o oporco corrupto para cima.
Essa é que é a VERDADE. Ninguém ( da Direcção do Clube ) a diz, mas digo-o eu, aqui e em todo o lado.

Em Braga só podemos pensar na VITÓRIA.
Precisa-se de MENTALIDADE À BENFICA e DEFENDER O BENFICA DOS APITADORES CORRUPTOS.
É preciso termos essa consciência e DEFENDER O CLUBE COM FORÇA, MUITA FORÇA, POIS DOS FRACOS NÃO REZA A HISTÓRIA.

BENFICA BENFICA BENFICA.........Acima de TUDO e de TODOS Sempreeeeeeeeeeeeeeeeeee.

P.S. Parabéns ao capitão Luisão pelo seu jogo nrº 500 com o MANTO SAGRADO e o emblema da Águia, símbolo Maior do nosso Benfica, coroado com uma exibição muito positiva, e uma vitória europeia que fará parte da sua história pessoal.
De Bruno a 15 de Fevereiro de 2017 às 05:18
A culpa e nossa que parece que nao temos comentadores que saibam desmentir e valorizar toda a dor de cotovelo e hipocrisia que vao dizendo de forma impune como se fosse uma verdade absoluta e não há um um unico comentador que saiba reduzi-los à sua insignificância.. quem me dera ter oportunidade de representar o Benfica em vez das palhaçadas dos Venturas dos Gomes da Silva , parece que nao sabem falar. O Calado fala bem mas não diz tudo , Pedro Guerra ainda é o que fala melhor mas perde-se na palhaçada e nas provocaçoes e as vezes acaba por dar tanta graxa que acaba por por perder credibilidade. Quanto ao Jogo , Benfica ganhou é o que interessa, o Ano passado o Benfica tambem deu um baile ao Fc Porto e nao vi ninguem preocupado , e jogamos muito bem frente ao Bayern e fomos embora.
De Henrique Teixeira a 15 de Fevereiro de 2017 às 10:32
O Benfica ganhou com sorte? Sim, ganhou com muita sorte.
O Marítimo e o V. Setúbal ganharam ao Benfica com sorte? Sim, com muita sorte.
As grandes diferenças nestes jogos é que o Benfica não ganhou por causa da arbitragem nem fez antijogo, enquanto Marítimo e Setúbal ganharam por causa das arbitragens e do antijogo.
Para o Benfica eliminar esta superequipa do Dortmund precisará de jogar mais na Alemanha do que jogou cá ou então ser protegido pela mesma estrelinha. Convém não esquecer que na época passada o Dortmund ganhou ao Porto nas duas mãos, que na época em curso fez o mesmo ao Sporting e que ganhou o seu grupo, onde estava o Real Madrid.
Ederson foi monumental, Luisão fez grande jogo, Nélson Semedo também.
O apoio dos adeptos foi mais uma vez impressionante.
A vitória permitiu um importante encaixe financeiro.
O resultado foi bom e permite-nos sonhar.
O fim do jogo foi um alívio.
Notou-se muito a falta de Jonas. Penso que a venda de Gonçalo Guedes a meio do campeonato foi um erro que já nos custou pontos e nos poderá custar o título.
Mas a nível nacional o pior ainda são as arbitragens.
De SLB1958 a 15 de Fevereiro de 2017 às 10:58
Penso que vocês não percebem nada de bola, então não salta olhos dentro que o SLB é uma equipa solidária, e neste jogo, mostrou toda a solidariedade para com o nosso guarda redes permitindo que ele brilhasse a alto nivel e desta forma garantir a imediata chamada á canarinha. É tão simples explicar este jogo quando se percebe realmente de bola!!!

VIVA O BENFICA
De RyanRed a 15 de Fevereiro de 2017 às 11:42
O importante foi nao sofrer golos. Agora e fazer o que acho um trabalho titanico que será parar o Dortmund em casa. Isso boa sorte. Por viver na Alemanha tenho mais a mao os jogos do Dortmund na TV e tenho acompanhado a equipa este inverno. Nao estao a fazer um campeonato normal. Estao muito irregulares. Mas sao uma equipa que ataca muito percam, ganhem, empatem estao sempre ao ataque.
A diferença para o jogo de ontem e que os adversários alemães atacam muito mais do que o Benfica ataca. O Rafa foi inexistente e ate atrapalhou. O Pizzi quase mal se viu. E decidimos que nao queriamos atacar. E quando acontecia sempre muito mal.
Falta o Benfica vitalidade no meio campo e vontade de ir a briga. Noutros tempos fazíamos isso (e por vezes sofríamos golos) Compreendo que temos de pensar o jogo mas temos de atacar. Precisamos de jogadores de ataque. A defesa la funcionou e claro o Ederson foi o que nem precisamos de comentar. Mas isto nao dura pra sempre. Precisamos de muito mais se queremos surpreender na Europa e descolar na liderança na nossa liga.
Desculpa sou um Benfiquista exigente. O ano passado com o Bayern fizemos melhor figura. fomos a briga. Este ano com o Dortmund tivemos sorte.
Meio campo precisa de ser revitalizado. Deixemos de tretas.
De Redpower a 15 de Fevereiro de 2017 às 11:48
Sim, tivemos sorte, mas por uma vez que seja que ela caia para o nosso lado. Acho que a conclusão mais óbvia que se retira deste jogo é a diferença na intensidade de jogo. O campeonato alemão é bem mais competitivo e o nosso Benfica não está habituado a jogar a este nível internamente. O que retiro de positivo é que, apesar de algumas lacunas, soubemos ler o jogo e fazer o necessário para vencer. Para a segunda mão temos que ir muito mais agressivos, com maior capacidade de pressão e muito rigor tático, que ontem até tivemos, temos de ser melhores na proteção da bola e saber procurar a falta. Já não é de agora que o Pizzi perde bolas de maneira completamente absurda, porque não a sabe proteger, ou libertá-la mais rapidamente. É verdade que não é muito forte fisicamente, mas vemos jogadores como o Iniesta, que são fisicamente fracos, mas a quem é muito difícil roubar a bola. E para jogar a este nível o Pizzi precisa de corrigir isso com urgência, pois a este nível, erros como os de ontem normalmente pagam-se caro.

Com este comentário não quero ser negativo, pois estou muito contente com a vitória, mas parece-me óbvio que temos que ir melhor para a segunda mão, porque o Dortmund não vai perdoar como perdoou ontem. Agora concentração total no Braga, e já agora, vamos aumentar essa intensidade, a ver se chegamos a Dortmund mais equipa.

VAMOS BENFICA!
De Jorge a 15 de Fevereiro de 2017 às 11:49
Nos grandes momentos percebe-se que RV não tem estaleca para treinar um grande. Quando é que RV percebe que, sem um meio-campo reforçado, a equipa não rende quando joga com um adversário forte? É preciso perder 45minutos para perceber que Pizzi não chega para segurar o miolo? É altura de acabar com presunções de grande treinador quando nãopassa de um mediano treinador.
De Manuel Afonso a 15 de Fevereiro de 2017 às 12:32
Feliz sim, eu estou feliz.

Em primeiro lugar, quem pensa que nós podemos disputar um jogo com o Borússia na base da intensidade, sofre de alucinações profundas.
Nem com o Borussia, nem com o Bayern, nem com a Juventus, nem com o Real, nem com o Barça, com o PSG, nem com o Top 3 de Inglaterra, nem com mais 5 ou 6 equipas que vão variando das 5 principais ligas Europeias.

Isto coloca-nos na primeira linha de equipas fora dos gigantes das grandes ligas, o que nos garante quase sempre um lugar nos oitavos da Champions.
E é isto o máximo a que podemos aspirar? Claro que não. Se jogarmos com inteligência, defendendo certinho e com a máxima concentração, o que nem se verificou ontem, temos jogadores com qualidade individual mais que suficiente para podermos sonhar com mais.
Por isso vamos sonhar. Mas sonhar com a consciência da realidade, não pedindo o impossível aos nossos jogadores, que é jogarem de igual para igual contra estas equipas.

Temos também de ter a noção que estas equipas não jogam contra nós como se do lumiarense de Lisboa se tratasse. Connosco dão tudo o que têm porque a derrota não é algo de estranho ou surpreendente.
A este propósito, estive a dar uma vista de olhos na imprensa estrangeira, e sabem qual é o tratamento dado a esta nossa vitória? Nenhum de especial.
Benfica ganha 1-0 ao Borússia. Tudo normal. Ninguém fala em tomba gigantes, ninguém fala em resultado surpreendente, ninguém enaltece a nossa exibição, e ainda bem que é assim.

Por tudo isto, sim, estou feliz.
E agora é assentar de novo os pés na nossa terra, pensar que o Braga é um adversário muito difícil, que temos que respeitar entrando no jogo com a máxima concentração e empenho. Fora isto, união, querer, e a máxima confiança na vitória. A receita do costume.
De Asdrubal a 15 de Fevereiro de 2017 às 14:13
Sim, o Benfica ganhou este jogo da mesma maneira que perdeu contra o Setúbal e Marítimo. O Dortmund é claramente superior e tem melhores jogadores, estando a atravessar um mau momento internamente.
Mas caramba, mesmo comparado com estes alemães, o Benfica não é o Tondela. Custou-me ver o nosso Benfica, quase durante todo o jogo, desnorteada, desiquilibrado, aterrado, a falhar passes atrás de passes, a dar colheres de chá e motivando o adversário. Muitas das situações criadas pelo Dortmund foram mais consentidas pelo Benfica do que por mérito deles.
Impressionante foi também como os alemães nunca deixaram jogar o Benfica, com uma pressão tremenda em todas as zonas do terreno.
Por motivos óbvios não vamos ter o Ederson por muito tempo de águia ao peito; sim, ao menos que seja muito bem vendido.
Espero que o Ederson não faça muita falta no próximo jogo contra os azeiteiros da pedreira e dos kalhaus....

De M. Lopes a 15 de Fevereiro de 2017 às 14:20
Mas isto não é futebol, qual sorte, qual estrelinha, ganhamos bem porque marcamos um golo. São aqueles jogos ganhos com mérito porque soubemos sofrer, sem influencia de terceiros. Tivemos meia oportunidade e marcamos, eles tiveram muitas e não marcaram, que culpa temos, nenhuma.

FORÇA BENFICA!!

Comentar post

escribas

pesquisar

links

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

tags

todas as tags

posts recentes

Longe

Arraial

Panaceia

‘Feeling’

Pequeno

Miséria

Normalidade

Selado

Horrível

Sem comentários

origem

E-mail da Tertúlia

tertuliabenfiquista@gmail.com
blogs SAPO

subscrever feeds