VAMOS ACABAR COM AS IMBECILIDADES
Quinta-feira, 8 de Maio de 2014

Inquestionável

A primeira final está ganha. Uma vitória inquestionável da nossa equipa esta noite deu-nos o segundo troféu da época, sendo que o a vantagem de dois golos se calhar até peca por escassa, já que o Rio Ave pode agradecer à inspiração do seu guarda-redes (e à má finalização dos nossos jogadores) o facto de ter conseguido manter-se no jogo até bem perto do final.

 

 

 

O Benfica entrou obviamente em campo com o mais forte onze disponível, no qual o Rúben Amorim ocupou a posição seis, pois o Fejsa continua lesionado. O treinador do Rio Ave tinha dito antes do jogo que sabia como e onde magoar o Benfica, e a estratégia dele talvez tenha sido tentar surpreender-nos com uma entrada forte e agressiva. E de certa forma conseguiu-o, pois o Rio Ave entrou muito bem no jogo e durante a fase inicial da partida foi a equipa mais perigosa. Exploraram bem o espaço nas costas da nossa defesa (em particular o nosso lado esquerdo) e os males só não foram maiores porque o Oblak, com uma grande defesa a um remate do isolado Pedro Santos, evitou o golo do Rio Ave logo aos cinco minutos. Aos poucos o Benfica foi assentando o seu jogo e empurrando o Rio Ave para trás, passando a ter cada vez mais bola e a levar o jogo a disputar-se maioritariamente no meio campo adversário. Os remates começaram a surgir, as ocasiões de perigo também, e o atrevimento inicial do Rio Ave acabou por esfumar-se, com o Benfica a terminar a primeira parte já claramente por cima no jogo. Foi já perto do intervalo que demos expressão no marcador a essa superioridade. No seguimento de um canto do Gaitán (depois de uma grande defesa do Ventura a um remate do Rodrigo, na conclusão de uma bonita jogada de ataque da nossa equipa), o Rúben ganhou a bola de cabeça no centro da área e enviou-a para o Rodrigo, que na zona do segundo poste a controlou e rematou rasteiro para o fundo das redes.

 

 

A segunda parte foi a continuação do final da primeira, mas de forma ainda mais evidente. O Rio Ave praticamente desapareceu do jogo, e o Oblak foi quase um espectador privilegiado. Só mesmo o desacerto dos nossos jogadores quer na finalização, quer na altura do último passe, aliados à inspiração do guarda-redes Ventura, foram mantendo alguma dose de incerteza no resultado. O Benfica, controlou e dominou o jogo como quis, e os meus nervos iam aumentando à medida que via o tempo passar e o segundo golo a não aparecer. Foi especialmente escandaloso o falhanço do Gaitán, que depois de uma bola recuperada pelo Maxi ainda no meio campo adversário viu-se isolado em frente ao guarda-redes, com todo o tempo e espaço para marcar, mas acabou por permitir que o seu remate fosse defendido pelo Ventura. Da parte do Rio Ave, já nem contra-ataques existiam, e qualquer iniciativa morria na melhor das hipóteses à entrada do nosso meio campo, quando não era logo perto da sua área. Foi preciso esperarmos até faltarem apenas doze minutos para os noventa para que acabassem quaisquer dúvidas sobre o vencedor. No melhor pano cai a nódoa, e depois da boa exibição que estava a fazer o guarda-redes do Rio Ave decidiu sair até bem longe da sua baliza para disputar uma bola aérea vinda de um livre do Enzo. Falhou a intercepção, e o Luisão, num cacho de jogadores, cabeceou para a baliza vazia. Antes do final até poderíamos ter ampliado a vantagem, mas o Lima falhou de forma incrível um golo quase feito, após passe do Rodrigo.

 

 

No geral gostei de toda a equipa e não tenho grandes destaques a fazer. Gostei que tivéssemos levado esta final muito a sério, que apresentássemos o onze mais forte, do empenho demonstrado por todos os jogadores (ver o Markovic, já a ganhar por 2-0, a correr como um louco para ajudar a recuperar a bola é um exemplo disso) e do ritmo que conseguimos impor na segunda parte, que me deixou com a sensação de que a equipa está bem fisicamente.

 

O Benfica soube fazer, ao longo destes anos, da Taça da Liga uma competição 'sua'. Cinco troféus em sete edições e apenas uma derrota sofrida atestam a nossa superioridade. Este ano conseguimos mesmo terminar a prova sem qualquer golo sofrido, o que é inédito. Por mais que outros desdenhem esta competição, eu gosto de a ganhar, e achava que a vitória hoje era fundamental. Porque temos mais duas finais para disputar e era importante manter a dinâmica de vitória e os jogadores confiantes e motivados. Agora temos uma semana para preparar a difícil final de Turim, onde as ausências de jogadores-chave se poderão fazer sentir. Pelo meio temos uma visita ao Porto para cumprir calendário, e agradou-me a possibilidade aventada pelo Jorge Jesus de utilizarmos jogadores da equipa B nesse jogo.

publicado por D`Arcy às 01:53
link do post | comentar
14 comentários:
De Brytto a 8 de Maio de 2014 às 08:08
Gosto de ganhar seja o que for e está competição até nos permite afirmar uma singularidade: Somos o único clube que conquistou todas as competições oficiais em Portugal, e esta heim?!
Agora venham os sevilhanos, depois dos corruptos claro, mas isso não interessa nada, é só para os nossos queridos benfiquistas do norte, quem tiver coragem para isso, fazerem a festa no dragão, deve dar um gostinho especial.
Com os sevilhanos, oriundos de uma cidade que adoro, lá estarei eu em Turim para desta vez ajudar a trazer a taça, não há favoritos, são 50/50, com a nossa equipa completa, aí sim , éramos favoritos, assim, desengane-se quem pensa que vai ser fácil. Só com a continuação da humildade demonstrada até aqui será possível vencer e quanto a esse aspecto estou tranquilo, veremos!...
De Manuel Afonso a 8 de Maio de 2014 às 09:06
Por muito que tente respeitar a opinião que por aí corre, muito por influência de JJ, para mim há certas verdades que o continuam a ser por muito que se tente inventar argumentos contrários.
E uma delas é que as finais não são para se jogar, são para se ganhar.

E se isto foi assim na época passada, continua a ser assim nesta época e nas épocas que aí vêm.
Assim sendo, ganhamos, parabéns a toda a estrutura, equipa directiva, equipa técnica e jogadores, e acerca do jogo tudo o que é importante está dito.

Bem menos importante é que jogamos muito bem.
Muito bem pela forma como controlamos o Rio Ave nos primeiros 30 minutos de jogo, enquanto pensavam ser a melhor equipa do mundo, tendo corrido mais naquela meia hora do que no resto da época toda,
E ainda mais pela forma como depois controlámos o jogo, após o Rio Ave ter descoberto que afinal não era a melhor equipa do mundo dando um estoiro maior do que uma castanha.

Ouve bastantes comentários críticos, aqui e noutros lados, feitos por Benfiquistas que se manifestaram muito críticos da festa do título, com receio das suas consequências para o jogo em Itália, e da festa no ultimo jogo na Luz, com receio das suas consequências para as finais que se aproximavam.
Percebendo os receios e a legitimidade das críticas, parece-me que para além de termos que aprender a ganhar novamente, temos também que aprender a ser felizes novamente.

A importãncia desta competição é a que cada um lhe queira dar. Eu dou bastante. E saliento que para o contador de trofeus oficiais vale tanto como um campeonato nacional.
Agora o que acho inquestionavel é a importãncia que este jogo tinha para nós.
Acredito que os jogadores vão abordar o nosso próximo jogo ainda mais confiantes, se é possivel. Eu vou.

Entenda-se que quando me refiro ao nosso próximo jogo, falo da final da Liga Europa.
Derrotamos o Porto para o campeonato quando contava.
Massacramos o Porto para a Taça de Portugal quando contava.
Humilhamos o Porto para a Taça da Liga quando contava.
O evento que vai ter lugar este fim-de-semana na cidade do Porto, mais do que não contar para nada, para mim nem sequer existe.
Não quero saber se perdermos, se perdermos por 5 por 10 ou por 20.
E desenganem-se os que pensam que nesta altura, este jogo possa dar qualquer tipo de moral ao nosso inimigo.
O que lhes pode dar moral é nós perdermos a final de liga Europa e/ou a final da taça de Portugal.

Posto isto, pouco me interessa quem vai jogar.
Interessa-me é que Oblak, Maxi, Garay, Luisão, Jardel, Siqueira, Fejsa?, André Gomes, André Almeida, Ruben Amorim, Gaitan, Ivan cavaleiro, Sulejmani, Rodrigo e Lima nem sequer sejam convocados.







De Brandus a 8 de Maio de 2014 às 10:20
Carta aberta ao mister Jorge Jesus

O jogo no Dragão

Mister, em primeiro lugar quero agradecer o que nos tem dado nestes 5 anos. Independentemente de podermos ter mais títulos, é um facto que o Benfica nestes anos tem potenciado jogadores e jogado de forma consistente. Espero que continue o bem trabalho.
Agora gostaria de lhe deixar a minha opinião sobre qual a equipa que deveria jogar no Porto. Sabemos que o Enzo, o Markovic e o Salvio não podem jogar na Liga Europa, mas não se esqueça que podem jogar na Taça de Portugal, por isso acho que devemos prevenir lesões ou outras situações que podem acontecer no sábado. Por isso, a minha ideia seria:

Paulo Lopes, João Cancelo ( direita ), André Almeida ( esquerda ), Jardel e Steven Vitória
André Gomes, Carlos Martins ou Djuricic ou Bernardo Silva
Sulejmani ou Urreta ( esquerda ), Ivan Cavaleiro ( direita )
Funes Mori e Cardozo

Não espero que siga a minha ideia ( mas gostava... ), mas espero que tudo corra bem e que o FCP possa ficar de novo com um belo melão.
E depois que possamos ganhar as 2 finais e mostrar que o Glorioso Benfica está de volta! ( e mostrar que o ano passado foi um acidente... )

Obrigado e um abraço benfiquista!

De AJorge a 8 de Maio de 2014 às 10:35
- MAIS CAMPEONATOS (33)
- MAIS TAÇAS DE PORTUGAL (24)
- MAIS TAÇAS DA LIGA (5)
- MAIS TITULOS NACIONAIS TOTAIS (61)
- MAIS PARTICIPAÇÕES INTERNACIONAIS TOTAIS
- MAIS PARTICIPAÇÕES EM MEIAS-FINAIS DE COMPETIÇÕES EUROPEIAS (14) (mais do que todos os outros clubes portugueses juntos)
- MAIS PARTICIPAÇÕES EM FINAIS DE COMPETIÇÕES EUROPEIAS (10) (mais do que todos os outros clubes portugueses juntos)
- MAIS SÓCIOS
- MAIS ADEPTOS
- MAIS PRESTIGIO, TANTO NACIONAL COMO INTERNACIONAL

Somos de facto os maiores. Em Portugal só existem dois clubes, o Benfica e os anti-Benfica. Dá-me imenso gozo ver os invejosos a sofrer imenso neste inesquecível mês de Maio!
De Redpower a 8 de Maio de 2014 às 12:18
2 já estão, já só faltam duas!!!

VAMOS BENFICA!!!
De Henrique Teixeira a 8 de Maio de 2014 às 14:30
O Rio Ave surpreendeu pela forma positiva empregada até sofrer o 1º golo, período em que obrigou Oblak a grandes intervenções e ganhou 7 pontapés de canto.
Na 2ª parte o domínio do Benfica foi avassalador e a vitória é inquestionável.
Cinco vitórias em sete edições da taça da liga, é notável.
O Benfica está em festa, para nosso grande regozijo.
Aquela pontaria do árbitro do jogo de Turim, em tirar alguns dos nossos melhores jogadores da final que se jogará no mesmo estádio, é que é muito preocupante.
Costuma dizer-se que Deus escreve direito por linhas tortas.
Tenhamos fé.
De ze a 8 de Maio de 2014 às 18:36
Estou feliz com mais uma taça da liga. Mas o que eu mesmo quero e ser, outra vez, campeão europeu. A liga europa este ano e pata ganhar... abraço e saudações benfiquistas
De ÁGUIA GENIAL a 8 de Maio de 2014 às 21:17
GANHAMOS BEM, O RESULTADO PODIA TER SIDO MAIS DILATADO MAS O QUE INTERESSA É A CONQUISTA DA TAÇA .
É CONTINUAR A GANHAR TODOS OS JOGOS.

FORÇA BENFICA!
De moleculasdeamor a 8 de Maio de 2014 às 21:18
simples e eficaz... no dragão seria lindo ver os B's com uma prestação segura.
De ARRIFANA a 8 de Maio de 2014 às 22:02
Caros amigos benfiquistas sò o BENFICA É CAPAZ DE ME DAR TAMANHA ALEGRIA

Pelas vitorias e pelas trombas dos anti até o rui da sic virou de opinião
e as trombas do david e do outro comparsa da me um qoso que nem na noite de núpcias.
Hoje ainda cá não temos os antis devem estar a comer o melão.
Da equipa para domingo se só falasse o coração não púnhamos lá os pés
GRANDE ABRAÇO PARA OS BENFIQUISTAS

NÃO FALTAM DUAS FINAIS MAS SIM TRÊS OU QUATRO SE GANHARMOS AO SEVILHA

VIVA O BENFICA

Comentar post

escribas

pesquisar

links

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

tags

todas as tags

posts recentes

Cinzenta

Frustrante

Lamentável

Desnecessário

Desilusão

Estrelinha

Paciência

Incontestável

Difícil

Serenata

origem

E-mail da Tertúlia

tertuliabenfiquista@gmail.com
blogs SAPO

subscrever feeds