VAMOS ACABAR COM AS IMBECILIDADES
Segunda-feira, 23 de Outubro de 2017

Melhoria

O Benfica regressou às vitórias fora de casa para o campeonato graças a uma melhoria em relação às últimas exibições, conquistando um resultado que é escasso dadas as ocasiões de golo criadas - foi muito por culpa do veterano Quim, que na baliza do Aves fez uma exibição fantástica, que não construimos uma vitória bem mais dilatada.

 

 

A principal surpresa no onze inicial foi a ausência do Pizzi. Face ao regresso do Jonas, a opção do nosso treinador foi a de manter o Fejsa e o Filipe Augusto no meio campo. O que, face ao pesadíssimo e escorregadio relvado do Aves (os nossos jogadores passar o tempo todo a escorregar, e até o próprio árbitro caiu) é capaz de ter sido a melhor opção. Os jovens Svilar, Rúben Dias e Diogo Gonçalves mantiveram a titularidade, e na frente o Jiménez deu o seu lugar ao Seferovic. O Douglas tinha ficado de fora da convocatória, por isso foi sem surpresa que jogou o André Almeida. A exemplo daquilo que o Benfica tem feito quase toda esta época, entrámos bem no jogo. Lançámo-nos no ataque desde o apito inicial, e logo numa das primeiras jogadas o Quim mostrou logo que estava em dia inspirado e negou ao Diogo Gonçalves aquilo que seria um grande golo, num remate cruzado. O Aves respondeu quase de imediato com um remate de fora da área que obrigou o Svilar a uma defesa atenta, mas se isso fez alguém pensar que teríamos um jogo de parada e resposta, foi engano. Muito por culpa do péssimo relvado, o jogo estava a ser de um intensidade física grande, mas com o Benfica, apesar das escorregadelas, a ganhar claramente a luta e a instalar-se no meio campo do Aves, que se limitava a jogar para segurar o nulo, espreitando um ou outro tímido contra-ataque. O golo foi sendo adiado até perto da meia hora, altura em que o Diogo Gonçalves foi claramente derrubado dentro da área e, na marcação do respectivo penálti, o Jonas colocou-nos em vantagem (o péssimo estado da relva ainda ssim poderia ter feito com que o Jonas tivesse falhado o penálti). Depois disto, e também uma repetição daquilo a que já vimos acontecer várias vezes esta época, deu-se um apagão na equipa. Não encontro grandes explicações para isto acontecer tantas vezes, mas o facto é que o Aves, que até aí tinha sido quase inexistente em termos ofensivos, começou a aparecer com maior frequência na frente, enquanto que nós nos apagámos no ataque. Os minutos finais da primeira parte foram mesmo os piores que atravessámos em toda a partida, e naturalmente o melhor período do Aves na mesma. Mas apesar de um ou outro susto, conseguimos sair para intervalo em vantagem, o que era um reflexo justo daquilo que se tinha visto durante a primeira parte.

 

 

Na reentrada para o segundo tempo a nossa equipa pareceu vir com maior tranquilidade do que aquilo que tinha mostrado nos minutos antes do intervalo. Prioridade em manter a posse de bola, optando por passes seguros entre os seus jogadores e sem grandes correrias. E ao fim de cinco minutos a tranquilidade naturalmente aumentou com o segundo golo. Um remate do Jonas foi desviado por um defesa para a direita do nosso ataque, onde surgiu o Salvio solto para fazer um remate enrolado e com muito pouco ângulo, mas que fez a bola ultrapassar o Quim e encaminhar-se para a baliza, numa trajectória quase paralela à linha de golo. Muito provavelmente a bola entraria mesmo, mas ainda surgiu o Seferovic para confirmar o golo quase em cima da linha. Honestamente, pensei nesse momento que o jogo estivesse definitivamente decidido. Não via no Aves capacidade de reacção para marcar dois golos, até porque os minutos que se seguiram ao nosso segundo golo ainda reforçaram essa minha convicção. O Benfica continuou a ter o jogo perfeitamente controlado, e a única dúvida seria se marcaríamos mais algum golo, porque não só continuávamos a criar perigo na frente como também o Aves nada fazia que nos levasse a crer serem capazes de marcar. Mas como no futebol as coisas podem sempre mudar de um momento para o outro, a um quarto de hora do final, e no seguimento de um canto, o Aves reduziu. O Seferovic deixou-se antecipar por um dos defesas centrais adversários na zona do primeiro poste e a reacção do Svilar já não foi a tempo de evitar que a bola entrasse. O jogo estava agora, completamente contra as expectativas, relançado. Felizmente que por pouco tempo, porque bastaram três ou quatro minutos para que o Benfica voltasse a colocar a diferença em dois golos. Novo penálti, desta vez por falta sobre o Pizzi (tinha entrado há minutos para o lugar do Salvio) e novamente o Jonas a concretizar. Os jogadores do Aves ficaram a reclamar uma possível falta do Jonas no início da jogada que culminou no penálti, e sinceramente parece-me que poderão ter razão - mas clamarem pelo vídeo-árbitro não faz sentido porque não é suposto ele intervir em situações destas. Até final, o Quim continuou a evitar um resultado mais volumoso, ainda que pelo meio tenhamos visto uma bola embater no poste da nossa baliza, depois de ligeiramente desviada pelo Svilar.

 

 

Sem conseguir fazer grandes destaques a nível individual, já que o nível foi mais ou menos constante em toda a equipa, parece-me que pelo menos os 'miúdos' que jogaram não devem sair da equipa tão cedo. Pelo menos o Rúben Dias estará de pedra e cal na equipa, e à medida que vá somando minutos e ganhando experiência deverá assumir mesmo o estatuto de titular. O Diogo Gonçalves também esteve bem e é um jogador que eu aprecio bastante e em quem deposito grandes esperanças, mas a concorrência nas alas é forte. De qualquer maneira não vejo razões para sair da equipa. Na baliza, o Svilar não teve responsabilidades no golo sofrido e esteve sempre bem e transmitiu segurança.

 

Creio que neste jogo mostrámos um pouquinho mais daquilo que de positivo tínhamos conseguido ver no jogo da Champions, mas o caminho a percorrer ainda é longo. A quebra de rendimento após chegarmos à vantagem voltou a ver-se e isso é algo que tem que ser corrigido. Por outro lado, foi positivo ver a equipa a não se deixar afectar e a reagir rapidamente ao golo sofrido. Não foi uma exibição de encher o olho, mas foi mais do que suficiente para justificar a vitória neste jogo, e manifestamente melhor do que aquilo que tínhamos vindo a fazer nos últimos jogos para a liga. Agora é esperar que continuemos a progredir.

tags:
publicado por D`Arcy às 00:51
link do post | comentar
9 comentários:
De antonio fonseca a 23 de Outubro de 2017 às 12:04
Bom dia,

Sem termos feito uma grande exibição, a vitória é justa, e não foi mais dilatada, face a grande exibição do eterno Quim.

Agora é ver o sóraiva esverdeado a ladrar pelo facto do var se ter avariado. A culpa é do Benfica. Só me apetece dizer a esse anão: vai-te f**er.

Saudações benfiquistas.
De Anónimo a 23 de Outubro de 2017 às 13:11
O Benfica, em termos de dinâmica, intensidade, velocidade, força física, efectividade e espectacularidade, está a anos luz do Porto e do Sporting. Quem vê os jogos da Liga Espanhola (Gonçalo Guedes está um colosso), inglesa, alemã, etc, etc, facilmente constata que o futebol praticado pela nossa equipa, já não se usa. Atrevo-me, até, a dizer, que em qualquer dessas Ligas, a descida de divisão era mais que certa. Os nossos jogadores estão chupados das carochas, como se costuma dizer. Ao fim de 1 quarto de hora, como ontem se viu, acabado o fôlego, começa o ramerame: passes para o lado e para trás, tabelas inócuas (toma lá e dá cá) e remates (poucos)que mais parecem de jogadoras femininas. Os resultados de uma época preparada à Lagardère, estão à vista de todos. E o mais lamentável, é que face aos ataques de que fomos alvo a partir de Junho e à aliança dos rivais, o que se esperava/exigia, era precisamente que a época fosse preparada cuidadosamente. Os objectivos traçados pelo presidente, para a época 2017/2018, como é do conhecimento geral, foram o penta e a diminuição do passivo. Pois...!!!
De Manuel Afonso a 23 de Outubro de 2017 às 16:45
Ganhamos bem, como seria natural. É preciso voltar à normalidade, e que isto seja mais um passo nesse sentido.

A equipa continua a ter o apoio incondicional dos seus adeptos. Sempre teve.
E quanto mais cedo voltar à normalidade, mais cedo a meia dúzia de cretinos do costume volta para debaixo das pedras de onde saíram, tornando o ambiente respirável, apesar dos esforços incansáveis em sentido contrário de uma comunicação social a soldo dos nossos inimigos.

No fim fazem-se as contas. E acertam-se as contas também.
FORÇA RAPAZES!!!!
De Aguia Gloriosa a 23 de Outubro de 2017 às 19:46
Podem correr, saltar, dançar, o problema está na opção tomada quando se foi buscar o RV.Treinador de clube pequeno, bom condutor de homens (será?), mas muito fraquinho táticamente e a construir equipas. Qualquer equipa discute o resultado com o Benfica, domina o meio campo e mostra mais capacidade fisica.O futebol praticado é de divisão inferior e o comandante já não consegue passar a mensagem aos jogadores. Tenho para mim que a época está perdida, resta aguardarmos que a Sad abra os olhos, comece de imediato a pensar no futuro com a escolha de um treinador á Benfica e num plantel que dê garantias.Até lá, sofre coração.
PS - Como gostaria de estar enganado, iria pedir pessoalmente desculpa ao RV no final da época se aquilo que penso não se concretizar. Carrega Benfica!!
De Luís Manuel a 23 de Outubro de 2017 às 22:13
Olá D'Arcy, e obrigado pelo teu post.

Não foi uma exibição de mão cheia da nossa equipa, mas gostei da maior ligação entre os nossos sectores e do empenho da equipa, que mesmo sofrendo o 1-2 foi à luta. Continuamos a quebrar após se obter o primeiro golo, e isso tem de ser revisto. Mas naquele relvado e contra um adversário aguerrido, acho que fizemos uma exibição bastante razoável. Pena a falha de marcação do Seferovic no golo do Aves, mas o facto de ter marcado pode ser que lhe dê algum alento para recuperar a forma do início da época. Precisamos dele - e dela.

Os nossos jovens estiveram muito bem, todos eles. Com mais minutos nas pernas, em jogos como estes e noutros de maior exigência, tenho a certeza que ganharemos três excelentes jogadores. O Rúben, em particular, está muito bem. Quando cometerem erros - porque vão cometê-los, até os jogadores com mais experiência erram - será importante continuar a apoiá-los, mas neste momento vejo-os a crescer muito.

Agora é concentração total no jogo contra o Feirense.

Força, Benfica!

PS: Grande exibição do Quim, e aqui lhe tiro o meu chapéu. Negar aquele golo ao Diogo... e outros. Foi enorme. Bofetada de luva branca a quem o despediu em directo pela tv, dizendo que o Benfica ia contratar um guarda-redes que valesse pontos. E contratou - o Roberto. De forma que espero que o Quim continue a fazer grandes exibições e a dar bofetadas de luva branca, devidamente direccionadas.
De Manuel Afonso a 24 de Outubro de 2017 às 20:45
Ó Águia Gloriosa, esplica lá isso de forma a que eu entenda.

O Rui Vitória chega ao Benfica com uma taça de Portugal no curriculo, ganha, segundo os espertos, ao melhor trainador em Portugal, e logo no primeiro ano é campeão batendo o recorde de pontos e de golos numa liga a 18.
Na segunda época volta a ser campeão, juntando ao título a supertaça e a taça de Portugal.

Ora para ti isto não quer dizer nada em relação à qualidade do Rui Vitória. Ter sido campeão uma vez não quer dizer nada. Ter sido campeão duas vezes não quer dizer nada. Ter mais uma taça da liga, duas supertaças e duas taças de Portugal conquistadas não quer dizer nada.

Mas no entanto, se não ganhar o campeonato este ano, é para ti motivo mais que suficiente para confirmares a opinião que já tens, que se trata de um treinador sem qualidade para treinar o Benfica.

É isto que queres dizer? Mera curiosidade, só para ver se percebi bem.

De ÁGUIA GENIAL a 25 de Outubro de 2017 às 15:53
GANHAMOS BEM!
MAS É PRECISO JOGAR MAIS E MELHOR.
É CONTINUAR A GANHAR TODOS OS JOGOS.

FORÇA BENFICA!
De Águia Gloriosa a 26 de Outubro de 2017 às 22:50
Ilustre Benfiquista Manuel Afonso, não é minha intenção provocar qualquer polémica em relação ao treinador do nosso clube, tão somente omitir a minha opinião que corresponde ao facto de não lhe reconhecer capacidade para treinar o Glorioso.É a minha opinião, com todo o respeito pela pessoa.É verdade que ganhou títulos, sendo que o primeiro campeonato foi ganho, mais uma vez na minha opinião, pelo "merdas da táctica" e pelo badocha verde, que com o que disseram da equipa e treinador do Benfica, picaram de tal maneira os jogadores que se uniram como nunca e fizeram das tripas coração e derrotaram aquelas duas "almas penadas".E olhe que " o treinador. Na segunda época, com mérito sem dúvida, devemos agradecer ao Nuninho pela burrice demosntrada ao desperdiçar três possibilidades de nos passar á frente.E se isso acontecesse...
Tudo isto com a qualidade de futebol jogado pelo Benfica, pouco mais de sofrível, aliás o que continuamos a ver jornada após jornada. Ganhamos, óptimo, mas com o sabor amargo pela distância a que estamos do futebol á Benfica. E o plantel, quem o montou? Se foi o treinador, foi incompetente se não foi ele, não pode ser lider do mesmo.É só a minha opinião, sem insultar ninguém e desejar que esta seja uma opinião de quem percebe pouco disto, apesar de ter cerca de 30 anos em alta competiçao. Como desejo estar enganado. Saudações Benfiquistas
De Anónimo a 28 de Outubro de 2017 às 11:19
Águia Gloriosa, eu sei que estás apenas a dar a tua opinião, e não ofendeste ninguém.

Mas eu não estou a dar a minha opinião.
Quando digo que o Rui Vitória, em dois anos à frente de um clube grande, ganhou dois campeonatos, duas supertaças, uma taça da liga e uma taça de Portugal, limito-me a constatar factos.

Agora se ganhou porque o outro isto, ou porque ele aquilo, sinceramente acho conversa pouco interessante.

Eu tive que aturar o mestre da tática 3 anos sem ganhar nada, e com fama de ser o maior lá do bairro, só porque ganhou um campeonato ao Braga na última jornada.

Comentar post

escribas

pesquisar

links

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos

Agosto 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

tags

todas as tags

posts recentes

Absurdo

Controlo

Tranquila

Desconcentração

Cinzenta

Frustrante

Lamentável

Desnecessário

Desilusão

Estrelinha

origem

E-mail da Tertúlia

tertuliabenfiquista@gmail.com
blogs SAPO

subscrever feeds