VAMOS ACABAR COM AS IMBECILIDADES
Segunda-feira, 6 de Fevereiro de 2017

Normalidade

Regresso à normalidade, ou seja, a uma vitória tranquila, por margem dilatada e sem grandes sobressaltos. Depois dos últimos resultados menos positivos, foi bom regressar a casa e a um cenário a que estamos mais habituados. A exibição não foi brilhante, mas foi positiva e em crescendo, à medida que a equipa foi recuperando a sua confiança.

 

 

Num onze sem grandes surpresas, o Zivkovic manteve a titularidade, jogando na esquerda, e atrás dele regressou o Eliseu. E por muito boa vontade que o André Almeida tenha, aquela não é a posição dele e é sempre bom jogarmos com um lateral esquerdo de raiz. O início do jogo do Benfica deu para preocupar um pouco. A equipa pareceu acusar os últimos resultados e não entrou de forma muito decidida frente a um Nacional muito defensivo, que encostou duas linhas muito próximas à sua área. Tanto assim foi que apenas com catorze minutos decorridos o Benfica fez o primeiro remate do jogo, da autoria do Jonas. O Jonas era mesmo o jogador mais rematador do Benfica, mas durante a fase inicial do jogo pareceu-me mais uma vez que ele estava a jogar praticamente como um avançado fixo, quase sempre encostado aos defesas do Nacional. O Benfica precisa do Jonas mais móvel, que vem buscar a bola e criar jogo mais atrás, aliviando assim a pressão sobre o Pizzi - aparenta algum cansaço e tem sido algo criticado pela quebra de rendimento, mas parece-me que parte disso se deve também à menor influência do Jonas nestes últimos jogos. O Nacional era um adversário muito pouco incómodo, remetido à defesa e que quase não conseguia sair em contra-ataque - acho que apenas por uma vez em todo o jogo criou um lance de algum perigo, ainda com o resultado em branco, quando conseguiu um cruzamento na esquerda que o Ederson afastou para a entrada da área, onde estava um jogador do Nacional que rematou muito ao lado. A partir dos vinte minutos o Benfica acelerou um pouco e começou a ameaçar a baliza adversária com maior frequência, acabando o golo por surgir aos vinte e seis minutos. Depois de um canto marcado na direita pelo Zivkovic, a bola aliviada pela defesa do Nacional foi bem recuperada pelo Pizzi, que a devolveu ao Zivkovic e este fez o cruzamento certeiro para a cabeça do Jonas enviar a bola para o fundo da baliza. Alcançada a vantagem, o Benfica pareceu querer arrefecer um pouco o jogo e tentar chamar os jogadores do Nacional a subir um pouco no terreno, já que continuavam encafuados junto da sua área - isto provocou até alguns (pouco compreensíveis) assobios da parte de alguns adeptos mais impacientes. Mas foi precisamente numa dessas ocasiões, em que alguns já começavam a perder a paciência, que depois de uma troca de bola atrás o Nélson Semedo subiu pela direita, deixou a bola nos pés do Jonas, e este correu paralelo à linha da área e rematou colocadíssimo de pé esquerdo para o poste mais distante. Um bonito golo. Golo que pareceu devolver muita confiança à nossa equipa, o que fez com que assistíssemos a um futebol mais rápido e alegre nos dez minutos até ao intervalo, durante os quais só por muito pouco não voltámos a marcar, num cabeceamento do Mitroglou após novo cruzamento do Zivkovic.

 

 

Se na primeira parte o Nacional já pouca réplica tinha dado, na segunda então foi inexistente. Foram quarenta e cinco minutos tranquilíssimos por parte do Benfica, que controlou e dominou o jogo como quis, e que mesmo sem termos assistido a qualquer massacre (apesar do domínio, até foi um Benfica bastante menos rematador do que lhe é mais habitual) poderia ter construído um resultado muito mais volumoso. O Ederson foi quase um espectador, tendo a sua contribuição para o jogo sido quase só jogar a bola com os pés depois de lhe ter sido passada pelos colegas. O Nacional nesta segunda parte tentou de facto estender-se no campo, mas com isso deu mais espaço entre a defesa e o meio campo, que nós agradecemos e explorámos. O Mitroglou podia ter feito melhor num lance em que cabeceou directamente para as mãos do guarda-redes, mas acabou mesmo por conseguir chegar ao golo, a dez minutos do final, numa bonita jogada de ataque do Benfica. O lance começa numa recuperação de bola do Fejsa, que a passa para o Rafa (tinha entrado para o lugar do Salvio, e mexeu com o jogo). Este mete-a mais para a frente no Jonas, que avança junto à lateral e espera pela desmarcação do Rafa para lhe devolver a bola. O Rafa entra na área e faz o passe atrasado para o Mitroglou, que se tinha movimentado no sentido contrário ao da defesa, e o grego teve tempo para parar a bola e fuzilar a baliza. Até pareceu fácil, e o grego saiu logo a seguir para dar o lugar ao Carrillo - minutos antes do golo tínhamos assistido à estreia do Filipe Augusto, que rendeu o Pizzi. Pouco depois ainda desperdiçámos nova boa ocasião porque o Rafa e o Jonas se atrapalharam mutuamente quando se isolaram após uma tabela com o Zivkovic. Como nota final, apenas um breve comentário à actuação do árbitro neste jogo (Luís Godinho). Não o conhecia, mas deixou-me uma muito má primeira impressão. Uma má arbitragem, com um critério disciplinar incompreensível, e da qual o Benfica tem razões de queixa. O que não foge ao que tem sido norma ultimamente. A diferença foi que hoje o Benfica jogou suficientemente bem para ganhar apesar dos disparates do árbitro.

 

 

O destaque maior da nossa equipa tem que ser o Jonas. Dois golos e participação directa na jogada do terceiro são motivo mais do que suficiente. Foi também o jogador mais rematador da equipa. Parece-me que ainda não está ao seu melhor nível, e ainda passa longos períodos no jogo em que se esconde do mesmo, encostado aos defesas adversários, mas a sua qualidade é indiscutível e pode decidir jogos num pormenor. Outro destaque é o Fejsa, que depois do regresso menos conseguido em Setúbal voltou hoje ao que já nos habituou. Ainda cometeu um ou outro disparate no passe quando resolveu tentar passar a bola rapidamente para o ataque, mas no seu trabalho fundamental de recuperação da bola e auxílio à defesa esteve irrepreensível. O Zivkovic também fez um jogo muito bom. Já não é novidade a qualidade técnica, visão de jogo e capacidade de passe que tem, mas a isso soma também uma atitude competitiva irrepreensível, o que ficou bem expresso na quantidade de bolas que conseguiu recuperar, algumas mesmo em zonas mais adiantadas do campo. E é capaz de ser o jogador do plantel que melhor sabe cruzar uma bola. Destaque também para o Nélson Semedo, com uma exibição sempre em crescendo, e para o regresso do Eliseu. Pode até nem ter feito uma exibição de encher o olho, mas é uma diferença enorme entre tê-lo a ele ou o André Almeida naquela posição.

 

Foi um jogo e um resultado importantes para dar confiança à equipa, e que nos permite a manutenção no topo da tabela, mostrando imunidade a tentativas de pressão pífias como aquelas declarações do treinador do Porto ontem (a época passada fizemos quase um terço do campeonato a defender uma vantagem de dois pontos, por isso pressão é algo a que esta equipa está mais do que habituada). A obrigação de vencer tranquilamente o último classificado foi cumprida. Esperemos que este resultado seja também o sinal de um regresso à rotina de vencer regularmente e sem grandes sobressaltos, de forma a retomarmos a rota do tetra.

tags:
publicado por D`Arcy às 02:08
link do post | comentar
16 comentários:
De Manuel Afonso a 6 de Fevereiro de 2017 às 10:54
Dedico esta vitória do meu clube a todos os que enfiarem a carapuça.

Ontem era dia de ir ao estádio nem que fosse de maca, a respirar por um tubinho. Estivemos lá 49.000 mil. Não é coisa pouca, mas poderia ser melhor, não fossem os que passam a vida a "apoiar" na net e não lhes sobra tempo para mais.

"Apoiam" chamando ladrão ao nosso presidente, coxos aos nossos jogadores e incompetentes aos nossos médicos. "Apoiam" exactamente na mesma medida em que somos "apoiados" por jornaleiros, lagartos e antas. Dizem exactamente as mesmas coisas e têm a mesma utilidade para o clube.

Intitulam-se de pessimistas ou de exigentes e assim justificam as imbecilidades que vão repetindo com fanatismo religioso. Acham-se muito inteligentes porque conseguem ver coisas que mais ninguém vê. E acham-se senhores de enorme perspicácia, adivinhando o amanhã que nunca mais chega.
Mas em boa verdade, o que estes taliban de merda são, é estúpidos que nem uma porta.

Como infelizmente a medida dos sucessos do Benfica varia em proporção inversa ao número de comentários aqui na Tertúlia, vais-me desculpar caro D'Arcy, mas espero que voltem aos 7 ou 8.




De Águia Real e Eterna a 6 de Fevereiro de 2017 às 11:22
Crónica do jogo CERTÍSSIMA. Completamente de acordo, caro Dárcy.
Até parece que vi o jogo com os teus olhos. Os olhos de quem vê a competição com VERDADE. Parabéns. Ver o jogo, ver as competições com os olhos da VERDADE é um sinal claro de BENFIQUISMO.
Já o anti-Benfiquismo que caracteriza a ESTERQUEIRA dos nossos inimigos riporting de alvaLADRA e oporco corrupto vê tudo com olhos de VIGARISTAS e ALDRABÕES profissionais.

Relevo no entanto que mais uma vez tivemos de jogar contra 14 (CATORZE).
O "fado" dos apitadores FORMATADOS para tudo apitarem contra o nosso Benfica continua.
O nosso Jonas aos 32 minutos da primeira parte leva um cartão amarelo por ter protestado contra uma falta que não cometeu e o apitador FILHO DA PUTA assinalou. Que se foda o cartão amarelo. Os jogadores do Benfica têm o direito e devem REVOLTAR-SE contra esses filhos da puta. Basta de sermos anjinhos e bem comportadinhos, e aceitarmos toda a REPRESSÃO que é feita contra nós por esses apiatdores corruptos DISFARÇADOS E ÁRBITROS.
Sim, neste futeboleco PORCOguês, onde infelizmente o nosso Benfica tem de ser o PAI NATAL de todos os clubes e onde é obrigado a competir, não existem só jornaleiros junta-letras e pés-de-microfone disfarçados de Jornalistas, existem também estes PERIGOSÍSSIMOS apitadores formatados para PREJUDICAREM o nosso Benfica disfarçados de Arbitros.
Essa é a VERDADE. E como verdade tem de ser dita e redita as vezes que forem necessárias.
Não percebi as duas faltas marcadas dentro da área adversária contra o BENFICA na sequência de dois cruzamentos para o interior da mesma.
O apitador deve ter tido ALUCINAÇÕES - a tal formatação anti-Benfica - pois viu o que não existiu,isto é, não existiu nenhuma intervenção faltosa de nenhum jogador do Benfica. Faz parte da "tactica" esses BUFADORES do apito se transformarem quando necessário nos melhores defesas centrais dos nossos adversários!!! ATÉ QUANDO?!?!?!
O LABRÊGO do nacional rui correia tem aos 60 minutos de jogo uma entrada por detrás sem bola e nitidamente ás pernas do nosso Sálvio e leva apenas um cartãozinho amarelo??! Só por milagre algum dos nossos jogadores não vai directamente para o hospital.
Fejsa é NITIDAMENTE PISADO de propósito por COVARDES CACETEIROS disfarçados de jogadpres de futebol que deveriam ser era metidos dentro de um ring de luta livre para poderem, aí sim, mostrarem as suas "qualidades"?!?!
Porque temos de aceitar este jogo VIOLENTO E COVARDE sempre sem um protesto e revolta?! Onde está a acção do "Capitão" da equipa Luisão firme e determinada - embora com educação - junto do apiatdor para EXIGIR QUE APLIQUE AS LEIS DO JOGO?!?!
Ser "Capitão" não é só usar a braçadeira no braço esquerdo e reunir com os árbitros no início do jogo para escolher o campo e de que é a bola de saída.
É mais. É MUITO MAIS. Queremos um Capitão à altura de HUMBERTO COELHO, RICARDO GOMES, ANTÓNIO VELOSO, MÁRIO COLUNA, etc,etc,etc,.
Luisão é muito passivo e inócuo. Parece que nada se passa. Parece que o NORMAL é que se deixe o apitador corrupto fazer o que quer contra o nosso Inigualável Clube!!!

Quanto ao jogo propriamente dito, Dárcy já disse quase tudo.
Acrescento apenas que cada vez tenho mais confiança no nosso guarda-redes Ederson Moraes. Muito bom com as mãos a dominar toda a baliza, quer entre os "paus", quer a sair aos cruzamentos, e mesmo fora da grande área a fazer muitas vezes o papel do antigo "líbero". A jogar com os pés é mesmo melhor do que a maioria dos jogadores de campo do nosso campeonato.
Nélson Semedo, EXCELENTE. Por favor, a Direcção que faça o possível por o manter no nosso Benfica. É mesmo muito bom. É defesa direito e extremo extremo direito ao mesmo tempo. Querem-no??!! PAGUÉM A CLÁUSULA. O Benfica tem de deixar de ser um VENDEDOR BARATO. MAIS NADA.
Zivkovic muito, muito bom. Cruzamentos de MESTRE a partir da ala direita com o seu excelente pé esquerdo, a facilitar o cabeceamento de Jonas para o nosso primeiro golo. É assim que se envia a bola para a grande área.
Rafa muito bem. O terceiro golo acontece pela sua inteligência, técnica e visão de jogo no último terço do terreno.
SUBSTITUIÇÕES BEM FEITAS. Filipe Augusto para DAR FORÇA ATLÉTICA.

SOMOS OS MAIORES E OS MELHORES.
Só depende da nossa FORÇA sermos TETRA-Campeões.

BENFICA para além da morteee.
De arrifana a 6 de Fevereiro de 2017 às 14:54
Darcy de acordo 90% com a sua cronica só falta comentar o novo Atleta Filipe Augusto de quem gostei bastante mas gostaria de ter a sua sempre elucidativa opinião.

Manuel Afonso !00% de acordo os destinatarios deveriam aprender consigo A BATER COM LUVAS
VIVA O BENFICA
De arrifana a 6 de Fevereiro de 2017 às 15:11
Darcy de acordo 90% com a sua cronica só falta comentar o novo Atleta Filipe Augusto de quem gostei bastante mas gostaria de ter a sua sempre elucidativa opinião.

Manuel Afonso !00% de acordo os destinatarios deveriam aprender consigo A BATER COM LUVAS
VIVA O BENFICA
De D`Arcy a 6 de Fevereiro de 2017 às 15:20
O Filipe Augusto jogou 10 minutos. Não é possível tirar qualquer tipo de conclusão com algum grau de fiabilidade com tão pouco tempo. Ainda por cima entrou com o jogo resolvido e numa altura em que o Benfica controlava completamente e se adivinhava o terceiro golo a qualquer instante. É sempre bom ter mais opções para a zona do campo em que a equipa parece estar mais necessitada, mas ainda é muito cedo para dizer se o Filipe Augusto será uma alternativa válida ao Pizzi (ou ao Fejsa).
De antonio fonseca a 6 de Fevereiro de 2017 às 15:59
Boa tarde,

Comentário com rigor sobre o que passou ontem.

Vitória clara e normal da melhor equipa.Este resultado coloca-nos no nosso lugar, e repôs os corruptos também no seu lugar. O espírito santo estava muito contente porque ia dormir descansado no primeiro lugar. Ganharam o jogo treino com os amigos verdes e logo lhes subiu a cabeça esta vitória. Ao que chega este pseudo técnico vive nas nuvens e na perspetiva de que as arbitragens os favoreçam para assim nos destronarem e passarem para a frente. De facto a visita do macaco ao centro de trabalhos dos árbitros surtiu efeito porque as arbitragens começaram a dar de cor anti-vermelha.

Como diz Dàrcy, temos que superar tudo isto e jogar para ganhar.

Os calimeros estão onde devem estar e espero que ainda se enterrem mais.

Saudações benfiquistas

De Manuel Afonso a 6 de Fevereiro de 2017 às 18:34
Tens toda a razão D'Arcy. Dez minutos não são tempo suficiente para analisar um jogador. Nem sequer um jogo inteiro, quanto mais.

Mas para certos montes de esterco, ZERO minutos são mais do que suficientes para saberem que um jogador não vale nada, que só é contratado para fazer favores ao Mendes, que nem sequer vai calçar as botas, e a puta que os havia de parir a todos.
Cada vez tenho menos paciência para talibans.
De D`Arcy a 6 de Fevereiro de 2017 às 19:10
Para falar mal só porque sim não são precisos quaisquer fundamentos.
De Ernesto Pereira a 7 de Fevereiro de 2017 às 00:30
Boa noite.

Não vi o jogo no estádio, por estar fortemente condicionado por uma gripe "à antiga". Mas vi o jogo na BTV.
Creio que a crónica do D'Arcy peca por alguma bonomia.
Sou tão benfiquista que até me dói o peito, de tanto sofrer. Acreditem, ou não, é mesmo assim.
Mas isso não me tira o discernimento, nem me leva a ver o que os olhos não podem ver... por não ser real.
O nosso futebol está sensaborão, cansado, lento. A equipa comete demasiados erros, tanto a defender como a atacar. Vacila quando sujeita a uma pressão mais evidente... mesmo se feita na Luz, e por qualquer equipa de meia-tigela...
Vejo a equipa fisicamente débil, psicologicamente afectada, incapaz de "virar" um resultado, mesmo quando tem quase todo o jogo pela frente. E mesmo ontem, perante um adversário (muuuito) fraquinho, o que nos valeu foi a inspiração de São Jonas, porque a equipa não joga o que devia jogar.
Perdemos 5 pontos em 9 possíveis, num espaço de 3 semanas, com uma eliminação ridícula (1-3) da Taça da Liga, pelo meio, aos pés de uma equipa paupérrima como é o Moreirense, depois de termos ido para o intervalo a vencer por 1-0. E vimos reduzida uma vantagem de 6 pontos sobre o adversário directo na luta pelo título para apenas 1 ponto, numa altura em que tínhamos tudo para cumprir a nossa obrigação...
Tenho muita pena, mas sou incapaz de ver um céu cor-de-rosa ao final da tarde, quando chove a cântaros e o céu está da cor do breu...
O Benfica precisa de apoio, não de comiseração. Precisa de uma atitude enérgica, de um abanão, não de música para boi dormir...
Saudações benfiquistas!
De Pipocas a 7 de Fevereiro de 2017 às 02:48
Para quê tanto insulto por parte desse tal Manuel Afonso?

Comentar post

escribas

pesquisar

links

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

tags

todas as tags

posts recentes

Cinzenta

Frustrante

Lamentável

Desnecessário

Desilusão

Estrelinha

Paciência

Incontestável

Difícil

Serenata

origem

E-mail da Tertúlia

tertuliabenfiquista@gmail.com
blogs SAPO

subscrever feeds