VAMOS ACABAR COM AS IMBECILIDADES
Sábado, 1 de Novembro de 2014

Pontapé

Salvos por um pontapé inspirado do suspeito do costume, arrancámos uma vitória magra e suada sobre o Rio Ave. A vitória do Benfica é justa porque foi a equipa que mais procurou a vitória e melhores oportunidades criou durante o jogo, mas a qualidade de jogo apresentada foi pouco mais do que serviços mínimos.

 

 

Não gostei da primeira parte. Um raciocínio que me pareceu pouco linear da parte do nosso treinador - 'tenho um jogador num óptimo momento de forma, é o melhor marcador do campeonato, vou afastá-lo da posição em que tem rendido mais e amarrá-lo ao flanco' ou 'tenho um lateral esquerdo no banco, mas vou adaptar o melhor trinco de que disponho neste momento a essa posição' - fez com que o nosso lado esquerdo fosse simplesmente inexistente durante todo esse tempo. A ausência do Gaitán já seria complicada, mas as opções tomadas não me convenceram nada. Do outro lado as coisas não foram muito melhores, já que o Salvio em particular cada vez mais insiste em jogar sozinho e perder bolas atrás de bolas em iniciativas individuais condenadas ao insucesso. No centro o Samaris continua a mostrar estar ainda demasiado perdido relativamente às funções que deve desempenhar em campo. Hoje por diversas vezes o Enzo surgiu numa posição mais recuada para pegar na bola e tentar organizar o jogo desde trás, mas mesmo jogando um pouco mais adiantado o grego pareceu-me claramente o jogador em menor rendimento durante os primeiros quarenta e cinco minutos, e a aposta óbvia para a substituição ao intervalo. Salvaram-se então, para mim, as iniciativas do Enzo e as movimentações do Jonas, a recuar para encontras espaços à frente da área adversária, mas na maior parte dos casos o Benfica foi demasiado confuso e lento a atacar, não sabendo tirar partido disso. Em termos de oportunidades, o Benfica da primeira parte ficou-se por dois remates perigosos do Lima, que obrigaram o Cássio a defesas apertadas, e um cabeceamento do Lisandro num canto que, dada a forma como ele apareceu solto no meio da área, merecia melhor direcção do que ir direito ao guarda-redes.

 

 

 

Na segunda parte, e após a esperada substituição que trouxe o Gaitán ao jogo, o Benfica melhorou um pouco, quanto mais não seja na velocidade que tentou imprimir às jogadas de ataque. O facto de termos conseguido começar a atacar pelos flancos, quer na esquerda pelo Gaitán, quer na direita onde o Salvio melhorou um pouco e de vez em quando se lembrou que tinha colegas com quem podia trocar a bola ajudou também. Foram quinze minutos durante os quais o Benfica pareceu estar bem mais perto de poder marcar do que tinha estado durante a maior parte do primeiro tempo, e acabou por ser recompensado pela inspiração do Talisca. Depois de receber a bola na zona preferencial dele, ou seja, no meio campo defensivo adversário e em posição frontal, progrediu uns passos e enviou um míssil teleguiado quase ao ângulo da baliza do Rio Ave, sem quaisquer possibilidades de defesa. Nos minutos que se seguiram ao golo, estranhamente, o Benfica pareceu ficar algo desnorteado, e houve uma sucessão de jogadas com perdas de bola na saída para o ataque, logo á entrada do meio campo adversário, que foram aproveitadas pelo Rio Ave para contra-atacar com algum perigo. E chegaram mesmo a introduzir a bola na nossa baliza, em mais um lance de contra-ataque que se iniciou num canto a nosso favor, mas o golo foi invalidado por fora de jogo (que a existir, pelo que vi no estádio deve ter sido mesmo por muito pouco). O jogo nesta fase andou um bocado 'partido', e foi particularmente irritante ver inúmeras jogadas em que o Benfica chegava a área e depois andava por ali a trocar a bola entre os seus jogadores sem que ninguém se decidisse a rematar. havia sempre mais um passe a fazer, mais um toque a dar, mais uma finta a tentar, e no final algum adversário cortava a bola. Sem um segundo golo ficámos sempre sujeitos a algum contratempo até final, que não esteve assim tão longe de acontecer, pois houve uma bola cabeceada que não passou nada longe do poste.

 

 

 

Para mim o melhor do Benfica foi o Enzo. Volto a dizer que não achei que tivéssemos feito um jogo de grande qualidade, mas para mim o Enzo foi dos que mais se evidenciaram, quer a distribuir jogo, quer a transportar a bola para o ataque e a tentar empurrar a equipa para a frente. Pelo que vi até agora, agrada-me bastante o Jonas. Tem um toque de bola de grande qualidade (e que diferença, por exemplo, quando vemos a bola fugir sempre uns bons dois metros sempre que o Lima a tenta controlar), mas o que mais gosto é da forma como se movimenta e recua em campo para fugir às marcações. Talvez desde o Saviola que não tínhamos um avançado com esta capacidade de movimentação. Talisca novamente decisivo, a jogar numa posição central. Não me parece ter características (sobretudo velocidade) para ser um flanqueador. Fiquei algo estupefacto com o anúncio por parte do speaker, no final do jogo, de que o Salvio tinha sido eleito o homem do jogo. Não sei quem faz estas eleições, mas para mim ele foi um dos piores. Melhorou um bocadinho na segunda parte, mas durante a primeira achei exagerado o número de perdas de bola e de más opções que tomou, pecando quase sempre por excesso de individualismo. Eu sou fã do Salvio e considero-o um dos nossos jogadores mais importantes, mas este excesso de individualismo não foi uma coisa só de hoje; tem-se notado e até agravado nos últimos jogos (no Mónaco provavelmente não ganhámos por causa disto).

 

O jogo não foi particularmente bom ou entusiasmante, mas ganhámo-lo e somámos os três pontos. Tendo em conta os últimos tempos e todo o ruído que se fez em redor da equipa depois da muito desejada primeira derrota no campeonato ter acontecido, já me dou por satisfeito com isto.

publicado por D`Arcy às 01:36
link do post | comentar
33 comentários:
De Pedro a 1 de Novembro de 2014 às 08:17
Não há alguém que pergunte o porquê do Lima ainda jogar? Ele não marca um golo de bola corrida desde a primeira época, quando não falha escandalosamente ainda vai atrapalhar o Jonas...
De Henrique Teixeira a 1 de Novembro de 2014 às 09:00
Vitória muito difícil, mas merecida. Segunda parte melhor que a primeira. Neste período o improvisado sector esquerdo não esteve à altura das necessidades. A entrada de Gaitán foi muito importante. Penso que neste momento André Almeida é o melhor jogador disponível para a posição de trinco, mas a lesão de Eliseu, que não sei se será longa, levou o treinador a colocá-lo a defesa esquerdo. Com certeza Jorge Jesus não tem confiança em Benito e sendo assim enquanto Eliseu estiver de baixa temos mais um problema sério. Custa-me a compreender como é que o Benfica, com a prolongada lesão do Fejsa, não comprou ninguém para essa posição.
Lisandro López também não me tem convencido a defender e Luisão, sem um companheiro seguro a seu lado não demonstra a eficácia a que nos habituou.
Júlio César esteve seguro; Enzo Pérez foi o melhor; Talisca é o maior a rematar de fora da área; Jonas é bem melhor que Lima.
No golo anulado, pareceu-me correta a decisão do árbitro auxiliar, num lance muito difícil de julgar.
Enfim, o Benfica ganhou e isso foi, sem dúvida, o mais importante do jogo.
De Águia IMPERIAL a 1 de Novembro de 2014 às 09:01
Caro BENFIQUISTA D'Arcy, subscrevo por completo a tua análise a este jogo, mesmo no que se refere ao Nosso Sálvio.
Não vou acrescentar muito mais, apenas dizer que o Nosso Talisca marcou um verdadeiro GOLÃO - até agora de longe o mais espectacular e belo do Campeonato - e que o Nosso Jonas merecia que os companheiros fossem capazes de produzir muito melhor qualidade de jogo, de forma a ele poder tirar partido de toda a sua inteligência futebolística e superior qualidade de execução, no objectivo de conseguir marcar golos para as tão NECESSÁRIAS vitórias da Nossa equipa.

Graças a Deus que GANHÁMOS. Vitória demasiado difícil tendo em conta o desequilíbrio a Nosso favor no valor dos plantéis, e na IGNOMÍNIA que é a diferença entre o que ganha o treinadorzeco do Rioi-Ave, e o que faz de treinador do Benfica.
O teu artigo, caro D'Arcy, sobre este jogo já diz em termos gerais TUDO, mas permite-me apenas relevar dois ou três aspectos:

Equipa sem FIO DE JOGO.
Equipa com FRACA INTENSIDADE DE JOGO, ao nível de equipas de 2ª ou 3ª "apanha".
Equipa com alguns jogadores demasiado INDIVIDUALISTAS ( como referiste, e muito bem o caso do Nosso Sálvio).
Equipa que muito raramente ganha um cabeceamento na área adversária na sequência de um cruzamento dos seus extremos, quer seja da direita quer seja da esquerda.
Equipa que, quer na marcação de cantos a Nosso favor, quer contra Nós, perde todas ou quase todas as chamadas 2ªs. e 3ªs. bolas, e pior ainda do que isso, muitas vezes um canto ou um livre lateral a Nosso favor acaba por funcionar de imediato numa jogada de muito perigo contra Nós, porque não existem MARCAÇÕES EFECTIVAS, OCUPAÇÃO CRITERIOSA E INTELIGENTE dos espaços do relvado, etc,etc,etc.
A confirmar este último ponto, ainda neste jogo não sofremos o golo do empate - embora a bola tivesse entrado na Nossa baliza -, porque existiu felizmente para Nós, FORA-DE-JOGO nesse lance.
E deixa-me dizer-te, um fora-de-jogo milimétrico, absolutamente MILAGROSO.

Não sei o que é que o diz que é treinador do Benfica faz ou "ensina" nos treinos da equipa, pois estes ERROS são RECORRENTES. Acontecem em todos os Nossos jogos.
Quero aqui dirigir-me directamente ao que faz de Nosso treinador:
Sr. J.jesus, ponha lá bem dentro da sua cabecinha que quem GANHOU o jogo ao Rio-Ave, não foi v. excelência nem a sua "super-táctica". Quem ganhou jogo ao Rio-Ave, foi a SUPERIOR QUALIDADE DE EXECUÇÃO do Nosso Talisca no SUPER-GOLÃO que marcou. Mais nada.
Ter o sr. J.Jesus no banco a "comandar" a equipa e ter lá o Nosso treinador de júniores João Tralhão, PREFERIA mil vezes o treinador dos Nossos júniores. Ao menos os miúdos têm o chamado FIO DE JOGO, e neste caso com J. Tralhão a COMANDAR, a equipa do Rio-Ave teria levado para casa um saquinho com 3 ou 4 papos SECOS.

36.000 Sócios/Adeptos na Luz?! Obrigado a todos eles que lá estiveram, mas o Benfica, o NOSSO BENFICA, merece mais, muito mais, no mínimo mais 20.000 em todos os jogos.
Muita gente já não acredita no triste e desligado futebol que este j.jesus é capaz de apresentar. Conheço BENFIQUISTAS, e conheço muitos, muitos mesmo, com quem me cruzo quase diariamente, que já nem na televisão conseguem ver os Nossos jogos, tal é o MEDO de ver a equipa perder e o sofrimento que é ver em campo este futebolzinho de j.jesus.

Para terminar, uma palavra para o treinadorzeco com CARA DE ATRASADO MENTAL do Rio-Aave, o inefável pedro martins: REPUGANTE.
REPUGNANTE E EXECRÁVEL.
PARA ESTES PATIFES VIGARISTAS, nos jogos contra o BENFICA não deveriam existir as chamadas LEIS DO JOGO. Melhor, deveriam existir se apenas fossem aplicadas a favor deles, desses MENTECAPTOS E VIGARISTAS. Desejo TUDO do pior a ESSE RETARDADO COGNITIVO, embora até sinta simpatia pelo clube que é o Rio-Ave.
Vejam o seu "comportamento", verdadeiramente ao nível de um CHIMPANZÉ, e digam-me se esse PULHA DEFECADO é capaz de se "comportar" da mesma forma na pocilga do freixo/antas ou na retrete de alvalixo.

BENFICA, BENFICA, BENFICA.............SEMPREEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE
Sempre, sempre direi as VERDADES, doam elas a quem doerem, nem que seja eu o ÚNICO a fazê-lo, pois o MEU BENFIQUISMO e a VERDADE estão acima de TUDO.

BENFICA, BENFICA, BENFICA.
BENFICAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA.
De Sérgio a 1 de Novembro de 2014 às 09:33

D'Arcy,não concordo com a sua apreciação sobre Sálvio. Ele efectivamente jogou bem. Mas concordo que o Talisca jogou melhor. Em relação ao golo do Rio Ave, reconheço que não tenho conhecimento para dizer se o jogador está fora de jogo porque a perna do jogador está à frente da bola mas a maior parte do corpo está atrás da linha da bola.

Há um pormenor do jogo que me apercebi e que gostaria de partilhar: Na primeira parte o Talisca fez um remate de fora da área, mas a bola saiu facil para o guarda-redes. O Guarda redes defendeu e fez um gesto com os dedos que significaria "estou cá com um medo!". O Talisca não ligou a isso. Na segunda parte deu-lhe a resposta em grande estilo. Este aspecto psicológico de um jogador que se farta de apanhar "porrada" em campo e responde apenas com bom futebol faz-me começar a pensar que o "minino" vai ser um caso sério no futebol mundial. Lembro-me de o ter elogiado no início da época quando ele do meio campo saca da cartola um passe a isolar Lima. Na altura eu disse que se o Lima tivesse aproveitado o passe como devia ser, comentar-se-ia a excelência do passe, em vez de haver um coro de críticas ao Talisca do género Maria vai com as outras.

Atenção às queixas do treinador do Rio Ave sobre os cartões amarelos mostrados aos jogadores do Rio Ave que, segundo ele, prejudicaram o rendimeno da sua equipa. Mas os cartões não foram bem mostrados? Claro que foram. Na ficha do jogo há 2 cartões para cada equipa. As declarações do treinador só mostram que as equipas que jogam contra nós estão à espera da complacência dos árbitros para darem "porrada" à vontade. O tal "critério largo" dos árbitros só prejudica o Benfica. Até porque para os árbitros pouparem 8 cartões amarelos aos jogadores adversários precisam também de poupar 2 ou 3 cartões amarelos aos jogadores do Benfica (para justificar o critério largo). E são esses cartões amarelos perdoados aos jogadores do Benfica que são mais tarde exibidos até à exaustão em programas de trios marretas para passar a ideia de que o Benfica tem sido "levado ao colo" pela arbitragem. Apesar do tal "critério largo" as equipas que jogam contra o Benfica ainda conseguem ter jogadores expulsos. Lá vem a lenga lenga de o Benfica acabar os jogos a jogar contra 10. É preciso desmontar esta estratégia.

Estes jogos antes de uma jornada da LC são sempre complicados. Desta safámo-nos.

De Manuel Afonso a 1 de Novembro de 2014 às 10:02
Ontem vi atingido o grau de maior nojice possível na pocilga em que estão transformados os média.
Vi e ouvi, ninguém me contou, jornalistas... peço desculpas aos animais mas o que quero mesmo dizer é porcos, vi e ouvi porcos dizer que apesar do fora de jogo ser factualmente bem assinalado, o assistente estaria mal colocado para tomar a decisão, logo, ao assinalar o fora de jogo existente, errou beneficiando o Benfica.
Chegamos ao cúmulo de ver jornalistas... peço desculpas aos verdadeiros que ainda haja, de ver porcos... peço novamente desculpas aos animais que também não têm culpa, transformar boas decisões em erros, a desconsiderar olimpicamente a verdade e a justiça quando favoráveis ao Benfica.
Mas até onde irão estes filhos da puta?!?!

Relativamente ao jogo, passou-se factualmente como o D'Arcy descreveu.
Se mudar constantemente jogadores para trás, para a frente, paro os lados, para o banco, para a bancada, e de volta á posição original não resulta numa melhoria da qualidade de jogo da equipa, talvez esteja na hora do JJ considerar mudar antes o sistema.
De manuel vieira a 1 de Novembro de 2014 às 10:40
Não poderia estar mais de acordo com todos os comentários, lúcidos e rigorosos .

Manuel Vieira

De Joao Coelho a 1 de Novembro de 2014 às 10:55
Um jogo de merda, comandado por um treinador de merda e como se não bastasse ainda temos um presidente que é uma merda. Sem paciência para estes sócios / adeptos de merda que comem tudo o que lhes colocam à frente !

A "coisa" queria estar entre os melhores treinadores do Mundo. Lá fora não vão em cantigas e a "coisa" nem sequer entra nas contas, Treinador que se quer grande, para além do "pedigree" tem de ter cultura, classe e humildade. Coisas que a "coisa" não tem. E já agora fazer história na Champions. Porque a história da "coisa" na CL resume-se a ser eliminado pelos poderosos Celtic e Olympiacos. E este ano até o Mónaco, o tal clube que não tem adeptos, se arrisca a mandar a "coisa" borda fora...

E que dizer do apoio do LFV ao gordo Duque? Para mim é nojento!

E que dizer da foto toda sorridente do LFV em festa com o Salvador logo após termos perdido em Braga? Para mim é nojento!

Será este o Benfica que merecemos? Pequenino, bajulador e manipulável a interesses ?

Para mim este não é o Benfica que gostaria de deixar aos meus filhos. Este Benfica só interessa aos mentecaptos que adoram primeiro o Rei Sol e só depois o Benfica.
De D`Arcy a 1 de Novembro de 2014 às 11:27
Sérgio, de acordo com a lei do fora de jogo, este existe se o jogador em questão tiver qualquer parte do corpo adiantada com a qual possa jogar a bola - apenas os braços não contam. Portanto o fora de jogo existe.

Depois de revisto o lance, para mim é daqueles em que qualquer decisão que fosse tomada teria que se aceitar. O fora de jogo é milimétrico, e não é humanamente possível esperar que alguém possa acertar sempre. Acho sempre tremendamente injusto e até algo pateta quando se fazem peixeiradas em redor de lances deste género como se os auxiliares fossem obrigados a acertar sempre, numa fracção de segundo, com jogadores em movimento e com distâncias de centímetros. Repito: não é humanamente possível. Mas depois as pessoas em casa olham para as repetições, com imagens paradas, e opinam logo sobre roubalheiras e afins. Para mim, num lance destes, se o golo for assinalado aceito. Se for anulado, aceito também. Felizmente para mim, e porque não gosto de ser hipócrita, o auxiliar ontem decidiu anulá-lo. E felizmente para ele, a repetição até mostrou que ele estava certo por uma questão de centímetros. E é por causa disso que uma série de idiotas cheios de frustração resolveram então agarrar-se à história dele estar mal posicionado. Não interessa que ele tenha acertado, devia ter validado o golo porque estava mal posicionado. Isto é a mesma linha de raciocínio que fala de um penálti perdoado ao Benfica em Braga num lance em que o avançado parte de posição evidente de fora de jogo (não era milimetrica como ontem).

Ao contrário do que muita gente pouco informada pensa, não existe nenhuma 'regra' que diz que 'em caso de dúvida deve mandar-se seguir'. Existe uma recomendação - repito, 'recomendação' - aos árbitros para que se tiverem dúvidas num lance, não assinalem. Mas refere-se a dúvida por parte do membro da equipa de arbitragem obviamente. Não é se uma televisão, ou jornalista, ou quem quer que seja, achar que o lance é 'duvidoso'. Portanto, a não ser que alguém seja capaz de adivinhar que o auxiliar naquele lance teve dúvidas e mesmo assim resolveu assinalar, não consigo ver qualquer base de argumentação.

Foras de jogo bem ou mal assinalados sempre existiram no futebol. Eu gosto bastante de ver jogos e resumos antigos, e até acho que hoje em dia os árbitros são muito melhores do que eram há uns anos atrás na avaliação destes lances (ainda há pouco tempo estive a rever a final do campeonato do mundo de 1974 e nesse jogo é anulado um golo à Alemanha por um suposto fora de jogo do Müller em que este está, sem exagero, uns três metros atrás da defesa, isto para não falar noutros lances igualmente escandalosos sob os critérios actuais que nos dias de hoje certamente dariam direito a investigações criminais). Mas hoje em dia o trabalho deles é muito mais escrutinado, e anda-se especificamente à procura dos mais pequenos erros, sendo que por vezes parecem esquecer-se que são pessoas que andam ali a apitar, e não máquinas.
De Manuel Afonso a 1 de Novembro de 2014 às 11:53
D'Arcy, não vou comentar o seu critério de aceitação de comentários. Era o que faltava.
Mas ao aceitar o comentário ordinário do ordinário João Coelho, sinto-me na obrigação de responder. Ainda está para nascer o imbecíl que me apelide de adeto de merda do meu clube.

João Coelho, a única merdaa que aqui anda és tu e merdas como tu, que felizmente são muito poucos. Vai cheirar mal para o pénis que te ame.
De a 1 de Novembro de 2014 às 12:24
BRAGA
Vitória frente ao Benfica valeu mil euros a cada jogador
Líder dobrou o prémio para espicaçar plantel
(isso… todos percebemos que havia graveto extra, tal a violência
Sugestão: faça o mesmo contra os outros.)
O presidente do Rio Ave, António Silva Campos, não estava satisfeito no final do jogo. O líder dos nortenhos acreditava que a sua equipa merecia, “pelo menos”, um empate. Mas não se ficou por aí e aproveitou para criticar o árbitro auxiliar no lance do golo anulado a Esmael:
“Auxiliar estava atrasado e não lhe era possível analisar aquele momento convenientemente. Por acaso, acertou, porque dá-me a ideia de que o Esmael está um pouco adiantado. Mas ele não conseguia ver do local onde estava. Isso tem de ser realçado.” Aliás, terá sido isso que Miguel Ribeiro, diretor geral do Rio Ave, procurou dizer a Manuel Mota no final da partida.
FANTÁSTICO:o fiscal acertou e tem críticas
e se ele tivesse falhado? Matavam o homem?

Comentar post

escribas

pesquisar

links

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

tags

todas as tags

posts recentes

#Reconquista

Um

Crer

Proveitosa

Pujante

Deplorável

Firme

Soberba

Complicado

Merecida

origem

E-mail da Tertúlia

tertuliabenfiquista@gmail.com
blogs SAPO

subscrever feeds