VAMOS ACABAR COM AS IMBECILIDADES
Quinta-feira, 27 de Outubro de 2022

Pouco

O título pode parecer estranho para um texto a referir-se à exibição brilhante que o Benfica realizou frente à Juventus. Se, antes do jogo, tivessem perguntado a qualquer benfiquista se ficaria satisfeito com uma vitória por 4-3 frente à Juventus, julgo que não haveria um único a responder negativamente. No entanto, chegados ao final dos noventa minutos, creio que muitos de nós nos podemos dar ao luxo de dizer que este resultado acabou por saber mesmo a pouco, tal foi a superioridade evidente que o Benfica demonstrou durante largos períodos de tempo, ao ponto de uma goleada de contornos históricos ter sido uma perspectiva bastante realista.

2.jpg

O Benfica manteve a fórmula de Paris e do Ladrão, e o Neres continuou no banco com o Aursnes a manter a titularidade sobre a esquerda, movendo-se mais uma vez o João Mário mais para a direita. Os primeiros minutos do jogo só se podem descrever como um sufoco para a Juventus. A forma como o Benfica pressionou e remeteu a Juventus para perto da sua área foi simplesmente exemplar, e os italianos mal conseguiram respirar. Foi ataque atrás de ataque sem que a Juventus conseguisse sequer responder com algum contra-ataque, porque a bola era quase sempre recuperada ainda bem dentro do meio campo adversário. As tentativas de saída dos italianos eram invariavelmente pelo Kostic em acções individuais pela esquerda e pouco mais. O golo que surgiu aos dezassete minutos era por isso quase uma inevitabilidade. Repetindo uma fórmula que teve sucesso no início da época, um canto marcado de forma curta na esquerda do ataque terminou com um cruzamento do Enzo para o cabeceamento com sucesso do António Silva, que assim se estreou a marcar pela equipa principal. Infelizmente, quase não tivemos tempo para saborear a vantagem, já que praticamente na resposta, e se calhar na primeira vez que a Juventus chegou à nossa baliza, marcou. Foi também no seguimento de um pontapé de canto, e depois de duas defesas fantásticas do Vlachodimos em cima da linha a remates do Vlahovic, a bola acabou por sobrar para o Kean (que durante toda a jogada tinha estado plantado em fora de jogo quase encostado ao nosso guarda-redes, mas que quase por acaso depois do último toque do Vlahovic já estava atrás da linha da bola) que aproveitou para marcar. Este revés injusto poderia ter afectado a equipa mas isso não aconteceu, até porque também não tivemos que esperar muito para regressar à vantagem. Um penálti tonto cometido pelo Cuadrado, ao tocar a bola com o braço, permitiu ao João Mário uma conversão exemplar para nos devolver a liderança no marcador ainda antes de atingida a meia hora. Depois disso o festival ofensivo do Benfica continuou, e aos trinta e cinco minutos voltámos a marcar. Um pontapé longo do Vlachodimos, a bola a sobrar para o Aursnes, que a endossou ao Rafa. O Rafa correu com ela, passou-a ao João Mário na direita e correu de imediato para o interior da área, onde recebeu o passe perfeito do João Mário e marcou com um toque artístico de calcanhar.  Dois golos de vantagem ao intervalo e uma demonstração de superioridade tão grande que poucos duvidariam que o apuramento para os oitavos não estivesse já selado.

3.jpg

E o regresso par a segunda parte encarregou-se de confirmar isso mesmo, porque o Benfica continuou a ser imensamente superior e a carregar na procura de mais golos. O Rafa era um autêntico demónio à solta e qualquer bola que lhe fosse parar aos pés significava problemas para a Juventus. O Aursnes e o Florentino levavam enorme vantagem nos duelos a meio campo e os ataques do Benfica sucediam-se. Bastaram cinco minutos para chegar ao quarto golo. A tentativa da Juventus sair pelo Bonucci resultou numa perda de bola graças a uma antecipação do Grimaldo, que depois viu bem a desmarcação do Rafa pelo espaço que tinha ficado aberto com a subida do defesa italiano, e o Rafa com toda a calma picou a bola sobre o guarda-redes. Neste momento já não era a vitória ou o apuramento que estavam em causa, mas sim que contornos esta goleada poderia assumir, porque com o volume ofensivo do Benfica era fácil pensar que iriam surgir mais golos. Do lado oposto, a Juventus nem sequer existia em termos ofensivos. As ocasiões para o Benfica sucediam-se e falhámos várias oportunidades para fazer o quinto golo, com o Gonçalo Ramos a destacar-se neste aspecto particular. O cenário era de tal forma desfavorável para os italianos que a vinte minutos do final pareceram literalmente atirar a toalha ao chão, substituindo dois jogadores nucleares como o são o Vlahovic e o Kostic. Indiferente a isto, o Benfica continuava por cima e voltou a falhar uma situação flagrante para marcar, quando o Rafa concluiu mais uma grande jogada do Benfica rematando de pé esquerdo por cima quando tinha a baliza completamente à sua mercê. Ironicamente, foi o miúdo inglês Iling-Junior, que tinha entrado para o lugar do Kostic, quem logo a seguir fez uma incursão pelo lado direito da nossa defesa e cruzou para um golo que a Juventus não justificava de todo. Marcou o Milik com um remate de primeira, deixado demasiado à vontade pelo Otamendi. Um minuto depois, o mesmo protagonista a entrar pelo mesmo lado, aproveitando um evidente cansaço do Bah, e novo cruzamento que terminou em golo do McKennie depois de alguma insistência na área. E quase do nada, pouco fazendo para o justificar, a Juventus voltava ao jogo. Respondeu o Benfica refrescando a direita e trocando o Bah pelo Gilberto, o que estancou as entradas por aquele lado. E voltou a desperdiçar, quando o Rafa se isolou e correu meio campo sozinho para depois acertar no poste à saída do guarda-redes. Foi substituído para a ovação juntamente com o Gonçalo Ramos logo a seguir, e já no período de descontos o Neres, que o substituiu, ainda teve tempo para desperdiçar nova ocasião de golo.

1.jpg

Homem do jogo obviamente o Rafa. Dois golos e ficou a dever-nos outros dois. Foi um quebra-cabeças para a Juventus sempre que a bola lhe chegava aos pés, sem que os italianos conseguissem encontrar soluções para ele. A diferença de velocidade para os defesas da Juventus fizeram-no quase impossível de travar. Está em grande forma e parece jogar com uma felicidade talvez nunca vista. Fez-lhe bem o adeus ao clube da FPF, e espero que seja inflexível nessa posição. Mais um grande jogo do Aursnes, mesmo a jogar numa posição que não parece ser a mais natural, encostado mais à esquerda. Creio que já não deixará dúvidas a ninguém o acerto da sua contratação. Muito bem também o João Mário, e mantenho a opinião que jogar mais pela direita do que pela esquerda parece beneficiar o seu jogo, mas naturalmente deverá abandonar esse posicionamento assim que o Neres regressar ao onze. Destaques também para mais um jogo enorme do Florentino e também do Grimaldo - não sei se me recordo de uma situação de perigo que a Juventus tenha criado pelo seu lado.

 

Mais um objectivo da época fechado - depois do apuramento para a fase de grupos, a qualificação para os oitavos. Quando o sorteio nos ditou o PSG e a Juventus como adversários muitos dos nossos inimigos terão esfregado as mãos de contentamento e antecipado a nossa eliminação. Quem diria que com um jogo por disputar estaríamos ainda invictos e com a qualificação selada? A equipa continua a dar grandes mostras de confiança, a mostrar-se fiel a um plano de jogo, e a presentear-nos com grandes exibições. A desta terça-feira teve momentos brilhantes e só foi pena que aqueles dois golos de rajada da Juventus tenham dado uma expressão mentirosa ao resultado, porque a superioridade do Benfica sobre o seu adversário foi muito maior do que aquela que o resultado possa deixar adivinhar. Agora é manter a atitude contra o Chaves. Há muita gente ansiosa por nos ver escorregar.

tags:
publicado por D'Arcy às 11:48
link do post | comentar
10 comentários:
De O apartidário a 27 de Outubro de 2022
Siga a marinha!
De L a 27 de Outubro de 2022
Não esfregaram as mãos só por acharem que éramos eliminados... Estavam convencidos que com o psg eram seis lá e quatro cá
De Pedro Qwara a 27 de Outubro de 2022
O que o Benfica fez pode até configurar um episódio de maus tratos a idosos, tal foi o tratamento aplicado à Vecchia Signora. Com mais eficácia na finalização e uma pontinha de sorte, o Benfica poderia ter obtido um resultado semelhante ao do PSG perante o Maccabi Haifa. Nos últimos 15 minutos a Juventus reagiu, marcando 2 golos em 2 minutos, demonstrando dessa forma que nunca se deve subestimar o potencial de uma velha senhora. Nada que, no entanto, belisque a magnifica exibição do Benfica, uma grandissima squadra, como não se cansou de dizer o comentador do canal de TV italiano que transmitiu o jogo.
Agora é preciso enfrentar o Chaves como se fosse o Milan, o Estoril como se fosse o Bayern, o Gil Vicente como se fosse o Barcelona e assim sucessivamente, porque a época é longa, dura e atípica e ainda nada está ganho.

E Pluribus Unum.
De Luis Agostinho a 27 de Outubro de 2022
Noite de gala à antiga, pena não ter sido na quarta-feira. O estádio estava espectacular e o ambiente idem.

Durante 75 minutos fomos enormes, pena não termos convertido algumas das oportunidades flagrantes. Nos últimos 15 minutos, terão "faltado pernas"? Perdemos a oportunidade de uma goleada histórica.

Todos merecem destaque, mas hoje vou destacar um daqueles que geralmente passam ao lado dos destaques para dar esse lugar às estrelas. O Aursnes foi incrível. Aquele homem trabalhou tanto. Ajudava o meio-campo, ajudava o ataque, fechava o lado esquerdo, o meio...na minha opinião a exibição do Benfica deveu-se em grande parte ao Aursnes, e depois aos outros. O golo do Rafa foi espetacular. Boa ocasião para o puto se estrear a marcar.

Depois de termos ganho de seguida aos dois mais corruptos clubes da História, continuamos à espera para apanhar uma equipa forte que nos teste a sério. E já vamos em 20 sem conhecer o sabor da derrota.

Mas atenção para o próximo jogo. Foram dois jogos seguidos de grande exigência física e mental e a ressaca deve ser grande...

PS. Ninguém o mencionou porque se trata do Benfica, se fossem os dragartos as tv´s estavam cheias de repetições e de comentadeiros a rasgar as vestes de indignação, mas um dos ex-fruteiros entrou com os pitons à perna...penso que foi do Aursnes, mas não tenho a certeza, e deveria ter sido expulso.

PS2. O que eles não se fartaram de mencionar, foi que houve uma falha qualquer da parte do Benfica que levou à ausência das câmaras de golo. Muitas vezes eles falaram daquilo antes do jogo, parece que queriam convencer a uefa a expulsar o Benfica das competições...se eu fosse o presidente muitos desses média não botavam os butos na Luz. Falando nisso, lá tive de ver o nandinho das facturas no camarote...não suporto a visão. Irrita-me até à minha mais pequena célula Benfiquista...desejo que o Rafa não volte atrás porque jamais lhe darão lugar na equipa dos amigos de renaldo e pepe. Aliás, desejo que nenhum jogador da minha selecção vá à equipa da federação de FRUTAbol.

Viva o Benfica, o amor da minha vida!

De O apartidário a 28 de Outubro de 2022
(Atenção que não é para os apanhados) Já recebeu o apoio de 125 euros? Contribuintes queixam-se que não estão a receber porque o IBAN foi alterado sem o seu conhecimento

https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/ja-recebeu-o-apoio-de-125-euros-contribuintes-queixam-se-que-nao-estao-a-receber-porque-o-iban-foi-alterado-sem-o-seu-conhecimento

Ao mesmo tempo (e não é para os apanhados)
https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/milionarios-com-visto-gold-tambem-receberam-125-euros-de-apoio-do-governo
-- Pronto agora podemos continuar a discutir bola.
De Vitor a 30 de Outubro de 2022
Se a sua preocupação são 125 euros, este país está muito mal.
125 euros é pouco mais que um dia de trabalho para alguém com salário mínimo em alguns países da Europa. Tenham juízo.
De Luís Manuel a 29 de Outubro de 2022
Olá D'Arcy, e obrigado pelo post.

Posso estar a ser injusto para outras equipas nossas dos últimos 19 anos, mas não me recordo de, na nova Luz, ter visto uma exibição do Benfica tão perfeita, tão superior e tão esmagadora como a de terça-feira passada. Impressionante o domínio, a crença, a determinação, a qualidade técnica e física da nossa equipa. Não tenho palavras. Muito obrigado a todos os nossos atletas e treinador. Que noite europeia, que ambiente incrível na Catedral, que emoção e felicidade ver o Benfica assim.

Mas claro,por mais que os jornaleiros, comentadeiros e dragartos se esforcem... A Juventus (e a maioria das equipas italianas de topo) é forte e tem jogadores de enorme qualidade. Talvez três da equipa que entrou de início no jogo cheguem para pagar todo o nosso pantel. E o banco deles... estava a comentar com um amigo, após falharmos duas vezes o 5-1, que estas equipas nunca "morrem". E assim foi, infelizmente. E injustamente, porque por tudo quanto fizemos (e após um jogo de enorme desgaste, físico e emocional) no Ladrão, merecíamos ter ganho pelo menos por três de diferença. Paciência. Conta a vitória e o apuramento, importantíssimos, mas quero muito ganhar em Israel, num ambiente extremamente difícil e num jogo decisivo para os israelitas. A Juventus perdeu lá e o PSG acho que só ganhou por um, se não estou em erro.

Foi magnífico ganhar no espaço de dias a duas das equipas mais sujas do futebol europeu, mas agora o importante mesmo é o jogo com o Chaves. Tenho sempre algum cuidado com estes jogos pós competições europeias, para já não mencionar que o Chaves ganhou em casa de dois dos candidatos ao título - eu incluo o Braga nesse lote. Portanto, estamos avisados e , tal como dizes, dar menos que tudo é sempre meio caminho andado para marcarmos passo. Temos de entrar com tudo para tentarmos resolver o jogo logo na primeira parte. É isso mesmo: há muita gente ansiosa por nos ver escorregar.

Força, Benfica!
De Antonio Paiva a 30 de Outubro de 2022
isso irá acontecer, acontece a todos, é 'football' ... como dizem todos esses 'paineleiros' encartados da mé(r)dia_corporativa ... hahahah

saudações vermelhas & gloriosas
De Vitor a 30 de Outubro de 2022
Caro amigo,
Só um detalhe. Contra a Juventus tínhamos 4 vitórias, 1 empate e 1 derrota. Agora temos mais 2 vitórias.
Antes de eles esfregarem as mãos, deviam conhecer a história do benfica.
De D'Arcy a 30 de Outubro de 2022
Na Luz, quatro jogos, quatro vitórias (2-0, 2-1, 2-1 e 4-3).

Comentar post

escribas

pesquisar

links

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos

Janeiro 2023

Dezembro 2022

Novembro 2022

Outubro 2022

Setembro 2022

Agosto 2022

Maio 2022

Abril 2022

Março 2022

Fevereiro 2022

Janeiro 2022

Dezembro 2021

Novembro 2021

Outubro 2021

Setembro 2021

Agosto 2021

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

tags

todas as tags

posts recentes

Ferros

Vislumbre

Curto

Regressos

Rotina

Vergonha

Frustrante

Normal

Justa

Competência

origem

E-mail da Tertúlia

tertuliabenfiquista@gmail.com
blogs SAPO

subscrever feeds