VAMOS ACABAR COM AS IMBECILIDADES
Segunda-feira, 13 de Março de 2023

Pressão

Mais uma vez havia quem depositasse esperanças numa escorregadela do Benfica nesta visita ao Funchal, mas mais uma exibição categórica deixou frustradas quaisquer expectativas de um desaire. O Benfica não deu quaisquer hipóteses e não fosse o desperdício até poderia ter resolvido tudo ainda mais cedo e construído uma goleada ainda maior.

1.jpg

Sem Gonçalo Guedes e sem Rafa, o onze titular era fácil de adivinhar. A novidade, se é que se pode chamar-lhe assim porque ele já tinha passado diversas vezes pela posição, foi o David Neres a fazer de Rafa, actuando de forma mais solta nas costas do avançado, mantendo o Aursnes e o João Mário mais sobre as alas. O Marítimo até pareceu entrar cheio de vontade, a querer manter as linhas de pressão altas para não deixar jogar o Benfica, mas mesmo nesses primeiros minutos melhorzinhos deles o Benfica assim que chegou à frente construiu e desperdiçou uma enorme ocasião de golo, com o João Mário a dar o mote para a sua exibição nos minutos seguintes e a atirar para a bancada quando tinha tudo para marcar. Pressionar alto e impedir o Benfica de impor o seu jogo é tudo muito bonito, o mais complicado é conseguir fazer isso de forma consistente ao longo de um jogo. Porque o Benfica esta época é uma máquina diabólica de eficiência, com todos os jogadores a saberem muito bem o que fazer, onde estar e como se movimentar. Não é fácil acompanhar o nosso ritmo, e nem é tanto porque os nossos jogadores corram mais do que os outros (apesar de achar que talvez nunca tenha visto uma equipa do Benfica tão forte fisicamente como esta) mas sim porque não precisam de correr tanto como os outros devido à eficácia dos processos de jogo. O ímpeto do Marítimo deu para uns dez minutos e pouco mais, e a partir daí só deu Benfica. E nos minutos que se seguiram, só deu também desperdício em frente à baliza, sobretudo pelo João Mário, mas também pela inspiração do guarda-redes do Marítimo, que chegou a dar a impressão de estar numa daquelas tardes inspiradas que às vezes os guarda-redes têm. O desacerto do João Mário na finalização foi de tal forma que até um penálti desperdiçou à meia hora de jogo, atirando para a bancada - o penálti resultou de uma falta sobre o Aursnes, já depois do guarda-redes ter defendido o primeiro remate dele. Destaque ainda para uma defesa quase impossível do guarda-redes aos pés do David Neres - e foi este o momento em que pensei que poderíamos estar perante uma daquelas exibições inultrapassáveis, porque nem percebi como é que ele defendeu aquilo. Até que no período de descontos finalmente chegou o merecido golo. Já que o João Mário não parecia estar em dia de acertar na baliza o melhor era assistir, e foi isso que ele fez (honestamente, fê-lo já depois de ter 'estragado' mais uma jogada em que o Chiquinho o colocou em situação de seguir para a baliza e finalizar). O passe para a boca da baliza foi encontrar o David Neres, que finalizou sem dificuldade. E antes do intervalo poderíamos mesmo ter chegado a um segundo golo, mas mais uma vez o guarda-redes correspondeu de forma inspirada a um remate com selo de golo do Grimaldo, depois de uma assistência de calcanhar do Aursnes.

2.jpg

A segunda parte pode resumir-se ao facto do Benfica ter querido e conseguido resolver o assunto rapidamente. Ao contrário do desperdício da primeira parte, bastaram doze minutos para que o Benfica marcasse mais dois golos e colocasse uma pedra sobre o assunto. Ao fim de cinco minutos, o João Mário redimiu-se de todos os falhanços da primeira parte e aproveitou uma indecisão entre o defesa e o guarda-redes num cruzamento rasteiro do Grimaldo para ainda conseguir aparecer ao segundo poste e marcar de ângulo já apertado, atirando a bola para a baliza deserta. Depois, o terceiro golo surgiu numa das melhores jogadas de todo o encontro, que começa ainda na nossa área e toda desenvolvida pela esquerda. A bola é recuperada pelo Otamendi e depois é sempre em progressão com Chiquinho - Neres - Grimaldo - Neres - Aursnes - Grimaldo, toque de calcanhar deste já dentro da área e finalização de primeira do Neres. Dezoito segundos com a bola sempre me movimento e os jogadores em progressão, de uma baliza até à outra. O exemplo perfeito da máquina bem oleada que é esta equipa do Benfica neste momento. A partir daqui, com tudo resolvido, o Benfica basicamente meteu o jogo no congelador. Sem grandes correrias mas mantendo sempre o adversário bem controlado, foi uma questão de ir gerindo o tempo e o esforço até final - não me recordo de uma única ocasião de verdadeiro perigo criada pelo Marítimo, tendo o Vlachodimos tido um final de tarde perfeitamente descansado. Só a oito minutos do final é que o Roger Schmidt mexeu na equipa, com as habituais entradas do João Neves e do Musa, e ambos tiveram ocasiões para marcar, o primeiro depois de um passe do Aursnes o ter deixado na cara do guarda-redes, que foi muito rápido a sair da baliza para lhe negar o golo, e o segundo num remate feito com pouco ângulo que o guarda-redes defendeu com o pé. Mesmo, mesmo a acabar, finalmente a estreia dos reforço nórdicos de Inverno, que ainda foram a tempo de pelo menos tocar na bola. A parte negativa foi que perto do final o Aursnes - que estaria precisamente para ser substituído - acabou por ver um amarelo que o retira do próximo jogo. Alguma vez teria que o ver, antes assim para que não fiquemos com ele e o Florentino à beira da suspensão, e já sabemos que se chegarmos às vésperas da recepção aos perseguidos de Contumil com jogadores em risco, o perigo deles ficarem efectivamente suspensos será muito maior.

3.jpg

O melhor em campo, mesmo apesar dos dois golos do Neres, foi o Aursnes. É mesmo uma das melhores contratações da época, porque ele parece incapaz de fazer o que quer que seja mal feito. Neste jogo, para além de ter enchido o campo, só não acabou com uma mão cheia de assistências porque os colegas não conseguiram aproveitar as bolas que ele lhes ofereceu - foi inclusivamente sobre ele que foi cometido o penálti. Depois, os óbvios destaques para o David Neres com os seus dois golos e o Grimaldo com mais duas assistências - e que bem que ele cada vez mais se entende com o Aursnes, cuja disciplina táctica lhe parece dar ainda mais liberdade para atacar. O João Mário ainda consegue acabar com mais um golo e uma assistência, mas aquele desperdício todo na primeira parte foi demasiado.

 

Falta menos uma jornada para o final e a almofada de oito pontos mantém-se. Foi extremamente agradável ver a nossa equipa não acusar quaisquer sinais da 'pressão' que a vitória prévia do Porto poderia causar - e nesta nota, adorei a resposta do nosso treinador quando lhe perguntaram mais uma vez sobre o assunto. Também o jogo europeu a meio da semana não deixou qualquer sequela e a nossa equipa apresentou-se no ritmo habitual. Conforme escrevi antes, acho que esta é das equipas do Benfica com melhor preparação física que eu já vi, e é um contraste enorme para tempos relativamente recentes em que por esta fase da época víamos os nossos jogadores, sobretudo os mais utilizados, em evidentes dificuldades físicas. É continuar neste registo, que consistentemente frustra e esvazia a motivação dos que tentam a todo o custo criar instabilidade.

tags:
publicado por D'Arcy às 11:42
link do post | comentar
10 comentários:
De Pedro Qwara a 13 de Março de 2023
O futebol por vezes tem coisas verdadeiramente inexplicáveis. João Mário, que nunca na sua carreira marcou tantos golos como na presente época, desta vez falhou logo aos 5 minutos de jogo, para voltar a falhar aos 16 e porque não há 2 sem 3, falhar de novo aos 27, na marcação de uma grande penalidade…Ele há dias que parece que um homem não pode sair de casa. Nos últimos dias o Benfica viu-se privado de Gonçalo Guedes por lesão, de Rafa, devido a uma gripe, o voo para o Funchal saiu com 3 horas de atraso e como se não bastasse a bola agora não queria entrar. Fosse eu um tipo supersticioso e pensaria que havia aqui trabalhinho do bruxo de Fafe, para que o Benfica saísse chamuscado do caldeirão dos Barreiros. Mas não, este Benfica está tão forte que nem as forças ocultas o conseguem travar. E tanto assim é que João Mário, já no período de descontos da primeira parte, desta vez com uma pontinha de sorte, assiste Neres para o primeiro golo do jogo. O mesmo João Mário que conseguiu logo aos 5 minutos da segunda parte fazer o que não tinha conseguido aos 5 da primeira, marcar o seu 15º golo no presente campeonato, o que o coloca a par de Gonçalo Ramos no topo da lista dos melhores marcadores. Mas o melhor ainda estava para vir, chegou aos 57 minutos de jogo, numa jogada que é um verdadeiro hino ao futebol, ou uma pérola do Atlântico, como disse e bem o comentador da Sport TV, Neres fez o seu segundo golo no jogo e o terceiro do Benfica, que arrumava assim a questão em pouco mais de 10 minutos.
Este Benfica joga tanto que bem pode o Amorim requisitar um DJ e o Conceição os bombos de Amarante, que a qualidade da música nunca será a mesma.
E Pluribus Unum!


De Anónimo a 13 de Março de 2023
Deixa passar
esta linda brincadeira
que o Benfica deu bailinho
lá na ilha da Madeira
De Anónimo a 13 de Março de 2023
Hoje é o dia de aniversário do homem que mudou isto tudo…
Parabéns Mr. Roger Schmidt!
De Anónimo a 13 de Março de 2023
O Benfica vai á Madeira e proporciona ao Marítimo a melhor receita de bilheteira da época.Como forma de gratidão os madeirenses obrigam os adeptos benfiquistas a deixar os cachecóis á porta, numa postura digna do 3º mundo…Centralização dos direitos televisivos? Hum, não me parece.
De Luis Agostinho a 13 de Março de 2023
Sou um pessimista inveterado, e então, perante as lesões e doença do Rafa, associado a alguns descalabros da história recente do Benfica, e o sistema fruteiro que não descansa nem dá descanso, estava moderadamente pessimista.

Não gostei nada dos primeiros minutos, mais de quinze, do jogo, onde o Benfica pouca bola teve, pouco construiu, e do pouco que construiu, o João Mário, em teste à minha resistência cardíaca, quase me provocava um ataque nervoso com os falhanços, inclusive, do penalty, um pouco mais tarde. Até que veio o golo e descansei um pouco, não muito pois o um a zero é um resultado perigoso, e um contra-ataque, uma "chouriçada" pode lançar tudo por terra, e lá vã os três pontos.

Já a segunda parte foi mais descansada, com o Benfica a controlar, e a marcar, descansando a partir do sessenta e tal minutos. Bem que eu gostava que tivessem descansado um pouco mais tarde, mas, enfim, é a gestão da época... Mais uma final ultrapassada, faltam 10 (30 pontos) rumo ao 38, e aproximam-se jogos decisivos e difíceis. Grandíssimo Ausners, é o pulmão da equipa.

O verdíssimo até fez uma arbitragem com qualidade acima da sua média, para variar, mas teve de deixar a sua marca, numa falta por trás ao Neres, que valeu o cartão amarelo ao Neres, em vez do segundo amarelo ao jogador do Marítimo.

Muito pouco desportivismo continua a existir pelos campos deste país. Vergonhoso o que fazem aos adeptos do Benfica. A mim ninguém me separava do meu cachecol do Benfica, e muito menos de um dos meus Mantos Sagrados. Mas eu já deixei há anos de ir a jogos do Benfica fora, embora tenha havido um tempo em que ia por esse país atrás da equipa. Mas ficava em locais sem visibilidade, caros, sem condições, e ainda por cima insultado...e por vezes roubado, pelos fruteiros do apito. Fartei-me e a partir de um momento decidi que só ia ao Benfica, na Luz, e nunca mais fui a outro lado e já lá vão vários anos, e não me arrependo nada.

O Grande Pedro Pichardo respondeu devidamente a um individuo reles que decidiu colocar pele de lagarto por uns tostões e ainda não conseguiu ultrapassar a azia de o Benfica não só não ter acabado após a sua partida, mas ter ido buscar um atleta e um Homem muito melhor a todos os níveis. Já era tempo de ele o ultrapassar e continuar com a sua vida.

Não há DJ deste mundo que consiga transformar lagartos em Lampiões, nem o wc do Campo Grande na Catedral nem um clube medíocre num clube como o Benfica. O saporim deveria saber melhor.

Saudações Benfiquistas
De Anónimo a 14 de Março de 2023
Agora que venha o Inter, até porque temos contas para ajustar desde 1965.
De O apartidário a 17 de Março de 2023
Ou AC Milan, lembro-me bem da última desilusão em 1990.
De Anónimo a 17 de Março de 2023
Então e não é que saiu mesmo o Inter
De Anónimo a 16 de Março de 2023
No jogo da 1ª volta em Anfield Road o Liverpool homenageou Amâncio, antiga glória do Real, falecido nesse dia. Agora, no final do jogo da 2ª mão, ouviu-se o You’ll Never Walk Alone na instalação sonora do Santiago Bernabeu…Isto sim, é fair-play e saber estar, enquanto que por cá os cachecóis ficam á porta.
De Luís Manuel a 16 de Março de 2023
Olá D'Arcy, e obrigado pelo post.

Depois de um jogo europeu tão exigente a meio da semana, não seria de espantar que a nossa equipa acusasse algum desgaste, mas isso não sucedeu. Pelo contrário, senti que até marcarmos o terceiro golo os jogadores estiveram sempre no mesmo ritmo alto. Gostei muito da exibição, da solidez que a equipa apresentou, da ligação entre todos. É verdade que desperdiçámos inúmeras ocasiões antes de marcarmos o primeiro golo. Parece que já é quase um hábito. Era muito importante ganhar este jogo, por tudo, e também pela dificuldade que sempre é jogar e ganhar na Madeira. Gostei imenso não só do futebol praticado, como também da atitude demonstrada pela nossa equipa. Por isso, inteiramente de acordo com a tua análise e destaques individuais. Foi pena o cartão ao Aursnes, mas é como dizes, mais vale agora do que mais para a frente. O Florentino em risco também me preocupa um pouco.

Agora é concentrarmo-nos inteiramente no jogo contra o Vitória de Guimarães que, "cheira-me", vai ser extremamente difícil. A cada jornada que passa os nossos inimigos apostam mais fichas numa possível "escorregadela" nossa. Teremos de entrar com tudo e estarmos prontos para tudo.

Força, Benfica!

Comentar post

escribas

pesquisar

links

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos

Fevereiro 2024

Janeiro 2024

Dezembro 2023

Novembro 2023

Outubro 2023

Setembro 2023

Agosto 2023

Maio 2023

Abril 2023

Março 2023

Fevereiro 2023

Janeiro 2023

Dezembro 2022

Novembro 2022

Outubro 2022

Setembro 2022

Agosto 2022

Maio 2022

Abril 2022

Março 2022

Fevereiro 2022

Janeiro 2022

Dezembro 2021

Novembro 2021

Outubro 2021

Setembro 2021

Agosto 2021

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

tags

todas as tags

posts recentes

Rajada

Consistência

Revolução

Medíocre

Atrás

Superioridade

Confortável

Rasgos

Degradante

Cruel

origem

E-mail da Tertúlia

tertuliabenfiquista@gmail.com
blogs SAPO

subscrever feeds