VAMOS ACABAR COM AS IMBECILIDADES
Domingo, 9 de Março de 2014

Seguro

Mais um passo seguro dado no caminho para a conquista do título. O Benfica hoje não deu qualquer hipótese ao Estoril: controlou completamente o jogo e o adversário, venceu por números que até são escassos para aquilo que se passou durante os noventa minutos, e ainda viu alargar-se a vantagem sobre o segundo classificado.

 

 

O onze mais habitual para defrontar um Estoril que, face a tudo o que se disse e escreveu durante esta semana, parecia ser um colosso do futebol mundial. Por vezes tinha que verificar que iríamos de facto defrontar o Estoril e não o Bayern, tal o agigantamento com que o nosso adversário foi pintado na comunicação social na antecipação a este jogo. Por mim, sempre considerei que o nosso maior adversário só poderíamos ser nós mesmos, porque um Benfica ao seu nível estaria sempre completamente fora do alcance do melhor Estoril que pudesse aparecer na Luz. E o Benfica fez os possíveis para que o seu trabalho fosse o mais fácil possível. Entrámos mais uma vez a todo o gás: logo na primeira jogada já o Lima falhava o golo na cara do guarda-redes. Ficou dado o mote, e aos quatro minutos foi o Gaitán a obrigar o guarda-redes a nova defesa apertada para canto. Mas na sequência do mesmo, marcado pelo Gaitán, o Luisão cabeceou de forma imparável para as redes. Obtida a vantagem, o meu receio era uma repetição de jogos anteriores, em que depois de estarmos em vantagem no marcador tirámos imediatamente o pé do acelerador para passarmos a gerir o resultado, por vezes até com toques de displicência. Não foi isso que aconteceu desta vez, pois o Benfica manteve-se concentrado, até porque o Estoril é uma equipa contra a qual não convém facilitar. Tem uma ideia de jogo bem definida e não abdica dela, apresentando-se na Luz sem especiais cautelas defensivas e a jogar de forma desinibida. O problema para eles é que neste momento é muito difícil marcar-nos golos. Toda a equipa defende e preenche os espaços quando não tem a bola (é impossível não reconhecer mérito do treinador quando vemos o trabalho defensivo de jogadores como o Gaitán, Rodrigo ou Markovic), pressiona bem e depois sai rapidamente para o ataque mal a recupera, especialmente quando a bola vai parar aos pés do Gaitán, Enzo ou Rodrigo. Aos dezanove minutos de jogo marcámos o segundo golo, um grande remate de primeira do Rodrigo no interior da área, após um cruzamento do Siqueira na esquerda, e apesar do muito tempo que ainda havia para jogar fiquei com muito poucas dúvidas sobre a vitória neste jogo. Fiquei com a clara sensação de que o Estoril teve a partir daí mais posse de bola do que o Benfica, mas foi uma posse quase inócua, já que não me consigo recordar de uma única oportunidade de golo do nosso adversário (nem sei se terá chegado a fazer um remate). Já o Benfica, por mais do que uma vez poderia ter ampliado o resultado.

 

 

No geral, e apesar de não termos marcado mais nenhum golo, até gostei mais de ver o Benfica no segundo tempo, porque geriu o jogo de forma muito confortável e segura. Permitimos menos posse de bola ao Estoril, e procurámos marcar o terceiro golo, que chegámos mesmo a conseguir, pelo Lima, a finalizar uma bonita jogada colectiva, mas infelizmente o golo acabou por ser (mal) anulado por fora-de-jogo. O Estoril foi mantido quase sempre bem longe da nossa baliza - teve, em todo o jogo, apenas uma oportunidade de golo, num livre do Evandro que desviou na barreira e levou a bola ainda a raspar no poste. Já o Benfica, mesmo sem forçar muito, teve ainda mais ocasiões para voltar a marcar para além do golo anulado. Em especial uma arrancada fantástica do Rodrigo, que merecia ter tido melhor sorte, mas depois de correr meio campo com a bola o seu remate foi defendido pelo guarda-redes. Todos os jogadores parecem estar cheios de confiança, e até chegámos a ver o Garay arrancar e desmarcar-se nas costas da defesa do Estoril, sendo desarmado no limite, quando poderia rematar para golo. Houve muitas esperanças tontas depositadas pelos nossos adversários neste jogo com o Estoril, mas a verdade é que o Estoril não teve qualquer hipótese hoje. Desta vez não houve um golo em fora-de-jogo, ou uma expulsão parva do Carlos Martins, ou um prémio extra no final do jogo. O Benfica jogou concentrado do princípio ao fim, e obteve o resultado que desejava sem sequer ter parecido necessário esforçar-se demasiado. Com este tipo de gestão de esforço eu só posso concordar.

 

 

Jogo praticamente perfeito da nossa dupla de centrais, em particular do Luisão, que está de facto num momento de forma fantástico. Em grande forma também continua o Gaitán, que hoje não marcou mas esteve nos dois golos (marcou o canto para o primeiro, que já tinha resultado de uma defesa a um remate seu, e desmarcou o Siqueira no lance do segundo). Gostei também muito do Rodrigo, que com a sua velocidade causou inúmeros problemas ao Estoril, e marcou um golo soberbo. O Lima continua a trabalhar muito, mas continua a mostrar falta de confiança na finalização. foi uma pena terem-lhe anulado aquele golo, porque de certeza que teria feito maravilhas pela sua confiança. Mas de uma forma geral praticamente todos os nossos jogadores estiveram bem neste jogo.

 

Quase cinquenta e sete mil espectadores na Luz neste fim de tarde proporcionaram um ambiente fantástico. Parece que finalmente o público da Luz começa a acordar e a juntar-se à onda vermelha, que nos jogos fora de casa já há algum tempo parece ser evidente. Quanto à equipa, foi digna deste ambiente e proporcionou-nos um dos jogos mais concentrados e confiantes desta época, a par dos jogos contra Porto e Sporting. Temos agora a conquista do título completamente ao nosso alcance, e se soubermos ser competentes e nos mantivermos concentrados neste objectivo, isso poderá ser uma realidade em breve.

publicado por D`Arcy às 23:52
link do post | comentar
33 comentários:
De ÁGUIA GENIAL a 10 de Março de 2014 às 00:48
BOM JOGO DO ENORME, O RESULTADO OBVIAMENTE PECA POR ESCASSO MAS O QUE IMPORTA É GANHAR E ISSO FOI CONSEGUIDO SEM GRANDES SOBRESSALTOS, MAIS 3 PONTOS.
É CONTINUAR A GANHAR TODOS OS JOGOS, RUMO AO 33º!

FORÇA BENFICA!
De inês Lima a 10 de Março de 2014 às 09:15
Ganhámos bem, amanheceu uma manhã clara em Lisboa, estamos a 11 dias de o calendário nos oficializar a Primavera, e falta pouco para que os campos deste país se inundem de papoilas vermelhas!
A minha esperança é que eu esteja a falar efectivamente do Benfica, e não da estação do ano...
Mudando de assunto, tenho mesmo pena que o Sporting não tenha ganho ontem, mas já não tenho pena dos sportinguistas que não percebem porque é que não convinha que ganhassem...
Sempre Presente
De Jorge a 10 de Março de 2014 às 09:16
O Estoril não é o Bayern de Munique, mas é seguramente a par do Benfica a equipa que melhor futebol está a praticar. Não foi por acaso que foi ganhar ao clubezeco do corrupto da costa!
Grande vitória e mais um gigantesco passo a caminho do titulo. Agora a guerra desta semana, que muita tinta vai fazer correr, é o jogo entre os antigos aliados, que é como quem diz, entre os dragartos!
De Manuel Afonso a 10 de Março de 2014 às 09:23
Como o D'Arcy muito bem diz, a quem acompanhou o lançamento deste jogo na comunicação social, terá parecido que iríamos receber na Luz algum coloso do futebol europeu.
Por isto só temos que agradecer aos comentadeiros, jornaleiros e paineleiros.
A estes e ao Marco Silva, que a julgar pela forma como o Estoril se apresentou a jogo deve ter acreditado que treinava algum Chelsea da Linha.

Ganhamos nós com isto, e ganhou o futebol, com os adeptos a assistirem a um jogo típico do tão apreciado campeonato Inglês.

É que a intensidade competitiva, com o resultante desgaste físico, dispensada pelos nossos jogadores a esta partida, também me faz pensar que julgavam estar a jogar contra o Bayern de Munique.

E ainda bem, porque a jogar no 4-4-2 classico esta é a única maneira de se ganharem jogos. Um sistema que se baseia em passe directo e transições rápidas, o que implica que a cada vinte segundos a bola está dentro de uma das balizas ou nos pés do adversário, exige um desgaste continuo dos jogadores na pressão sobre o adversário, na luta pela posse de bola.

Quando esta pressão abranda, imediatamente temos a adversário a circular a bola a seu belo prazer, como aconteceu ontem durante boa parte da segunda metade do jogo.

Dirão os experts que se tratou de uma questão de atitude ou falta dela. A atitude dos jogadores explica tudo e mais alguma coisa para os experts.

Atitude essa que melhorou enormemente com a entrada do Ruben Amorim.
Ao passarmos a jogar em 4-3-3, um sistema que por definição priveligia a posse de bola, a atitude dos nossos jogadores melhorou tanto, mas tanto, que o Estoril passou a cheirar a bola, enquanto até aí a tinha toda para si.

A atitude dos nossos jogadores melhorou tanto, mas tanto, mas tanto, que mesmo tirando um avançado para colocar um médio, o Estoril se viu obrigado a recuar para o seu meio campo defensivo, quando até aí vivia confortavelmente instalado no seu meio campo ofensivo.

A atitude dos nossos jogadores melhorou enormemente, mas em câmara super lenta. É que passámos a controlar completamente o jogo, correndo menos de metade do que tinhamos feita até então.

A ganhar por 2 com 20 minutos de jogo, com disputa marcada para Inglaterra na próxima 5ª Feira, com dois jogos por semana até ao final da época, fizemos 15 minutos de controlo de desgaste físico. Onde é que eu já vi este filme?

Que o brilhante não aprenda nada, época após época, após época, não me surpreende nem um bocadinho.
Que haja quem ainda se deixe enrolar, já me surpreende alguma coisa.
Provavelmente é por ser expert e achar que a atitude resolve tudo.
Faltam 2 meses para acabar a época. Vamos ver como.
Eu não faço encomendas de praças para comemorar o título antes de estar garantido. E por esta altura já deveria estar.












De Henrique Teixeira a 10 de Março de 2014 às 10:04
Espetacular ambiente e grande jogo, num magnífico Estádio de uma belíssima cidade.
O Benfica esteve quase perfeito, realizando uma das melhores exibições da época. Muita concentração, técnica acima da média em vários jogadores, alegria de jogar.
O Estoril, jogando em todo o terreno com lealdade, foi um digno adversário.
Pena a anulação do golo legal ao Lima, que pelo que trabalhou bem merecia ter festejado a conclusão daquela fantástica jogada.
Já há muitos anos que o Benfica a oito jornadas do fim não dispunha de uma avanço tão confortável como este. Mas nada de euforias, pois o caminho a percorrer dentro e fora do país é cansativo e pode estar armadilhado.
Que ninguém possa parar esta imensa onda vermelha.
De Sérgio a 10 de Março de 2014 às 10:08

Eu tinha vaticinado 3-0, mas aquele golo anulado ao Lima não me deixou acertar.

Agora temos uma boa almofada para apostarmos na Liga Europa.

Da maneira como defende e fda forma artística como esta equipa consegue os golos, já não tem nada a ver com "rolo compressor". Agora temos um "couraçado elegante".
De Joao Coelho a 10 de Março de 2014 às 11:06
Agora venha o Tottenham! E depois o resto de Março muito díficil e que poderá ser finalmente o inicio de um final de época feliz... Mas, com adversários internos destes, perder este título é impensável!

No final, infelizmente, Jesus tentou, de alguma forma, com aquilo que disse no final do jogo, diminuir Marco Silva e o trabalho da equipa do Estoril do jogo de hoje, ao falar em goleadas... Se nos surpreende? Não. Mas o Benfica precisa de um treinador com outra classe ou categoria... mas quando se houve do presidente reclamar uma divida à saida de uma reunião, dizendo "paga o que deves!".. está tudo dito...
Vamos indo e vamos vendo!

PS: Não fui eu que o escrevi. Podem ler no Blog Ontem Vi-te no Estádio da Luz. E a conferência de imprensa do JJejum foi nojenta. Tão nojenta quanto a choradeira dos lagartos. Queria ver se fosse o contrário, ou seja ele a treinar o Estoril e o Marco o Benfica . Em vez de 2 talvez entrassem mesmo 4 ou 5. Um é treinador do século XXI , o outro, infelizmente para nós é um treinador do século XX. Aquilo que o Bayern faz na Alemanha é aquilo que o SLB devia fazer em Portugal. Mas todos os jogos colocamo-nos a jeito. JJejum é a maior fraude que tivemos como treinador do SLB e para mim, ganhe ou perca o Campeonato, tem de ser demitido. Revolta-me o facto de ganhar o que ganha ( é simplesmente escandaloso ) e ainda por cima vão ter de lhe dar mais um milhão se ganhar o Campeonato. Para quem tem as contas como nós temos é simplesmente surreal !
De Dylan a 10 de Março de 2014 às 11:15
"Desta vez não houve[...] um prémio extra no final do jogo".
Não sabemos amigo, nunca iremos saber. De qualquer maneira, pouco adiantava o incentivo. A vontade e o querer benfiquista superava tudo.
De Zefra a 10 de Março de 2014 às 11:36
Faltou a nota artística. Por mim essa nota são as boas exibições e os golos. Faltou pelo menos um. Um golo nos foi anulado e muito mal.
Para o que ainda falta do campeonato é manter e melhorar o que temos feito sobretudo com mais golos.
Respeitar todos com quem jogamos e não relaxar enquanto for possível o segundo nos alcançar. Temos de fazer mais e melhor que qualquer adversário. Este ano não aceito outro desfecho do campeonato que não seja Benfica campeão.
De Anónimo a 10 de Março de 2014 às 13:07
só uma ligeira correcção, no início da segunda parte o estoril teve uma clara oportunidade de golo, nao sei e o nome do jogador, e o remate saiu a centimetros do poste direito do oblak, depois do avançado escapar ao luisao...

de resto, tal como dizes.

Comentar post

escribas

pesquisar

links

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos

Setembro 2019

Agosto 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

tags

todas as tags

posts recentes

Pormenores

Resposta

Aberração

Retranca

Bis

Manita

#Reconquista

Um

Crer

Proveitosa

origem

E-mail da Tertúlia

tertuliabenfiquista@gmail.com
blogs SAPO

subscrever feeds