VAMOS ACABAR COM AS IMBECILIDADES
Domingo, 14 de Maio de 2017

Tetra

É pouco importante escrever sobre um jogo quando o que mais importa, e aquilo que fica para a história, é a consequência do seu resultado: a conquista de um inédito tetracampeonato que tantas vezes já nos tinha escapado. Um pensamento que não me deixa a cabeça desde que esta conquista se tornou possível é o do quão privilegiados somos. O nosso Benfica tem 113 anos de uma história gloriosa e incomparável neste país, recheada de conquistas e feitos inigualáveis. Milhões de pessoas já passaram pelo nosso clube, já dedicaram todas as suas vidas a sofrer e a apoiá-lo, mas nós temos a sorte o privilégio de cá estarmos para viver este momento.

 

 

O Tetra não surge por acaso. É o resultado de um trabalho que começou há dezassete anos, quando foi necessário começar a reconstruir quase do zero toda a estrutura de um clube que tinha sido delapidada, negligenciada e mal gerida durante anos. E a partir do momento em que o nosso clube está organizado, as vitórias passam a ser quase uma consequência inevitável, porque a nossa dimensão é incomparável e nenhum dos nossos adversários mais directos pode sequer sonhar em se lhe comparar. E é isso que lhes dói mais. Porque mesmo que se juntem os dois numa união de facto, a dimensão e força dessa união continua a ser inferior à nossa. Neste momento a sensação (muito confortável, diga-se) que tenho é a de que a organização do futebol profissional do Benfica é o factor determinante nas conquistas do clube, e não estamos dependentes ou reféns de individualidades, sejam elas treinadores ou jogadores. Se de hoje para amanhã trocarmos de treinador, ou vendermos algum jogador importante, no dia seguinte continuarei a sentir a mesma confiança na capacidade para lutarmos por títulos (mas se quiserem assinar um contrato vitalício com o Fejsa, eu apoiarei entusiasticamente a decisão).

 

Quanto ao jogo do tetra propriamente dito, foi aquilo que todos sonhamos que seja. Resolver cedo, evitar qualquer tipo de preocupações, e depois passar a maior parte do jogo em clima de festa, contribuindo para ela com uma goleada. Apesar do grande respeito que tenho pela equipa do Vitória, a forma como os dominámos completamente esta época nos dois jogos que disputámos em casa deles, quando toda a gente antecipava complicações, dava-me confiança para este jogo. O Vitória foi fiel aos seus princípios de jogo e tentou jogar de igual para igual com o Benfica, voltando a pagar caro o atrevimento. Revelaram-se sobretudo particularmente vulneráveis pelo centro, e contra o Benfica isso é o pior que pode acontecer. A forma como o Benfica entrava pelo centro da defesa e construía ocasiões de golo cedo deixou antever uma goleada. O Cervi abriu as hostilidades logo aos onze minutos, na recarga a um remate do Jonas, e a partir daí foi só ir somando golos e desperdiçando outras tantas ocasiões para o fazer. Quatro minutos depois o segundo apareceu, com o Benfica finalmente a conseguir tirar partido do pontapé longo do Ederson. Num pontapé de baliza conseguiu colocar a bola no Jiménez, e o mexicano acabou por conseguir a dois tempos ultrapassar o guarda-redes e colocar a bola na baliza, a meias com um defesa. Deu para alguma irritação quando o Jonas, por duas vezes, entrou pelo meio e na cara do guarda-redes falhou dois golos cantados, parecendo que estava com vontade de recuperar o título de 'pior avançado do mundo' que em tempos teve. Mas depois combinou com o Pizzi (ainda e sempre pelo centro) para que este em frente ao guarda-redes não perdoasse e desse ainda mais tranquilidade. E à beira do intervalo, depois de mais uma recuperação de bola do Fejsa, o Jonas levou toda a gente para o descanso a cantar 'E o Benfica é campeão' ao fazer um chapéu perfeito ao guarda-redes para o quarto golo.

 

A segunda parte, apesar de ser jogada em ambiente de festa, foi de domínio completo do Benfica, de tal forma que foram construídas ocasiões flagrantes suficientes para que, somando-as à desperdiçadas na primeira parte, o resultado final pudesse ter sido o dobro daquele que se registou. Assim de repente lembro-me de um remate do Jiménez ao poste, de um chapéu do Pizzi salvo sobre a linha ou de uma defesa incrível do guarda-redes a mais um remate do Jonas que parecia ter o selo de golo. Isto para não falar em diversas outras ocasiões em que o Benfica conseguia sair rápido para o ataque, entrava pelas alas e colocava três ou quatro homens em posição perigosa, para depois o último passe sair um pouco torto ou ser interceptado no limite por um defesa. Somámos apenas mais um golo ao resultado, um penálti marcado pelo Jonas depois do Cervi ter sido derrubado na área, e parece-me que uma vitória por cinco golos sem resposta acompanhada de uma tamanha demonstração de superioridade face à equipa em melhor forma do campeonato, que seguia com sete vitórias consecutivas, é uma forma perfeita de selar um conquista tão histórica para o nosso clube.

 

Não houve quem jogasse mal hoje, todos os jogadores estão de parabéns e podia elogiá-los um por um. Escolho mencionar três ou quatro, mas podia escolher outros quaisquer. Um é o Fejsa, simplesmente imperial. O primeiro e quarto golos resultam directamente de recuperações de bola dele, no caso do primeiro à entrada da área adversária. Esteve em todo lado, dobrou toda a gente e dominou por completo o meio campo, em boa companhia do Pizzi, que mais uma vez pareceu ter encontrado mais uma réstia de energia para encher o campo, isto quando é o jogador do plantel com mais minutos nas pernas. Confesso que fiquei com pena que o Fejsa não tivesse sido chamado a converter o penálti, porque merecia marcar um golo não só neste jogo, mas no campeonato.  Em face de tudo o que tenho escrito sobre o Salvio nestes últimos meses, é merecido que o destaque hoje. Não tenho dúvidas nenhumas em afirmar que o Salvio fez hoje o melhor jogo da época. Foi absolutamente diabólico e finalmente voltámos a ver o Salvio que conhecemos. Não sei se o banco lhe fez bem e a assistência em Vila do Conde lhe restauraram a confiança, o que interessa é que jogue sempre assim. Uma última menção para o Cervi. Encanta-me. A capacidade técnica aliada ao espírito lutador que tem, não dando uma bola por perdida, é algo raro de se encontrar. Deverá tornar-se uma das grandes figuras da equipa nas épocas que se seguem.

 

Somos Tetracampeões, vamos festejar esta conquista inédita e depois começar a preparar o próximo jogo e a final da taça, porque a época ainda não terminou e a nossa sede de conquistas não desapareceu. A ambição de fazer sempre mais e melhor é o que nos move.

tags:
publicado por D`Arcy às 12:11
link do post | comentar
11 comentários:
De Ogamaras a 14 de Maio de 2017 às 13:57
Bom dia D ' Arcy e toda a Nação Benfiquista.
Porque ainda não recuperei da "ressaca" (desportiva - leia-se), só quero mandar 3 especiais agradecimentos.

1º - Ao Maxi Pereira, porque ao trocar o Glorioso pelo Mafioso, a troco de uns quantos "dinheiros", foi ganhar nada, e permitiu que o Nelson Semedo se revelasse tal como todos sabemos que se revelou;

2~- Ao Bardamerda de Azevedo Carvalho, porque depois do jogo com o Setúbal em que perderam e originaram aquela salganhada toda ainda o jogo não tinha terminado (a propósito, como é que estará a decorrer o inquérito, se é que existe inquérito), mandou regressar aqueles rapazitos para reforço da equipa B.
Ao fazer isso proporcionou a que o João Carvalho rumasse a Setúbal, e fosse ele quem marcasse o golo que deu o empate com os porkos, e que evitou que fôssemos ultrapassados por eles na classificação, o que, no momento, era uma grande chatisse;

3º - Por último mandar um recado a uma personagem, que por aqui grassa, que dá pelo "nick" Águia Imperial, Zica, ou Águia mais qualquer coisa, que eu nem cheguei a decorar o substracto da bebida, e que passou estes últimos dois anos, pelo menos estes dois, a denegrir, a ofender, a vilipendiar, tanto o Presidente Luís Filipe Vieira, como o treinador Rui Vitória, esquecendo-se como era este clube há 15 anos atrás, e o que o Presidente tem feito daí para cá.
Para este personagem, D ' Arcy se me der licença e se mo permitir este tipo de linguagem só tenho a dizer uma coisa (em letra grande para ele ouvir melhor): VAI PAR O MEIO DO CARALHO E NÃO VOLTES CÁ MAIS.

Viva o Benfica rumo ao PENTA.
De ÁGUIA GENIAL a 14 de Maio de 2017 às 15:09
CAMPEÕES... CAMPEÕES... NÓS SOMOS CAMPEÕES... TETRACAMPEÕES!
QUANTO AO JOGO, GANHAMOS BEM! FOI A MELHOR EXIBIÇÃO DA ÉPOCA, FORAM CINCO, MAS PODIAM PERFEITAMENTE TER SIDO DEZ... QUE JOGAÇO.
PARABÉNS A TODOS PELA CONQUISTA DO 36... DO TETRA!
AGORA É FESTEJAR ESTE E PENSAR E PREPARAR JA PRA GANHAR O PROXIMO, O 37... O PENTA.
E TAMBEM GANHAR A TAÇA DE PORTUGAL.

FORÇA BENFICA!
De Manuel Afonso a 14 de Maio de 2017 às 15:29
Por partes.

Enormes parabéns à nossa equipa de Volei, que contra uma montanha de adversidades conseguiu reconquistar o título de campeã nacional.

Enormes parabéns à nossa equipa de futsal femenino que acabou de conquistar a taça de Portugal da modalidade.
E já agora os meus sentimentos aos relatadores da tvi.

Em relação ao tetra, quero agradecer efusivamente a todos os jornaleiros lagartos deste país, e que são muitos.
A forma como transformam os seus desejos em realidades, fez com que transformassem o vitória de Guimarães, um adversário valoroso, num Real Marcelona. Uma mistura explosiva de Real madrid com Barcelona.
Muito obrigado por isto. Contribuiram decisivamente para os nossos jogadores e adeptos encararem este jogo como se de uma final da champions se tratasse.

Não posso também deixar de agradecer do fundo do coração a bruno de carvalho e pinto da costa, respectivos directores de comunicação e restante escumalha falante. Foram e são um contributo inestimável para solidificar a união da nossa equipa. Uma especial referência ao director de comunicação do porto. A ideia de atacar o caracter do Jonas foi das coisas mais brilhantes que já vi. Espero que o Benfica tenha pago bem ao rapaz. A qualidade do serviço foi irrepreensível.

Por último, a todos os Benfiquistas que atacaram o presidente do Benfica pelas contratações que fez, pelas vendas que fez, pelas contratações que deixou de fazer e pelas vendas que não fez, por ter falado e por ter estado calado, o treinador do Benfica porque jogou com estes e não com aqueles, e porque jogou com aqueles e não com estes, os médicos do Benfica porque os jogadores se lesionam e porque não lhes perguntam que tratamento devem fazer , os jogadores do Benfica porque não jogam nada, porque não se esforçam e porque assim é óbvio que não vamos a lado nenhum, e que daqui a 3 ou 4 semanas vão estar outra vez a dizer exactamente a mesma coisa, desejo sinceramente que comemorem este título como se o merecessem.

A todos, na figura do presidente Luís Filipe Vieira, os meus agradecimentos pelo trabalho realizado em prol do clube que somos todos nós.
De Henrique Teixeira a 14 de Maio de 2017 às 16:00
Tudo perfeito: Soberba exibição no jogo do tetra; Maior assistência de sempre no nosso lindo estádio engalanado para a consagração da festa; Goleada a um adversário valoroso; Um mar de gente no Marquês.
Um jogo que se antevia extremamente difícil tornou-se no mais fácil da época. Creio que nem nas previsões mais otimistas alguém esperava ver um jogo tão descansado.Foram 5 como podiam ter sido 10.
Os adversários aliados, que estavam à espera de um milagre neste histórico dia da visita do Papa, bem cedo viram ruir-se todas as suas ilusões.
Quando são vendidos alguns dos astros mais valiosos, como Renato Sanches, Gaitán e no decorrer do campeonato Gonçalo Guedes e se consegue superar essas perdas, a ponto de se sagrar tetracampeão na penúltima jornada; Quando a equipa consegue resistir a a um número inusitado de lesões como nunca antes se vira e continua a ganhar; Quando a equipa é imune a constantes e terríveis ataques disparados de todos os lados, continuando a ganhar; Quando
a estrutura consegue contra tudo e todos ser campeã, merece os mais calorosos aplausos e parabéns de todos os que amam o Benfica.
E os Benfiquistas que nas fases menos boas, legítima e naturalmente duvidaram de um final feliz, nem por isso deixaram de ser menos Benfiquistas do que os que pensaram de maneira diferente.
Obrigado Benfica por me teres proporcionado tão grande alegria.
Obrigado D´Arcy por me permitir explanar aqui o meu contentamento.
De António Madeira a 14 de Maio de 2017 às 19:58
"Um pensamento que não me deixa a cabeça desde que esta conquista se tornou possível é o do quão privilegiados somos."

Queria começar por te dar os parabéns. D`Arcy, e a todos os Benfiquistas por mais um título de campeões e começar também com esta tua frase.
Na verdade, sinto-me um privilegiado. Primeiro, porque o meu pai, que viu jogar o Águas, o Germano, o Costa Pereira, o Cavém, o Coluna, o Simões, o José Afonso e o Eusébio e tantos outros, me fez benfiquista. E depois, porque vivi ontem seguramente a minha maior alegria no Benfica e uma das maiores da minha vida.
O que se viveu naquele estádio durante aqueles 90 minutos mágicos foi algo indescritível e que ainda não saiu de dentro de mim. A comunhão, a festa, o espetáculo, a fé naquela equipa são algo que tentarei levar até que tenha memória.
Comparável, só a meia-final contra o Marselha da Taça dos Campeões com a Luz com mais de 120 mil pessoas. Mas nesse jogo não houve a magia que houve ontem sobre o relvado. Ontem assistimos a uma equipa que jogou como um relógio, que transbordou poesia a cada toque de bola, a cada combinação, a cada ocupação do terreno sem bola. Foi o melhor jogo que vi no novo estádio e aconselho a todos, depois de passar esta fase de êxtase, a reverem o jogo com calma e com olhos de ver.

Por fim, agradecer à direção, na pessoa de Luís Filipe Vieira, por ter idealizado a reconstrução do nosso Clube e por se ter feito rodear de pessoas que construíram uma estrutura de betão e profissional que muito me honra e me deixa orgulhoso. A organização do jogo e da festa de ontem são apenas mais uma prova cabal disso.
À equipa técnica, a todos os que, no relvado, no Seixal e na bancada trabalham com paixão e sabedoria para levar o Clube ao patamar que merece.
Ao Luisão, que fez uma época assombrosa e que fez (mais uma vez) muitos benfiquistas engolir umas valentes pazadas de sapos.
Ao Pizzi, o pêndulo, o timoneiro, aquele que, tal como acontecia com o Nené, responde aos assobios com mais um passe a rasgar, com mais uma triangulação, com mais uma temporização, mais um levantar de cabeça, com mais um passe para golo, com mais uma bola na rede.
Para o Fejsa, o melhor trinco que vi jogar no Benfica, o melhor que vi a jogar na antecipação e a ler o jogo do adversário, sem porrada, sem insultos, sem se dar por ele.
E por último, e perdoem-me todos os meus ídolos do passado, o melhor jogador que vi tocar na bola de águia ao peito. Obrigado ao Nuno, que nos enviou este craque para o Benfica a custo zero. Ser-te-ei sempre grato por tão generoso presente.

Uma palavra para a claque do Guimarães, que viram a sua equipa ser cilindrada na Luz, mas que nunca abandonaram a equipa, cantando do início ao fim.

E agora, depois da merecida festa da equipa com os adeptos do Norte, é pôr o foco no Jamor. O Guimarães virá com o orgulho ferido e vai deixar a pele em campo para nos ganhar. Teremos de deixar o fato de gala e manter o espírito desta época para fazer a dobradinha.

Obrigado, Benfica! Parabéns a todos os Benfiquistas!
De arrifana a 14 de Maio de 2017 às 22:03
Mais uma vitoria mais tres pontos fomos PENTA CAMPEÕES para tristeza dos antis VIVA O BENFICA Para o ano os abutres regressam mas este já esta
VIVA O MAIOR VIVA O BENFICA
De antonio fonseca a 14 de Maio de 2017 às 22:08
Boa noite,

Mais um belíssimo comentário que eu apoio fielmente.

Digo que foi um jogo com uma exibição fantástica a coroar um campeonato ganho limpamente. Contra tudo e todos (lagartos, dragões e antibenficquistas) aqui está a resposta de um conjunto (estrutura) que venceu todas as adversidades que apareceram desde o inicio.

Esta vitoria também deve ter ficada atravessada a muitos comentadeiros que proliferam na comunicação social.

Foi um tetra que me deixou imensamente radiante. Dobrámos os títulos dos calimeros do lumiar. O sportem de Lisboa, esse clube que tudo tem, feito para denegrir a imagem ímpar do nosso clube, levou uma resposta que deve custar a digerir. Até o cérebro disse que a vitoria do Benfica foi justa. O chefe da claque da juve leo não deve ter gostado muito e deve estar a peparar o seu funeral. Esperem que a andarem assim para o ano levam com o penta.

Saudações benfiquistas
De Redpower a 15 de Maio de 2017 às 09:19
Antes de tudo, obrigado a todos os que nos proporcionaram mais esta grande alegria: jogadores, treinadores e dirigentes que ajudaram com o seu trabalho a que o Benfica pudesse conquistar o tetra!

Os 64591 que bateram o recorde de assistência no Estádio da Luz bem mereciam uma exibição assim e a festa do tetra em consequência. Mas foi no resto do ano que os adeptos do Benfica fizeram a diferença, estando sempre ao lado da equipa. E por isso, eles, nós, estamos todos de parabéns também.

E como o futuro começa hoje, gostava que para o ano tentássemos preparar uma equipa de nível europeu, porque acho que é tempo de o Benfica se afirmar a este nível. Para isto era importante tentarmos manter os craques da nossa equipa (Nelson Semedo, Lindelof, Ederson). E mesmo que seja verdade que o Benfica não se tem ressentido da venda de jogadores encontrando sempre alternativas à altura, também é verdade que os jogadores precisam sempre de algum tempo para chegarem ao seu pico. Casos como Gaitán, Pizzi, entre outros. Bem sei que por vezes tem que se vender, mas espero que com o passar do tempo, tendo o plano financeiro estabilizado, possamos pôr o plano desportivo à frente.

Agora só queremos vencer a Taça de Portugal!

VIVA O BENFICA!
De Sérgio a 15 de Maio de 2017 às 11:50
Como sempre, mais uma excelente crónica sobre o jogo. Obrigado D'Arcy.
Os parabéns aos jogadores e às equipas técnicas e directivas.

No Bessa espero uma equipa com novidades, jogadores ávidos de mostrarem que podemos contar com eles na próxima época, para o Penta.
De Luís Manuel a 15 de Maio de 2017 às 22:15
Olá D'Arcy, muito obrigado pelo teu post.

Ainda não sei bem o que sinto. É uma alegria imensa, como a chama que temos na alma, misturada com um orgulho, com gratidão, com felicidade. Acho que aquilo que escreves no teu post, antes da análise ao jogo, é aquilo que todos nós sentimos: o privilégio de estarmos cá para vivermos este momento, que, como o nosso treinador tão justamente referiu, merecia ter sido vivido por outras gerações de jogadores que tanto lutaram para conquistar o tetra e acabaram por nunca o conseguir. Estes quatro campeonatos seguidos também são deles; também eles lutaram e suaram, e engrandeceram a História do Benfica. Muito obrigado a todos: ao nosso treinador, equipa técnica, jogadores, presidente, e a todos - tantos- que estão na sombra, em silêncio, mas que são a muralha atrás das linhas de batalha. Shéu Han, Rui Costa, Lourenço Coelho... estes são só os mais mediáticos, mas há tantos, tantos mais. A todos, muito obrigado. Tivemos de lutar contra muita coisa, contra muita gente mesquinha, contra muita manobra manhosa e maldosa. No desespero final, uniram-se contra nós os mesmos que recentemente se insultavam e que agora reconhecem que têm de se juntar para nos tentar quebrar. Também já há uns anos o fizeram. Na realidade, outra coisa não têm feito nos últimos anos. No início deste século, quando o Benfica parecia não ter rumo, juntaram-se igualmente para tentarem vibrar aquilo que, julgavam eles, seria a machadada final no Benfica. Não percebe esta gente - pequenina, mesquinha e invejosa - que o Benfica nasceu, cresceu, fez-se o maior de Portugal e um dos maiores da Europa precisamente porque nunca se deixou nem quebrar, nem torcer. Também por isto este quarto título consecutivo tem um sabor especial. Para o ano cá estaremos, lutando contra alianças e contra a mesma e pequenina gente.

Não consegui estar na Luz, com muita, muita pena. Foi mesmo impossível. Por isso, fiz o que fiz muitas vezes este ano quando não pude estar na Luz com os meus amigos: fiquei em casa a ouvir pela rádio, à antiga portuguesa, para pôr à prova os meus nervos. Nem liguei a net nem a tv. Questão de superstição. :) Se tinha feito isso o ano inteiro ( e com resultados muito razoáveis tirando apenas a meia-final da Taça da Liga), sempre que não podia ir à Luz nem estar com os amigos a ver pela televisão, tinha de me aguentar à bronca e ouvir novamente pela rádio. A gente fica com os nervos feitos em papa, mas compensou tanto! Em casa saltei e vibrei e abracei adeptos e jogadores. Tenho a certeza absoluta que também estive no relvado a empurrar a bola. :) E só liguei a tv quando o jogo acabou. (Agora já vi o jogo inteiro duas vezes seguidas.) Depois juntei-me aos nossos no Marquês, e nunca vi nada assim. A conquista do tetra superou tudo o que tinha imaginado.

Agora é continuarmos com os pés bem assentes no chão. Há mais um jogo para tentar ganhar, e um troféu muito importante para tentar ganhar também. Que magnífico seria conquistarmos a Taça de Portugal. Mas penso que o Vitória não terá a mesma estratégia que apresentou na Luz, e vai ser um jogo mesmo muito difícil. Vamos ter de lutar muito, a final da Taça é especial, e as últimas finais mostraram bem como o Braga ou o Guimarães, por exemplo (sofremos isso na pele) , enfrentam os três grandes cara a cara.

Muito obrigado também a ti, que semana após semana estiveste sempre aqui connosco, no bons e nos maus momentos, e isso foi tão importante! Um abraço para ti e todos os Benfiquistas, e agora vamos apoiar a nossa equipa nos dois últimos jogos.

Força, Benfica !!

Comentar post

escribas

pesquisar

links

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

tags

todas as tags

posts recentes

Batalha

Masoquismo

Péssimo

Fácil

Receio

Passeio

Natural

Pouco

Absurdo

Controlo

origem

E-mail da Tertúlia

tertuliabenfiquista@gmail.com
blogs SAPO

subscrever feeds