VAMOS ACABAR COM AS IMBECILIDADES
Segunda-feira, 9 de Maio de 2016

Um

Num jogo em que tivemos que ultrapassar dificuldades acrescidas, acabámos por voltar a dar a melhor resposta, e vencemos mais uma das finais que nos separam da vitória final.Não foi fácil, como não tem sido nenhuma das vitórias que temos conquistado nos últimos tempos. Mas apesar da contrariedade de nos vermos reduzidos a dez elementos ainda com o resultado em branco e muito tempo para jogar (lá continuam a teimar em dar cabo das estatísticas ao javali) este jogo até acabou por ser consideravelmente mais tranquilo do que os últimos, e os números da nossa vitória até acabam por ser escassos para a superioridade que mostrámos em campo.

 

 

Onze inicial sem qualquer surpresa, onde o Carcela ocupou a vaga do Gaitán. O início de jogo foi, um pouco a exemplo do que tem acontecido mais recentemente, morno. Até demasiadamente morno para o nosso gosto, com o Benfica a não parecer ter grande pressa em ir à procura do golo. O Marítimo, ao contrário daquilo que têm feito os nossos últimos adversários, apesar de apostar numa táctica defensiva não entrou a apostar em estratégias sujas de anti-jogo, mas o Benfica jogava a um ritmo demasiado pausado conseguir desorganizar a defesa adversária. Durante quase metade do primeiro tempo, praticamente não se viu um remate ou mesmo uma jogada particularmente perigosa da nossa parte. Só a partir dos vinte e cinco minutos é que o Benfica, de repente, acelerou e começou a ameaçar seriamente a baliza do Marítimo, em particular pelo Jonas, que numa iniciativa individual atirou uma bola ao ferro, e pouco depois viu o guarda-redes Salin negar-lhe o golo com uma grande defesa a um cabeceamento seu. Agora sim, o Benfica estava completamente por cima no jogo e instalava-se definitivamente no meio campo adversário, parecendo que o golo seria apenas uma questão de pouco tempo até acontecer. Mas aos trinta e sete minutos sofremos um duro golpe, quando o Renato Sanches cometeu uma falta perfeitamente desnecessária que lhe valeu o segundo amarelo e consequente expulsão - tinha visto o primeiro quando o árbitro considerou que tinha simulado uma grande penalidade. Independentemente da justeza ou não desse primeiro amarelo, sabendo que o tinha não poderia ter sido imprudente ao ponto de fazer aquela segunda falta. Esta expulsão fez obviamente o Benfica abanar e interrompeu o período de maior fulgor do Benfica, que só em cima do intervalo voltou a ter uma ocasião de algum perigo, quando o Mitroglou rematou um pouco ao lado da baliza.

 

 

Com a expulsão o Benfica reorganizou-se deslocando o Pizzi mais para o centro e recuando o Jonas, que fazia a ligação entre o meio campo e o ataque, mas acabava por aparecer mais vezes a jogar como um verdadeiro médio do que como avançado. Abdicámos muito do jogo pelas alas, que ficaram praticamente entregues aos nossos laterais, mas achei que o nosso jogo até melhorou com este novo desenho táctico. Verdade seja dita que o Renato Sanches estava mais uma vez a ter um jogo pouco conseguido, e com esta forma de jogar passámos a ter uma presença mais forte no centro do campo, onde até então o Marítimo pareceu quase sempre ter superioridade numérica. E quando marcámos logo no início da segunda parte, senti que só muito dificilmente deixaríamos fugir a vitória. O golo surgiu num corte defeituoso de um jogador do Marítimo, que na tentativa de desarmar o André almeida acabou por colocar a bola nos pés do Mitroglou. Já no interior da área, e em frente ao guarda-redes, o grego finalizou de primeira com toda a frieza. Com vantagem no marcador, controlámos o jogo com aparente facilidade, pois nunca o Marítimo conseguiu ameaçar a nossa baliza ou mostrou capacidade para fazer perigar a nossa vitória. Aliás, a forma solidária como a equipa jogou fez com que nem se notasse que estávamos em inferioridade numérica. Conforme escrevi no início, o resultado final até peca por escasso, porque o Benfica poderia ter chegado ao golo da tranquilidade bem antes - incrível a forma como o Pizzi conseguiu acertar no guarda-redes quando este já estava no chão, após defesa a um grande remate do Jonas. O nosso treinador esteve muito bem nas substituições, e todos os jogadores que entraram (Talisca, Samaris e Jiménez) fizeram-no bem e acrescentaram qualidade ao nosso jogo. A oito minutos dos noventa (e não do final do jogo, porque houve dez minutos de tempo acrescentado) o Talisca arrumou de vez com a questão, num livre directo a punir uma falta sobre o Samaris, e antes do final ainda houve tempo para enviar nova bola aos ferros da baliza, desta vez pelo Jiménez.

 

 

Para mim os destaques individuais continuam a ser os do costume nestas últimas semanas - ainda que o destaque maior seja mesmo a equipa num todo. Só uma equipa muito solidária pode fazer das fraquezas forças e conseguir jogar ainda melhor em inferioridade numérica, com essa mesma inferioridade a passar quase despercebida. Fejsa mais uma vez a ser um monstro no nosso meio campo, sendo isto ainda mais evidente perante o apagamento do Renato Sanches. O Lindelöf é um pêndulo no centro da defesa que raramente comete um erro. O Jonas fez um belíssimo jogo, em que trabalhou imenso e só lhe ficou a faltar um golo, que bem fez por merecer. O Pizzi subiu de produção quando passou para terrenos mais interiores, e o Samaris entrou muito bem no jogo.

 

E agora falta um. Jogo a jogo, final a final, temos vindo a dar os passos necessários para nos levar ao objectivo final, o do tricampeonato. Mas falta mesmo esse um. Nada está ganho, e não podemos entrar em euforias antes de tempo. Mas tendo em conta a mentalidade desta nossa equipa, a união que exibem e a seriedade com que abordam cada jogo, cada adversário, cada passo desta longa caminhada, não tenho especial receio que isso aconteça. No próximo fim-de-semana vamos encher a Luz, e tentar ajudar a nossa equipa a dar esse passo que ainda falta.

tags:
publicado por D`Arcy às 02:44
link do post | comentar
21 comentários:
De Redpower a 9 de Maio de 2016 às 06:53
Grandes! Enormes! Jogando com 10 durante 60 minutos e com rivais já a esfregar as mãos, demos mais uma lição de humildade. Retenho sobretudo a tranquilidade com que jogámos o tempo todo, mesmo com decisões polémicas do árbitro e mesmo após passarmos a jogar com 10. A união entre todos é enorme e só falta mais um para sermos campeões. Devemos todos ter um orgulho enorme nesta equipa!

O que terão reservado para esta semana os brunos, inácios, otávios e jesus do nosso futebol? Qual será a nova tática para destabilizar?

Mas, como diz o Jardel: "Deixa falar" :)

VAMOS BENFICA!
De Dylan a 9 de Maio de 2016 às 09:15
O jogo de ontem, com o campo inquinado por alguém, prova que o campeonato está longe de estar resolvido.
De antonio fonseca a 9 de Maio de 2016 às 09:45
Bom dia,

Como o título refere, mais um a acrescentar a tantas finais. Este foi um jogo que o resultado não deixa transparecer o quanto merecíamos vencer.

A vitória só foi possível torneando todas as adversidades que nos têm posto no caminho. Hoje viu-se mais uma vez que o Fábio não estava pelos ajustes e contrariamente ao que fez nos jogos que apitou ao clube das comédias do Lumiar, dizia eu que tudo fez para nos prejudicar. Ao mostrar o 1º amarelo ao Renato deixava antever que nada de bom iria acontecer.

Mas não, e depois da expulsão do Renato, a equipa uniu-se e se já comandava-mos o jogo esse domínio mais se acentuou com a saída do nosso jogador. Diga-se que até aí também estávamos a jogar com 10 tal o fraco jogo que o Renato estava a fazer e que nos últimos jogos também assim tem acontecido.

A segunda parte foi de domínio total e como já disse o resultado peca por escasso. Dizer que o Marítimo não nos criou perigo, foi uma jornada que nos põe na rota do 35º título.

Como referem quer o presidente bem com o treinador, nada está ganho, porém só uma hecatombe é que este título nos fugirá.

Contra tudo e contra todos vai ser mais uma taça para o nosso museu. E vai ser mais um ano de jejum para os jejuns e seus companheiros metralhas.

Resta dizer que mais uma vez os de verde vestidos deram uma imagem daquilo que são: no jogo de sábado onde golearam uma equipa que contra nós tudo fez para nos roubar pontos (foi guardado 1 minuto de silêncio pela morte do arbitro Paraty ) pois esses energúmenos deram mais uma amostra do seu antidesportivismo , e de má educação ao virarem-se de costas para o campo e entoarem cânticos contra o nosso clube.

Têm o que merecem...

Saudações desportivas e benfiquistas
De Manuel Afonso a 9 de Maio de 2016 às 11:31
Havia um intenso cheiro a sangue no ar, e eu não percebi bem porquê.
Mas bastava ler os comentários ao tópico anterior a este, observar a quantidade de ratos de esgoto que por aqui apareceram, por aqui e por todo o lado na net, para se perceber que havia cheiro a sangue no ar.

E eu não percebi bem porquê, uma vez que o Marítimo não se tem revelado propriamente uma máquina de jogar futebol, e por muito que cresça a mala, e todos sabemos o quão grande ela está, não ensina ninguém a jogar à bola.
E num aparte, ontem o Nelinho teve todas as hipóteses do mundo para brilhar como vítima inocente do malvado Benfica. Um jornaleiro até lhe perguntou com um tom carregado de dramatismo se alguém tinha falado com ele para lhe oferecer dinheiro. A sua resposta foi absolutamente esclarecedora, para quem ainda pudesse ter dúvidas. "comigo ninguém falou... directamente."

Mas não demorei mais do que 20 minutos após o começo do jogo para perceber. Parece que afinal havia outra... mala.
Não foram só os jogadores do Maqrítimo que se mostraram super motivados para dar sarrafada.
Também o amiguinho do apito se revelou extremamente motivado para impedir que o Jesus acabasse a época com uma amêndoa atravessada na garganta (mas que imbecíl encartado), e estou ceerto que teria conseguido tivessemos nós dado chances suficientes ao menino.

Eu amêndoas não tenho. Mas tenho abóboras. Entre um do Rui Vitória enfiado pelo cú acima e uma abóbora enfiada pela goela abaixo, pode ser que o mestre da relva escolha a abóbora. A mim tanto me faz desde que vá morrer longe.

Uma palavra de agradecimento. Agradecimento aos jogadores, aos treinadores, aos dirigentes, aos adeptos, a todos.
E de orgulho. Orgulho pelas palavras após jogo do Jardel, do Rui Vitória e do Luís Filipe Vieira. É muito nível.

Muito nível mesmo. Um Benfiquista tem que se sentir superior neste momento. Mérito nosso e culpa dos outros.
Mas ainda assim, é com todo o respeito e humildade que digo venha o próximo. E o próximo é o adversário mais difícil que tivemos até ao momento, a única equipa que nos pode roubar o sonho, o Nacional da Madeira.

De AMAR O BENFICA a 9 de Maio de 2016 às 11:43
O CABRÃOZÃO do apitador CORRUPTO tudo fez para ROUBAR O TÍTULO ao nosso Benfica.
Os caceteiros do marítimo dão pau até dizer basta e apenas levam - quando levam - uns "amarelinhos". O CABRÃOZÃO por pouco mais que nada expulsa aos 36 minutos da primeira parte um jogador fundamental do Benfica.
Revolta-me a RESIGNAÇÃO, PASSIVIDADE, CONFORMISMO, etc.etc,etc., com que o Benfica, mesmo sendo de longe e em tudo o Maior e Melhor Clube de Portugal, aceita este VEXAME de fazer do Benfica o MEXILHÃO da apitadoragem em Portugal.
Revolta-me mas não me admira. E não me admira porque o Benfica não tem um verdadeiro COMANDANTE na Direcção do Clube. Se o tivesse, outro "galo" e outro RESPEITINHO CANTARIAM.
No Fusal, salvaram a nossa HONRA E ORGULHO as meninas, já que os masculinos são uma espécie de equipa COVARDE que treme só de pensar que tem de jogar com o riorting de telheiras.
A verdade é que os trelheirenses são mais FEROZES, MAIS LUTADORES E DEFENDEM MELHOR o lagarto deles do que nós a nossa ÁGUIA. O treinador Joel Rocha fala muuito bem, é muito bonzinho, mas falta-lhe GARRA, FORÇA, PODER, DETERMINAÇÃO, etc,etc, que deixem por isso mesmo de passar para os seus comandados.
Em dez jogos com os lagartos de telheiras este btreinador MANSINHO poderá ganhar no mâximo dois, empatar três e perder cinco. RUAAAAAAAAAAAAAAAAAAA
NO BENFICA SÓ QUERO OS MELHORES EM TUDO. ISSO É O BENFICA. BENFICA É SER O MELHOR EM TUDOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO. MAIS NADA.

Ainda relativamente a este Campeonato Nacional de Futebol que será o nosso 35º, tenho a dizer isto a TODOS OS FILHOS DA PUTA INDIGENTES E COMEDORES DE MERDA que pululam nos "mérdia" conliados em ataques COVARDES E MENTIROSOS ao nosso Benfica:

"A VERDADE, SÓ, TRIUNFA".

Ouçam bem seus CABRÕEZÕES FILHOS DA PUTA COMEDORES DE MERDA:
"A VERDADE, SÓ, TRIUNFA".

BENFICA BENFICA BENFICA BENFICAAAAAAAAAAAAAAAAAAA
BENFICAAAAAAAAAAAAAAAA SEMPREEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE
De Manuel Afonso a 9 de Maio de 2016 às 12:59
Pois, isto assim é mais difícil.
Quando o imbecíl assinava águia depenada, ou outra treta qualquer do género, uma pessoa lia águia depenada e passva imediatamente por cima da merda teclada. Evitava assim chatear-se e dar resposta ao energúmeno.
Depois, provavelmente por ter vergonha das suas previsões que nunca se concretizam, desapareceu daqui para fora, graças ao senhor.

Infelizmente foi sol de pouca dura, e pouco tempo depois lá estava de volta agora como Zico.
Mudou o nick mas continuou a martelar o teclado exactamente da mesma forma, ou seja, para poder continuar a escrever exactamente a mesma merda.
E ainda bem, que assim não enganou ninguém. Foi começar a ler até à parte em que o presidente não sei o quê, e ALTO!!! O Zico é o imbecíl do águia depenada, por isso vamos voltar ao mesmo procedimento. Não ler, não chatear, não responder.

E assim foi até que por alturas do jogo de Alvalade desapareceu novamente. Percebe-se. Se há coisa que incomoda os grandes benfiquistas são as vitórias do Benfica.
Mas eis que reemergiu do esgoto no tópico anterior a este. Agora como Alguém que AMA O BENFICA.
Mais uma vez cheguei à parte do presidente coiso, e travões a fundo. É o palhaço do Zico por isso não ler, não chatear, não responder.

Entretanto, como até ganhamos ao marítimo, azar dos Távoras, lá mudasti outra vez, e aparece-me aqui o paspalho como AMAR O BENFICA.
Só que desta vez, talvéz por estar bem disposto pelo que se passou na Madeira, como estão todos os Benfiquistas, estou certo, não estava à espera do regresso deste calhau com olhos, e quando me apercebi que se tratava do águia depenada já era tarde demais. E agora vou ter que responder.

Ó palhaço!!!
O Joel Queiróz é treinador do Benfica desde a época passada.
Na época passada ganhou a taça de Portugal ao Fundão, após ter eliminado o Sporting nas meias finais.
Depois sagrou-se campeão nacional após derrotar o Sporting na final do Play-off por 3-1.
Ou seja, ganhou tudo o que podia ter ganho, e até calhou que em 7 jogos disputados com o Sporting, ganhou 6.
Esta época já ganhou a Super taça, ou seja, de 4 trofeus possiveis de ganhar desde que chegou ao Benfica, ganhou 3.

Em suma, quando quizeres falar deste grande Benfiquista e treinador chamado Joel Queiróz, vais primeiro à casa de banho, agarras no papel higiénico e lavas bem essa boca, seu porco sebento.

E quando responderes, faz o favor de manter o nome, que é para eu ter a certeza que não leio, seu labrego de merda.

De Sérgio a 9 de Maio de 2016 às 14:35

"Um". Belo título que pode ter vários sentidos:

Com UM jogador expulso. Com UM árbitro "isento" na opinião dos dragartos. Menos UM jogo para o final do campeonato. Só falta mais UM jogo para o título.

Em relação ao jogo o D'Arcy disse tudo. Só não concordo com ele num ponto: não era necessário ofender o javali. Visitei o facebook do bicho e não vi nada de ofensivo sobre o Benfica:

https://www.facebook.com/warp21/?fref=nf

De Red Fury a 9 de Maio de 2016 às 15:07
Um jogão enorme do nosso Glorioso, contra tudo e contra todos; a equipa no momento crucial e decisivo mostrou raça, bravura, estofo de campeão.

É preciso dizê-lo, Renato Sanches, nos últimos jogos não dá uma pra caixa, é claramente uma peça a menos.

Jonas, para mim, claramente o homem do jogo; jogou a 10, fez as alas, criou oportunidades, só não marcou por manifesto azar. O Mitro também esteve bem, aquele golo surgiu na altura certa. Pizzi voltou às boas exibições. Jardel enorme, Lindelof imperial.

O resultado peca claramente por escasso, tivemos 2 bolas nos ferros, mais 4 ou 5 oportunidades escandalosas.

Via-se claramente que o jogo da equipa adversária era outro: sim, o jogo da mala. Eles estavam a jogar claramente para o nulo, não arriscando nada, pois sabiam que se procurassem o golo, destapavam os pezinhos e lá se ia a malinha…

Nos minutos que se sucederam à expulsão do Renato, o Marítimo explorou mais o espaço para partir em contra-ataque, mas mesmo isso durou muito pouco tempo.

Mais uma vez, os artistas do apito prejudicaram o Benfica, fazendo o trabalhinho deles; poucos acreditaram que com menos um jogador em campo, com mais de 45 min para jogar, o Benfica ganhasse o jogo.

Foi um jogo quase perfeito.

O mais difícil está feito, mas muita atenção, muita concentração, pois vamos ter de ganhar ao Nacional para nos sagrarmos tri-campeões.

Já sei que os lagartos nazis mergulhadores asquerosos vão ganhar facilmente na merda da pedreira, por isso os nossos jogadores e a equipa técnica já sabem com o que podem contar: connosco e mais ninguém, com o talento e bravura dos nossos jogadores, contra tudo e contra todos…

Força Benfica, rumo ao 35.
De RyanRed a 9 de Maio de 2016 às 15:28
Foi apenas mais um jogo que vencemos. Falta vencer um para culimnar o nosso campeonato e eu tirar o chapeu ao Rui Vitoria (mas disso falarei em caso de Vitoria na Luz).
Fizemos o que realmente nos competia. Jogando mal ou bem, por enquanto, os jogos ganham-se por superioridade de golos e no geral do campeonato nato na soma maior de pontos. jogar melhor, etc sim gostaria mas no fim conta as vitorias. Se os outros acham melhor... "nao vou responder a isso". Boa resposta do RV e igualmente do Jardel "deixa ele falar". Se as vitorias morais chegam para alguns, isso é com eles.
De Zé Tuga a 9 de Maio de 2016 às 16:16
Em bom português: deixa o azeiteiro ladrar até se espumar todo...!
Straight to 35th

Comentar post

escribas

pesquisar

links

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

tags

todas as tags

posts recentes

Desnecessário

Desilusão

Estrelinha

Paciência

Incontestável

Difícil

Serenata

Crença

Evidente

Talento

origem

E-mail da Tertúlia

tertuliabenfiquista@gmail.com
blogs SAPO

subscrever feeds